5 livros que falam sobre saúde mental

Oi pessoal, tudo bem?

Para quem não conhece, o Setembro Amarelo é uma iniciativa brasileira que tem como objetivo a prevenção ao suicídio. Falar sobre saúde mental ainda é um tabu para muitas pessoas, e precisamos desestigmatizar esse assunto para que seja cada vez mais natural falar a respeito. 🙂 Pensando nisso, decidi fazer uma lista com 5 livros que recomendo e têm saúde mental como um dos principais pilares.

Por Lugares Incríveis

por lugares incriveis jennifer nivenResenha | Compre aqui

Esse é um dos livros mais tristes que eu já li, e me causou uma ressaca literária gigantesca (além de uma grande quantidade de lágrimas rs). A trama gira em torno de dois personagens depressivos, Violet e Finch, que acabam se conhecendo da maneira mais inusitada: ele a impede de se matar. Porém, o próprio Finch pensa muito no próprio suicídio, ainda que consiga esconder a doença das pessoas que o cercam. É um livro que traz esperança em alguns aspectos, mas também revela as consequências desastrosas da negligência. 😦

A Lista Negra (ou A Lista do Ódio)

a lista negra jennifer brownResenha | Compre aqui

Um livro doloroso, que traz os tiroteios em massa (e suas consequências) como centro da narrativa. Após anos de bullying, Nick Levil decide atirar em seus colegas de escola, suicidando-se logo em seguida. Desolada pela perda e com uma sensação esmagadora de culpa, sua namorada, Val, passa os dias deprimida, tentando entender o que aconteceu. O mais bacana da obra é que ela traz a psicoterapia como algo fundamental no processo de cura, evidenciando como é importante pedir ajuda quando temos uma ferida tão profunda.

Eleanor & Park

eleanor-park-rainbow-rowellResenha | Compre aqui

Outro exemplo de livro que traz o bullying como tema, mas também a falta de estrutura familiar. Com diversos problemas de autoestima – e possivelmente um quadro depressivo – Eleanor é uma personagem que sofre muito com a própria aparência e com a situação que enfrenta em casa. A obra aborda como relacionamentos abusivos podem destruir a sensação de segurança de uma pessoa, transformando o que deveria ser um lar em uma verdadeira tortura. Felizmente, a obra ainda consegue manter a doçura ao abordar o relacionamento com Park, um rapaz que enxerga em Eleanor todas as qualidades que ela mesma não vê.

Lendo de Cabeça Para Baixo

lendo de cabeça para baixo jo plattResenha | Compre aqui

Apesar de ser um chick-lit divertido e cheio de situações engraçadas, o início da trama tem um clima bem pesado: Ros foi abandonada no altar e entrou em depressão. Sem forças para comer, tomar banho, trabalhar e socializar, a personagem chegou ao fundo do poço. Aqui temos um exemplo positivo de como a família e os amigos podem ser essenciais na superação da doença (além de encontrar um propósito de vida que, no caso de Ros, é a livraria).

A Mulher na Cabine 10

a mulher na cabine 10 ruth wareResenha | Compre aqui

Lo Blacklock tinha uma vida normal, até que uma invasão domiciliar vira sua vida de cabeça para baixo. A personagem desenvolve o Transtorno do Estresse Pós-Traumático, enfrenta problemas para dormir, passa a duvidar de sua sanidade… A doença acaba sendo um recurso literário para causar mais desconfiança no leitor, não tendo um desenvolvimento mais voltado para o processo de cura, mas ainda assim demonstra como um trauma pode reverberar por muito tempo.

Gostaram das indicações, pessoal? Já leram algum dos livros?
Lembrando que, se você estiver precisando de ajuda ou sabe de alguém que precisa, o número do Centro de Valorização da Vida é 188.

Beijos e até o próximo post. 💛