Resenha: Sobre Amor e Estrelas (e Algumas Lágrimas) – Daniel Bovolento, Pam Gonçalves e Solaine Chioro

Oi gente, tudo bem?

Eu sou fã da Pam Gonçalves e queria muito ler algum dos livros dela. Em outubro essa oportunidade chegou: a Editora Rocco me mandou um exemplar de Sobre Amor e Estrelas (E Algumas Lágrimas), o primeiro volume de uma coleção baseada em signos. 😀

Garanta o seu!

Sinopse: Nicolas não acredita em astrologia, mas sabe que está vivendo o pior inferno astral de sua vida. Cheio de dúvidas sobre o futuro, o libriano embarca para São Paulo visando uma bolsa de estudos e pode ser que se depare com a mudança que precisava: a chegada da Era de Peixes. Diana abraça suas características intensas de escorpiana. O que muitos entendem como mistério é uma grande dificuldade de se expressar ou perdoar. A psicóloga recomenda que escreva um diário, confiando a ele seus mais profundos sentimentos, e assim a garota vai começar a entender um pouco de si mesma e de seus relacionamentos amorosos. Não há nada que Cléo goste mais do que o frio na barriga de se apaixonar, e ela e a melhor amiga analisam no horóscopo todas as chances de um final feliz. A dificuldade é encontrar alguém que retribua com tanta sensibilidade os sentimentos da canceriana. Sobre amor e estrelas (e algumas lágrimas) é o primeiro volume da coleção Sobre amor e estrelas, que reúne histórias de amor inspiradas em astrologia escritas por autores nacionais. Este volume engloba os signos de água: peixes, escorpião e câncer.

Esse primeiro volume é focado nos signos de Água e têm como protagonistas um libriano (que se envolve com um pisciano, que seria o representante do elemento Água), uma escorpiana e uma canceriana. Foi muito fácil ler Sobre Amor e Estrelas, porque todos os contos têm uma narrativa leve e pouco descritiva. As três histórias são narradas em primeira pessoa por jovens na faixa etária entre a adolescência e o início da vida adulta com dilemas bastante condizentes com a fase da vida em que estão: Nicolas está numa maré de azar após o término com seu primeiro namorado, Diana não consegue expressar seus sentimentos com o vai e vem no relacionamento dos pais e em relação ao seu interesse amoroso e Cléo precisa vencer a timidez para se declarar para um veterano da faculdade. O problema é que existe um quê de infantilidade em todos os personagens que tornou a leitura um pouco cansativa pra mim.

Em A Era de Peixes (conto do Nicolas), eu achei o personagem querido, mas completamente alheio a problemas de verdade. Eu sei bem que um coração partido dói, mas não sei se tenho mais saco pra quem acha que isso é o fim do mundo. 😂 Além disso, ver um personagem com 19 anos na cara ganhando mesada é algo que eu tenho ranço, pessoalmente falando. Mas isso é super particular meu, ok? Vocês podem ler e não sentir implicância alguma. O lado bom desse conto é que o final é aberto de um jeito muito bacana. Não costumo curtir esse tipo de desfecho, mas nesse caso o desfecho combina totalmente com a história e traz um sopro muito bem-vindo de otimismo e empolgação em relação ao futuro. 

Tudo o Que Posso Esconder (conto da Diana) era o que eu mais queria conferir. A Pam não me decepcionou e escreveu uma história bacana. Porém, fiquei muito mais interessada na relação de Diana com os pais no que na relação dela com o crush boy lixo. É como se tivesse um potencial desperdiçado ali, sabem? Em contrapartida, tem uma questão muito legal nesse conto que é o modo como a bissexualidade aparece: ela é tratada com muita naturalidade, sendo apenas uma dentre várias características do crush dela, e não algo no qual a trama gire em torno. E, pra concluir, um aspecto curioso nesse conto foi o fato de que senti muito da Pam na Diana, como se ela tivesse sido o molde para a personagem. Várias características que a Pam já falou sobre si mesma nos Stories, por exemplo, coincidem com Diana, o que me faz pensar que a personagem é um reflexo da autora (ainda que em partes). Me pergunto se foi intencional, seria uma curiosidade legal de saber.

O terceiro conto, O Efeito Zodíaco (da Cléo) foi o de que menos gostei. Cléo é uma garota tímida que recém entrou na faculdade e quer muito conquistar um vetereno. Pra atingir esse objetivo ela conta com a ajuda do irmão da sua melhor amiga e, como um bom clichê, percebe que está investindo no cara errado. Meu ranço aqui reside na infantilidade de Cléo: ela é muuuito bobinha e me transmitiu uma sensação de ser meio deslocada do mundo real. Por outro lado, como aspecto positivo, aqui também há naturalidade ao inserir a bissexualidade na história.

Sobre Amor e Estrelas (E Algumas Lágrimas) não foi uma experiência ruim, mas também não foi extraordinária. É um título bacana pra quando você precisa de uma leitura leve e despretensiosa. O ônus disso é que, em geral, esse tipo de livro traz histórias que não marcam. Mas pra passar o tempo são muito bem-vindas. 😉

Título original: Sobre Amor e Estrelas (E Algumas Lágrimas)
Série: Sobre Amor e Estrelas
Autores:
 Daniel Bovolento, Pam Gonçalves e Solaine Chioro
Editora: Rocco
Número de páginas: 208
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

Livro cedido em parceria com a editora.
Esse não é um publipost, e a resenha reflete minha opinião sincera sobre a obra.