Dica de Série: One Day at a Time

Oi pessoal, tudo bem?

Fazia tempo que eu não indicava séries por aqui, né? Então hoje decidi falar sobre uma sitcom que ganhou meu coração e se tornou uma das minhas dramédias favoritas: One Day at a Time! A segunda temporada estreou no mês passado na Netflix, então dá pra fazer uma bela maratona, hein? 😉

one day at a time poster.png

Sinopse: Na nova versão do clássico da TV sobre uma família de imigrantes cubanos, a mãe recém-divorciada e a avó careta criam uma adolescente e um pré-adolescente.

One Day at a Time, como toda boa sitcom, traz o dia a dia da família cubana Alvarez, composta por Penelope (a mãe da família, uma ex-veterana do exército americano), Lydia (a Abuelita) e os irmãos Elena (uma adolescente nerd, feminista e politicamente engajada) e Alex (o xodó da Abuelita e um garoto bem popular e descolado na escola). Penelope cria os filhos junto com sua mãe desde que se separou do ex-marido, Victor, e também conta com o apoio e amizade de Schneider, o dono do prédio em que eles moram. Ao longo dos episódios, vamos conhecendo cada vez mais esses personagens cativantes, nos emocionando com suas histórias e morrendo de rir com cada episódio.

one day at a time.png

A série traz o orgulho latino com muita força. Lydia teve que fugir de Cuba muito jovem, deixando família e amigos para trás. Sempre que ela fala de sua terra natal, temos duas reações: gargalhadas (sério, ela é muito dramática e afetada, e igualmente maravilhosa) ou lágrimas. As histórias da Abuelita sobre o que passou desde que saiu de casa são emocionantes e refletem a história de diversos imigrantes que sofrem diariamente com a saudade – mas também com o preconceito. A segunda temporada traz esse tema com mais força, fazendo críticas mordazes ao governo segregacionista de Trump.

one day at a time lydia.png

Penelope, a protagonista, é um grande exemplo de mulher forte e determinada. Trabalhando como enfermeira, Lupe (como Lydia a chama) precisa lidar com dois filhos adolescentes, uma mãe um tanto controladora e também seus próprios fantasmas do passado: a personagem sofre de Transtorno do Estresse Pós-Traumático, ansiedade e depressão. Todos esses detalhes são trabalhados de forma impecável na série, com seriedade e responsabilidade – ainda que One Day at a Time seja uma série de comédia. Porém, Penelope não se resume a seus transtornos: ela é uma mulher batalhadora, com personalidade e desejos próprios.

one day at a time penelope.png

Elena e Alex são ótimos personagens, cada um com seu jeitinho. Elena até pode ser um pouco irritante em sua teimosia, mas sua força de vontade e sua consciência coletiva são admiráveis. Já Alex é um garoto com ótimo coração, mas um jeitinho malandro que conquista qualquer um. Também tenho que elogiar Schneider que é praticamente membro da família e Dr. Berkowitz, chefe de Penelope que tem um crush fortíssimo em Lydia. Ambos proporcionam cenas engraçadíssimas!

one day at a time 4.png

One Day at a Time ainda traz com sensibilidade a questão da homossexualidade, da aceitação e do preconceito familiar. Não vou me prolongar nesse assunto para não dar nenhum spoiler, mas a maneira com a qual a série lida com a descoberta da sexualidade é muito real (em sua doçura e em suas dores). Os transtornos psicológicos também são abordados com excelência e – na medida do possível – leveza. A série exibe de maneira clara muito do que pessoas que enfrentam doenças como ansiedade e depressão sentem, mas sem cair na cilada de romantizar essas questões..

one day at a time 7.png

Em suma, essa é uma série que te faz rir, mas também te faz pensar, chorar e sentir. Com atuações maravilhosas (Abuelita, te amo) e um enredo impecável, cada segundo de One Day at a Time é recompensador. Ela entrou pra minha listinha de séries favoritas e eu recomendo com todas as forças! ❤

Título original: One Day at a Time
Ano de lançamento: 2017
Criadores: Gloria Calderon Kellett, Mike Royce
Elenco: Justina Machado, Rita Moreno, Isabella Gomez, Marcel Ruiz, Todd Grinnell, Stephen Tobolowsky

Meus favoritos de 2017

Oi pessoal, tudo certo?

Em geral, eu sempre fico muito nostálgica e reflexiva em finais de ano. Porém, 2017 foi tão corrido que tenho que admitir que nem tive tempo pra esses sentimentos dessa vez! 😛
Apesar de tudo, muita coisa bacana aconteceu e eu resolvi trazer uma lista com as melhores obras que li ou assisti esse ano. Selecionei 5 títulos de cada tipo (livros, séries e filmes), que estão organizados não em ordem de preferência, mas cronológica. Espero que gostem! ❤

Melhores livros

os melhores livros de 2017.png

  • Por Lugares Incríveis: essa foi a primeira leitura do ano e simplesmente partiu meu coração. A ressaca literária foi forte e até hoje eu não superei essa história emocionante (resenha).
  • Morte Súbita: eu levei 5 anos pra ler esse livro, mas foi uma obra que me surpreendeu muito! Apesar das inúmeras críticas na blogosfera, eu achei incrível a história construída por J. K. Rowling e as críticas sociais tão atuais e relevantes (resenha).
  • O Saotur: Segredos de Um Reino Sem Nome: esse foi um livro de parceria que ganhou meu coração! ❤ Fiquei totalmente apaixonada pelo universo de fantasia criado pela Natalia (resenha).
  • O Chamado do Cuco: olha a J. K. Rowling de novo! Dessa vez sob o pseudônimo de Robert Galbraith. Amo histórias policiais e gostei muito de Cormoran Strike e Robin Ellacott (resenha).
  • E Não Sobrou Nenhum: minha primeira experiência com Agatha Christie não poderia ter sido melhor! Devorei esse livro em poucos dias e fiquei completamente imersa no desenvolvimento da história (resenha).

Melhores filmes

os melhores filmes de 2017.png

  • A Bela e a Fera: a versão live-action de um dos meus filmes favoritos ficou incrível. ❤ Amei demais o resultado, que se manteve muito fiel ao material original (review).
  • Mulher-Maravilha: dona da porra toda, mostrou pra todo mundo que filmes de super-heroínas também são incríveis e merecem ter muito mais espaço. 😉 (review)
  • It: A Coisa: apesar de eu ser medrosa e não curtir muito filmes de terror, eu adorei It. Dosando sustos com cenas bem-humoradas, o filme tem uma história muito envolvente (review).
  • Star Wars: Os Últimos Jedi: apesar das controvérsias e de muita gente não ter curtido, eu amei Os Últimos Jedi! O filme até tem alguns defeitos, mas as qualidades foram mais abundantes e, assim, me conquistou (review)!
  • Your Name (Kimi no na wa): uma animação sensível e emocionante. Assisti a esse filme ontem, mas ele já ganhou meu coração! ❤ Em breve terá review aqui no blog. 😉

Melhores séries

as melhores series de 2017.png

  • Lovesick: uma comédia romântica muito fofa que ganhou meu coração no primeiro episódio! ❤ A série foca em relacionamentos e tem personagens muito cativantes (review).
  • One Day at a Time: uma comédia MARAVILHOSA da Netflix que quase ninguém conhece. Tem apenas uma temporada, mas felizmente já foi renovada (review).
  • Suits: tendo a advocacia como temática, Suits é uma série muito envolvente com vários casos incríveis e que desenvolve seus personagens muito bem (review).
  • Big Little Lies: a (até então) minissérie foi uma das melhores coisas a que assisti esse ano. Empoderamento feminino e violência doméstica são alguns dos temas. Apesar da história ter acabado fechadinha, a HBO renovou para uma segunda temporada (review).
  • And Then There Were None: a minissérie da BBC, que adapta o livro E Não Sobrou Nenhum, é incrível. Passa ao espectador todos os sentimentos que temos ao ler o livro (review).

E aí, curtiram a minha lista? 😉
Contem pra mim qual foi o livro, a série e o filme favorito de vocês em 2017 nos comentários, vou adorar saber!

Aproveito para desejar a todos um 2018 cheio de conquistas, alegrias e realizações! Espero ver vocês por aqui no próximo ano! ❤

Beijos e até ano semana que vem!