Dica de Série: Por Trás de Seus Olhos

Oi pessoal, tudo bem?

Conforme o prometido, hoje vou contar pra vocês o que achei da adaptação de Por Trás de Seus Olhos – com algumas comparações com o livro, é claro. 😉

Sinopse: Uma mãe solo se envolve em um jogo perigoso ao ter um caso com o chefe e fazer amizade com a enigmática esposa dele.

Relembrando pra quem não leu a resenha da obra original, a trama gira em torno do triângulo amoroso composto por Louise, Adele e David. Louise conhece David num bar e eles se beijam, mas pouco tempo depois descobrem que David será chefe de Louise em seu novo emprego. Em paralelo, Adele (esposa de David) acaba esbarrando em Louise por acidente na rua e a convida para um café, o que dá início a uma inesperada amizade. As coisas vão se complicando conforme Louise e David não conseguem segurar a atração que sentem um pelo outro e, em paralelo, a amizade das duas mulheres fica mais íntima.

Por Trás de Seus Olhos é uma produção excelente, com ótimas atuações e uma trilha sonora aflitiva, que consegue dar o tom da trama e nos mostrar que há algo de muito errado na relação dos três personagens. Apesar dos episódios longos (de cerca de 50 minutos), a minissérie consegue manter a atenção do espectador durante toda a duração, seja com cenas dúbias ou com ganchos finais competentes.

A Louise da série é uma personagem melhor que sua contraparte literária. Os episódios dão um background de sua família que justificam algumas posturas de “cuidadora” que ela assume, além de conferir uma personalidade mais agradável a ela. No livro, por termos acesso aos pensamentos da personagem (que é também narradora), Louise rapidamente se transforma em uma pessoa cansativa e desesperada, que se afunda sem pensar na relação com David e com Adele por puro fascínio. A série suaviza esse aspecto e torna Louise uma personagem mais fácil de gostar. O ponto negativo dessa mudança é que fica ainda mais difícil entender sua burrice de se enfiar cada vez mais na areia movediça que é o casamento de David e Adele.

David é exatamente como eu imaginei, e a adaptação faz um trabalho eficiente em nos deixar com dúvidas sobre suas intenções e atitudes. Mas, sinceramente, David é quase um coadjuvante; é Adele quem brilha nesse casamento. Com uma atuação que vai de um sorriso caloroso para um olhar gélido, Eve Hewson dá vida a uma Adele que, desde o primeiro episódio, já nos causa desconforto. No livro isso demora um pouco mais a acontecer, precisamos de alguns capítulos pra sacar que tem algo de muito errado nas atitudes dela. Mas, apesar da Adele da televisão ser mais obviamente inquietante, isso também funcionou como um gancho, de forma a fazer o espectador querer entender logo “qual é a dela”. Essa vontade de desvendar Adele fica ainda mais acentuada graças aos flashbacks que mostram a relação da personagem com Rob, um amigo do passado que é fundamental na construção da trama.

O que eu gostaria de deixar claro nesse review é que, comigo, a série funcionou muito melhor do que o livro. E isso se deve a dois motivos que me incomodaram na obra original e que foram resolvidos: o primeiro deles diz respeito ao ritmo da narrativa. Se durante a leitura a gente visualiza alguns eventos duas vezes (uma pelo ponto de vista de Louise, outro pelo de Adele), nos episódios essa “barriga” não existe, o que deixa a trama mais ágil e envolvente. O segundo aspecto tem relação com o final: eu sigo não gostando do quê de sobrenatural que a trama utiliza para o seu bombástico desfecho, mas a adaptação de Por Trás de Seus Olhos constrói essa revelação com mais calma, dando pinceladas do que está por vir ao longo dos episódios. Algumas pessoas podem achar isso um defeito, já que “entrega” mais da reviravolta, mas eu preferi esse caminho porque a série prepara o espectador para o momento final.

Por Trás de Seus Olhos é uma excelente minissérie de suspense e cada episódio coloca mais camadas à angustiante relação de Louise, Adele e David. Com apenas 6 episódios, a produção tem uma narrativa ágil, provocando aquela vontade de assistir sem parar para descobrir o que virá em seguida. Há também inegável qualidade técnica e a produção impressiona pela ambientação, pelas atuações e pela trilha sonora. Apesar do meu ranço com o viés místico da trama, a adaptação da Netflix fez um trabalho muito melhor de me convencer a comprá-lo. Se você gosta de um bom suspense, pode dar o play sem medo!

Título original: Behind Her Eyes
Ano de lançamento: 2021
Criador: Steve Lightfoot
Elenco: Simona Brown, Eve Hewson, Tom Bateman, Robert Aramayo

Resenha: Por Trás de Seus Olhos – Sarah Pinborough

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje estreou na Netflix a série Por Trás de Seus Olhos, que adapta o livro de mesmo nome. Por isso, antes de dar o play, corri para ler o material original e vou contar pra vocês o que eu achei!

Garanta o seu!

Sinopse: Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado.

Na trama acompanhamos o dilema de Louise, que inicia um caso com seu chefe, David, ao mesmo tempo em que acaba se tornando amiga da esposa dele, Adele. As duas têm uma conexão quase instantânea, especialmente porque dividem um mesmo fardo, que é a dificuldade para dormir. Adele então passa a ensinar uma técnica de sonhos lúcidos a Louise, de forma que ela consiga controlar seus pesadelos e, assim, efetivamente descansar. Só que, com o virar das páginas, o leitor entende que há algo de errado: os capítulos narrados por Adele indicam que ela sabe que está sendo traída por David e Louise, e há alguma trama em curso que a autora mantém em segredo de nós.

Por Trás de Seus Olhos tem um início que me deixou um pouco confusa, pois são 3 linhas narrativas: no presente há a narração em primeira pessoa feita pelas duas protagonistas femininas, Louise e Adele; no passado, a narração acontece em terceira pessoa e acompanha o tempo de Adele numa instituição psiquiátrica, onde ela convive com aquele que se torna seu melhor amigo, Rob. Mas, depois que saquei o padrão dessas mudanças (de primeira para terceira pessoa), a leitura fluiu demais. Sarah Pinborough escreve capítulos curtos e ágeis, exatamente do jeito que eu gosto, fazendo com que fosse difícil largar o livro.

Um dos aspectos mais difíceis nesse livro é o fato de que nenhum personagem presta. Louise é uma mulher que foi traída e mesmo assim não hesita em manter o caso com o marido da sua nova amiga; Adele é obcecada por David e nitidamente esconde segredos; David trai a esposa e há lampejos de uma violência nele que nos faz pensar que Adele corre perigo. Como torcer por pessoas assim? Além disso, como Louise representa o leitor (ou seja, alguém alheio à verdade), é bastante cansativo acompanhar seus questionamentos e dúvidas a respeito de David e Adele quando, nos capítulos narrados por Adele, sabemos que esta já sabe da traição. Fiquei com uma sensação de que a leitura não avançava e apenas se repetia, já que em um momento estou descobrindo os pensamentos de Adele e no momento seguinte preciso ver Louise se questionando a respeito deles.

Quando chegamos ao final do livro, a autora nos traz um plot twist de cair o queixo, mas que também me fez torcer o nariz porque me senti enganada – e não daquele jeito gostoso, de quando as peças se encaixam. A real é que eu me senti feita de trouxa pela autora. Há um aspecto místico em Por Trás de Seus Olhos sobre o qual não vou falar pra não estragar a sua experiência, mas eu fiquei intrigada e torci muito para que mais detalhes sobre ele fossem revelados, e não é o que acontece. Então, quando chegamos ao final da história, simplesmente temos que engolir a solução proposta por Sarah Pinborough, que tem um quê de sobrenatural, o que nem de longe funciona comigo. Eu gosto de thrillers justamente pela proximidade que eles têm com a vida real, com o medo causado pelo que de fato poderia acontecer, e pra mim Por Trás de Seus Olhos falhou nisso ao usar um recurso mal explicado e pouco crível. Pra não ser injusta, ressalto que há sim um aspecto positivo no desfecho: ele condiz com os capítulos narrados em terceira pessoa e explica os diferentes comportamentos de Adele, que me causavam bastante estranhamento.

A verdade é que eu esperava mais de Por Trás de Seus Olhos, especialmente ao ver a nota dele no Skoob. Sim, o final é surpreendente, mas não me convenceu. A história é instigante (apesar das enrolações) e consegue manter a nossa atenção mas, como mencionei nesse post aqui, finais ruins estragam experiências pra mim. Minha torcida agora é para que a série da Netflix trabalhe com mais competência esses detalhes que me incomodaram. E vocês, já leram Por Trás de Seus Olhos? O que acharam? 😉

Título original: Behind Her Eyes
Autora: Sarah Pinborough
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 352
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤