Resenha: Verity – Colleen Hoover

Oi pessoal, tudo bem?

Apesar da Colleen Hoover ter uma legião de fãs, os livros dela nunca me chamaram a atenção. Até o lançamento de Verity. Sendo eu apaixonada por thrillers e livros policiais como sou, mal pude esperar para conferir essa obra que deu o que falar na blogosfera. Vamos descobrir o que eu achei? 😉

verity colleen hooverGaranta o seu!

Sinopse: Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história… E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal. Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?

“Ouço o barulho do crânio se quebrando antes mesmo de o sangue respingar em mim.” É com essa frase que Verity inicia, e com ela já é possível sentir o impacto de muitas coisas que serão narradas dali em diante. O livro nos apresenta a Lowen, uma autora com problemas financeiros que se depara com um acidente a caminho de uma reunião importante. Ainda em choque, ela é auxiliada por um homem bem vestido que também presenciou a cena e, para a surpresa de ambos, eles voltam a se reencontrar na sala de reuniões. Ele é Jeremy Crawford, marido de uma escritora de sucesso chamada Verity, que se encontra em estado vegetativo após sofrer uma colisão enquanto dirigia. Lowen então recebe a proposta de ser co-autora da série que Verity deixou inacabada, já que o estilo literário de ambas se assemelha. Apesar da insegurança e do medo de assumir um trabalho tão aclamado, as dificuldades financeiras de Lowen fazem com que ela aceite a proposta de trabalho e tope passar alguns dias na casa dos Crawford para conferir todos os materiais deixados por Verity. O que Lowen encontra, porém, é um manuscrito autobiográfico que narra a história do casal de modo perturbador – fazendo com que a casa não pareça mais tão segura assim.

Acredito que eu nunca tenha lido algo tão perturbador quanto o manuscrito de Verity. A obra (dentro da obra rs) inicia com a autora-personagem avisando que as próximas páginas trarão à luz o seu pior lado, os aspectos mais sinistros de sua vida. E Verity cumpre a promessa. Ao longo dos capítulos, ela discorre sobre sua vida após conhecer e se apaixonar por Jeremy, descreve como os dois são o encaixe perfeito e como o sexo é fantástico. Aos poucos, vai se revelando mais do que uma história de amor, mas sim uma obsessão doentia. Em seu manuscrito, Verity se revela como uma mulher manipuladora, dissimulada e extremamente cruel, cujo objetivo é manter Jeremy perto de si e com as atenções voltadas somente a ela. Isso por si só já é bastante incômodo, mas a coisa piora quando o casal engravida: eu não tenho palavras pra descrever os horrores causados por Verity como resposta à gravidez indesejada. A personagem odeia as filhas (pois são gêmeas) antes mesmo delas nascerem, o que não necessariamente ameniza após a chegada das crianças. Eu não vou descrever aqui determinadas situações que Verity protagoniza porque foram capazes de me provocar náuseas, mas preciso avisá-los de que a descrição dos eventos é muito gráfica e perturbadora. Eu provavelmente nunca senti um incômodo tão grande quanto essas cenas me proporcionaram, e olha que eu adoro ler livros policiais que descrevem corpos mutilados sem pudor.

Porém, assim como Lowen, o leitor também não consegue desgrudar os olhos. Inclusive, os capítulos do manuscrito são muito mais interessantes do que os capítulos de Lowen interagindo com os Crawford e lidando com a presença (aparentemente) inofensiva de Verity. Acontece que, com o decorrer das páginas, as atrocidades cometidas por Verity não vão deixando apenas Lowen assustada: o leitor também fica angustiado, temendo pela segurança das pessoas na casa. Essa capacidade de um autor de nos deixar verdadeiramente apreensivos é algo que eu tenho em alta conta, especialmente em livros do gênero. E Colleen Hoover conseguiu provocar esse sentimento com maestria, porque não foram poucas as vezes em que eu, na vida real, senti meu coração acelerar.

resenha verity colleen hoover

Mas nem tudo são flores. Verity recai em alguns clichês do gênero para os quais eu não tenho muita tolerância e nem paciência. O principal deles é o fato de Lowen não tomar uma atitude para se proteger: sério que você tá lendo sobre a psicopatia de uma mulher que no momento divide o teto com você e ainda assim você não saiu correndo? A desculpa utilizada por Colleen Hoover também é fraca: Lowen precisava ficar na casa para terminar de pesquisar para a série de livros inacabada, ou Lowen duvidava da sua própria sanidade e por isso não conseguia decidir se Verity estava realmente em estado vegetativo ou apenas fingindo… Sério? Gente, se alguém me descreve o que Verity descreveu, eu saía correndo porta afora de calcinha e sutiã se fosse preciso.

Outro aspecto bem fraco da leitura é o romance entre Lowen e Jeremy. De certa forma, ao ler o manuscrito (recheado de cenas sexuais bem explícitas), a protagonista começa a projetar o sentimento de Verity nele. Mesmo com o momento que eles partilharam após o acidente, no início do livro, a conexão entre os personagens não me convenceu. Jeremy é perfeitinho demais, Lowen é o clichê da personagem que duvida de si mesma… Não curti nenhum dos dois e achei a relação bem artificial.

Por fim, me decepcionei também com o final. Após um desenrolar tão envolvente, eu simplesmente… esperava mais. Conduzido de forma mega corrida e com uma revelação totalmente anticlimática, parece que Colleen Hoover se perdeu na conclusão da sua história. O desfecho é ambíguo e não me agradou, parecendo uma tentativa meio forçada de encerrar a história com certa “genialidade”, pensando em chocar. A verdade é que a personagem Verity foi tão intensa que simplesmente eu esperava uma condução mais digna dela (afinal, vilões também podem ser muito bem construídos e merecem algo à altura).

Em resumo, Verity é um excelente livro com um final decepcionante, que não consegue causar a mesma sensação que o resto da obra proporciona. Com isso em mente, ainda assim recomendo a leitura, porque Colleen Hoover faz um excelente trabalho em proporcionar angústia e causar um medo real pela segurança dos personagens. É uma história de arrepiar e eu curti muito a experiência de modo geral. 😉

Título original: Verity
Autor: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Número de páginas: 320
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

25 comentários sobre “Resenha: Verity – Colleen Hoover

  1. Oi Phiih,
    Nunca li nada da da autora, mas sempre vejo comentários muito bons sobre esse livro.
    Fico triste pelo final não ter te agradado tanto, é realmente muito chato quando o final não é tão bom quanto o resto da obra.

    Bjsss

  2. Oi, Pri como vai? Eu li este livro e gostei bastante dele como um todo, contudo concordo com você o livro possui falhas. Eu me desagradei mais com as falhas do romance entre Lowen e Jeremy e as cenas de sexo explícito que ao meu ver foram desnecessários. O final não me desagradou, eu até que gostei, muito embora não imaginasse que fosse daquela maneira que foi. Parabéns pela resenha, ficou incrível. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    • Já li a obra e devo dizer que amei. Vi outras opiniões parecidas com a minha, mas também vi outras pessoas comentando que não gostaram tanto. Eu acabei viciando nesse livro e também fiquei impactada com o final. Gostei muito de ver seu ponto de vista sobre a obra.

      Abraço

      Imersão Literária

  3. Oi, Priih!
    Verity é o tipo de leitura hype que eu passaria facilmente. Fiquei sabendo sobre os inúmeros gatilhos presentes na leitura, e logo percebi que esse livro não é mesmo pra mim.
    Num geral eu gosto bastante de finais abertos, mas é uma pena que não tenha feito sentido durante a leitura 😦

    Estante Bibliográfica

  4. Oi, Priih!

    Concordo perfeitamente com você. Esse livro é extremamente perturbador e angustiante, nunca me senti tão enjoada com uma obra, talvez da mesma forma que com Jantar Secreto do Raphael Montes, mas é exatamente como você falou, ainda assim, não conseguimos desgrudar os olhos da leitura, principalmente nas partes do manuscrito da Verity, em que flui bem mais rápido. Quase sempre eu fazia uma pausa após o capítulo, porque era tudo muito forte de ser digerido. Eu adoro a Colleen, todos os seus livros são sensacionais, mas esse é simplesmente espetacular, e o primeiro dela de suspense. Confesso que o final me surpreendeu, não esperava aquilo, mas na minha honesta opinião, acho que Verity fez tudo o que estava escrito lá, sendo ela tão manipuladora, poderia facilmente inventar uma carta inocentando a si própria. Mas ao mesmo tempo, pela obsessão que ela tinha pelo marido, acho que dificilmente ela deixaria que outra pessoa ficasse com ele, então ela teria saído do “estado vegetativo” para tê-lo de volta. Também não vi nenhuma química no casal, foi mesmo forçado, e a protagonista é mesmo uma louca em continuar lá, mas olha… de qualquer forma, a gente termina a leitura e pensa: que livro!!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

  5. Eu não sou a mais fã do gênero. Fico muito impressionada, sabe? Mas quando li algumas resenhas achei bem interessante e anotei para quando quisesse sair da zona de conforto. Agora com a sua resenha, acho que vou pensar mil vezes antes de embarcar hahaha. Fiquei meio tensa, mesmo com os prós. Ah! E se você gosta de thriller, li recentemente (para tentar ler gêneros novos) “A Gaiola de ouro” e prende do início ao fim e tem um capítulo final surpreendente! 😉

    Beijos, Carol
    http://www.pequenajornalista.com

  6. Faz um tempo que li algo da autora, acho que comentei em outro blog em outra resenha de outro livro dela rs Enfim, gostei muito da premissa. Confesso que não gosto muito de thriller em filmes, mas em livros eles até me despertam curiosidade. Mesmo com o final decepcionante, acho que daria essa chance a esse título em específico da Colleen. Poder sentir essa sensação angustiante, como você descreveu, por meio da leitura, é algo que também valorizo.

    https://monautrecote.blogspot.com/

  7. Olá,
    Também não tenho essa admiração pelos livros da autora mas esse livro tem me deixado curiosa, pelas opiniões diversas que encontro. Gostei da sua resenha, foi bom ter os pontos fracos de alguém que costuma ler livros do gênero. Para mim só tem um problema, o livro pode ser ótimo, mas se o final não é bom, acaba com todo o trabalho.

    Beijo!
    http://www.amorpelaspaginas.com

  8. Oii Priih
    Sou muito suspeita para falar da Colleen pois ela é minha autora favorita. Mas concordo com você que esse livro é difícil de engolir em alguns momentos, principalmente nas descrições da Verity. Também concordo no que disse sobre o relacionamento entre Lowen e Jeremy, foi extremamente fraco e meio forçado para o decorrer do livro. Mas diferente de você eu adorei o final que nos deixou instigado de até onde Verity iria,e também concordo com você, acho que ela fez todas aquelas atrocidades. Lowen apesar de ser dita como protagonista era mera secundária na história de Verity. Gostei muito da sua resenha e dos pontos que levantou.

  9. Oiii Prih

    Só tenho visto resenhas psitivas sobre Verity, a Colleeen soube conduzir a trama, assustar e prender o leitor, mas vou deixar guardada tua ressalva sobre esse final apressado e meio sem sal, uma pena um suspense tão bom falhar no final. Sobre o casal e o romance, tb é uma pena que não convença. Eu sou igual a ti, os livros dessa autora nunca me chamaram a atenção talvez porque romance não é um gênero muito habitual na minha lista e nos meus gostos, mas tenho curiosidade em conferir o desempenho dela num suspense, porque ai eu gosto desse gênero.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentneoultimolivro.com

  10. Olá, Priih.
    Eu não sou fã da autora por sempre romantizar relacionamento abusivo em seus livros. Mas esse por ser de outro gênero fiquei morrendo de vontade de ler. Mas vou levar em consideração so pontos levantados por você na resenha porque até então eu só li resenhas ressaltando a perfeição do livro.

    Prefácio

  11. Eu nunca li os livros da CoHo e estava bem curiosa quando ela lançou um livro do gênero que me identifico. Mas estava lendo tantas resenhas positivas que, logo de primeira, ela tinha acertado na estória… Lendo agora suas ressalvas sobre ele, especialmente o final “meio jogado” e decepcionante… já não vou criando tantas expectativas assim com a leitura. Mesmo assim, ainda darei uma chance.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  12. Eu nunca li os livros da CoHo e estava bem curiosa quando ela lançou um livro do gênero que me identifico. Mas estava lendo tantas resenhas positivas que, logo de primeira, ela tinha acertado na estória… Lendo agora suas ressalvas sobre ele, especialmente o final “meio jogado” e decepcionante… já não vou criando tantas expectativas assim com a leitura. Mesmo assim, ainda darei uma chance.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  13. Oi Priih,
    Eu gosto muito do final, acho que essa era a proposta da autora e é o que a diferencia de todos os outros livros do gênero. Eu passei dias pensando nesse livro e até hoje, quando leio uma resenha, me pego voltando na memória para saber se tem algum detalhe a mais que possa me ajudar a entender o final, rs. ADOREI! rs
    Ah, você viu que teremos o livro do Crew????? *-*
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    • Ola . Ainda náo li nada dessa autora .todos os comentarios desse livro me deram a impressáo de ser bem angustiante e nao decidi se desejo ler .por enquanto náo nesse momento
      Parabens pela resenha foi uma das melhores que li

  14. Oi Priih! Acho que este foi um dos livros mais comentados do ano e eu tenho até receio de ler e não me impressionar tanto, pois as expectativas estão lá em cima com tantos elogios. Mas até que você me surpreendeu ao mencionar o final, isso me deixa mais tranquila, pois não vou buscar mais tanta perfeição. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  15. Eu namorei esse livro desde o lançamento e enfim, ontem eu comprei o e-book por 34 fucking reais.
    Apesar de o final ter sido fraco, acho que o desenvolvimento da trama valeu a leitura né?! Eu sigo aqui com altas expectativas, logo vou começar a ler o livro, e como eu sou uma pessoa que nunca consegue sacar os plots, provavelmente não vou me importar com as pequenas ressalvas da sua resenha, haha. Inclusive, essa vai ser a minha primeira leitura da autora.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  16. Oi, Priih

    Eu amo esse livro e pra mim ele não tem defeito nenhum! hahahaha
    Diferente de você, não achei o final nem um pouco anticlimático e corrido, para mim a condução foi perfeita e a ambiguidade se fez necessária pelo fato da verdade ser manipulada durante toda a narrativa. A Verity não seria a Verity se se desvanecesse com o que aconteceu; fazendo o que fez ela se fará presente para sempre, sendo aquilo verdade ou não. Eu reli agora há pouco tempo e é nítido que a Lowen é tão perturbada quanto a Verity, não nas mesmas questões, mas é, o que justifica muitas de suas atitudes. No livro do Crew tenho certeza de que isso ficará ainda mais pronunciado e eu não vejo a hora de ler! hahahaha

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

    • Menina do céu, sabe que nem foi tanto com a carta que me incomodei?
      Foi com (SPOILER) o lance de “opa, descobrimos que ela tá viva, opa, matei”. Foi tão abrupto que nem pude sentir o impacto hahahaha!
      Mas certamente lerei o livro do Crew! A narrativa foi boa demais.

  17. Oi, Priih. Tudo bem?
    Eu já havia lido algumas resenhas falando como o livro tinha partes perturbadoras, mas essa é a primeira vez que alguém fala que o final é decepcionante e eu estava muito empolgada para ler esse livro já que amo a CoHo. Ainda vou ler, mas ainda vou deixar pra uma leitura futura e adiantar outros que estou mais empolgada no momento.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

  18. Olá! Como você está?
    Gostei da capa do livro e vi muitos pontos positivos aqui na internet, gostei de saber que o desenvolvimento do livro foi bom mas, infelizmente o final foi ruim. Eu nunca li nada da autora ainda mas, um dia lerei. Eu não li esse porque ninguém perto de mim tem para me emprestar e eu ainda estou achando o livro muito caro para minhas condições, além da minha meta de não gastar com livros esse ano.
    Enfim, bom saber que curtiu outras leituras dessa autora.
    Beijocas.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s