Dica de Série: Lovesick

Oi, pessoal. Tudo bem?

Hoje eu vim falar um pouquinho sobre uma dramédia romântica que, em poucos episódios, ganhou um espaço muito especial no meu coração: Lovesick!

poster lovesick netflix.png

Sinopse: Dylan (Johnny Flynn) descobre que contraiu uma DST e precisa entrar em contato com todas as mulheres com quem já teve relações sexuais para informá–las e orientá-las a fazer o teste. Para tal, terá a ajuda do seu melhor amigo Luke (Daniel Ings) e de Evie (Antonia Thomas), uma amiga que já teve uma queda enorme por ele mas manteve o segredo até superar, e hoje está noiva de outro.

Originalmente chamada Scrotal Recall, Lovesick foi salva do cancelamento pela Netflix. Que alegria isso ter acontecido! A série conta a história de Dylan, um rapaz que é diagnosticado com clamídia (uma DST) e aconselhado a entrar em contato com suas parceiras sexuais dos últimos 3 anos para avisá-las (assim elas podem fazer o exame também). Esse plot dá início às situações cômicas da série, pois acompanhamos os acertos e fracassos amorosos do personagem, bem como situações muito relacionáveis e reais (afinal, quem nunca quis ter um encontro perfeito ou sofreu por um amor não correspondido?). Além de Dylan, acompanhamos também a trajetória de seus dois melhores amigos: Luke, o estereótipo de bonitão conquistador, e Evie, uma garota madura e doce que foi secretamente apaixonada por Dylan durante muito tempo. O grande drama da série acontece porque Dylan também está apaixonado por Evie – mas agora ela está noiva.

lovesick 5.png

O enredo de Lovesick não é extremamente original ou inovador, eu sei. Um triângulo amoroso, um amigo engraçado e mulherengo, a busca pelo amor verdadeiro… Esses elementos já foram utilizados em diversas produções. Mas o carisma de Lovesick está nas situações cotidianas que os personagens enfrentam e em suas “desventuras” amorosas. Cada episódio traz uma lembrança de Dylan em relação a alguma mulher com quem ele se relacionou, e é engraçado acompanhar essa trajetória porque muitos dos encontros foram inusitados e até mesmo cômicos. Por outro lado, a série também tem seu lado dramático ao aprofundar os problemas e dores dos três protagonistas, Dylan, Luke e Evie. 

lovesick 4.png

Eu não sou uma grande fã do Dylan. O personagem é o mais insosso dos três, além de idealizar o amor de uma maneira um tanto quanto utópica (Ted Mosby feelings). Evie, por outro lado, é uma garota incrível. Seu maior defeito, eu diria, é a falta de iniciativa. Apaixonada por Dylan desde sempre, ela não tem coragem de dizer o que sente e acaba reprimindo seus sentimentos. Luke, surpreendentemente, é meu personagem masculino favorito. Eu não costumo ser fã de conquistadores baratos (seguindo o paralelo com How I Met Your Mother, à primeira vista ele seria tipo o Barney), mas Luke é muito mais do que isso. O personagem tem dores e cicatrizes que só são mostradas ao espectador com o passar dos episódios, e isso não apenas o humaniza como também nos aproxima dele. Ele é um amigo leal, daqueles que você quer ter por perto. E uma das cenas mais engraçadas da série é protagonizada por ele (Luke narrando um filme ao Dylan é priceless hahaha!). Por fim, temos um quarto elemento no grupo de amigos: Angus. Apesar de não ter um enfoque tão grande, também é uma pessoa bacana (e azarada).

lovesick 3.png

Lovesick é uma série que aquece o coração. Fui conquistada por ela de cara, no primeiro episódio, e estou ansiosa esperando pela renovação (a terceira temporada estreou em janeiro desse ano). Amor, amadurecimento, vida adulta, indecisão, a sensação de estar perdido… todos os elementos que fazem parte do processo de “virar adulto” estão em Lovesick com uma roupagem delicada, doce e engraçada. Recomendo demais! ❤

Título original: Scrotal Recall / Lovesick
Ano de lançamento: 2014
Criador: Tom Edge
Elenco: Johnny Flynn, Antonia Thomas, Daniel Ings, Hannah Britland, Joshua McGuire, Richard Thomson