Dica de Série: The Witcher

Oi pessoal, tudo bem?

Apesar de estar bem hypada antes da série estrear, demorei eras pra terminar The Witcher. Hoje eu conto um pouquinho mais os porquês.

the witcher

Sinopse: Henry Cavill estrela esta série épica repleta de monstros, magia e destino, baseada nos livros de Andrzej Sapkowski.

The Witcher tem três arcos narrativos: o de Geralt de Rívia, um bruxo poderoso que vive como um mercenário, ganhando dinheiro em troca do extermínio de monstros; o da Princesa Cirilla, herdadeira do trono de Cintra, cujo lar foi atacado por outro reino e agora foge em busca de Geralt; e da maga Yennefer, que se transformou de uma menina solitária e alvo de bullying em uma mulher poderosa e sedutora. Ao longo dos episódios vemos como a jornada de cada um desses personagens evolui e como seus destinos se cruzam.

the witcher 5

De certo modo (especialmente no início da série), os episódios de The Witcher parecem contar aventuras isoladas. O plot de Geralt é permeado por suas caçadas aos demônios e pelas suas empreitadas enquanto mercenário. Sabemos muito pouco de seu passado e o personagem mal fala de si. No caso de Ciri isso não acontece, e seu arco narrativo é mais linear: da fuga de Cintra até às inúmeras dificuldades pelo caminho, as cenas focadas na menina se destinam a mostrar sua luta pela sobrevivência. Yennefer, por outro lado, tem o plot que pra mim foi o mais confuso: o backstory da personagem é mal desenvolvido e do nada você entende que ela é uma maga e vai ser treinada pra isso. Aí ela passa por um makeover fodão, se transforma em uma beldade e, daí em diante, vira também uma mulher desagradável e antipática. Sem contar que são poucos os momentos em que a atuação dela enquanto maga faz diferença nas coisas (exceto no episódio final, única vez em que vi a extensão do seu poder e potencial). Sinceramente, não sei porque o fandom baba ovo por ela. 🤷‍♀

the witcher 4

A série constantemente me causou uma sensação de “hmmm que aventura legal, não entendi nada”, e isso me incomoda bastante. A impressão que tive é que, pra entender realmente o que estava sendo mostrado, você precisava ter lido os livros ou jogado os jogos – o que já é uma falha no desenvolvimento, porque cada obra precisa ser autoexplicativa, sem depender do material base. Encontrei muitas informações que fizeram toda a diferença na compreensão da trama lendo os comentários dos episódios no aplicativo em que registro as séries a que assisti, pra vocês terem noção. Isso fez com que eu não me conectasse verdadeiramente à série ou aos seus personagens, tampouco ansiasse em saber sobre seus destinos.

the witcher 3

A série é bem produzida e tem uma ótima trilha sonora (impossível assistir sem ficar com Toss a Coin To Your Witcher na cabeça por semanas). O bardo responsável por parte das canções, Jaskier, é o personagem mais carismático e o único ao qual me afeiçoei. Os figurinos são bonitos e as cenas de luta são muito bem coreografadas, o que dá uma pegada mais épica à série. As atuações também são competentes, à exceção de Henry Cavill como Geralt: os “hmmm” constantes cansam e parece que a voz é modificada pra parecer mais profunda e ameaçadora. Sei lá, não colou. Também vale dizer que, para uma série chamada The Witcher, magia é uma das coisas que menos aparece.

Eu esperava me tornar fã de The Witcher e, quem sabe, preencher a lacuna de uma série medieval deixada por Game of Thrones. A verdade é que isso não aconteceu e foram poucos os episódios que me entusiasmaram. The Witcher não funcionou pra mim e não sei dizer se vou continuar assistindo às próximas temporadas. :/ E vocês, já assistiram? Me contem o que acharam nos comentários!

Título original: The Witcher
Ano de lançamento: 2019
Direção: Lauren Schmidt Hissrich
Elenco: Henry Cavill, Freya Allan, Anya Chalotra, Joey Batey