Dica de Série: Agent Carter

Oi, meu povo! Tudo bem com vocês?

Faz tempo que eu não trago um review de série, né? E acreditem: tenho muuuita coisa pra indicar. Entre 2015 e 2016 eu assisti a várias séries, mas minha desorganização não permitiu que eu falasse a respeito. Então, pra começar a dar conta desse conteúdo que eu quero trazer pra vocês, resolvi falar de uma das últimas séries que vi ano passado: Agent Carter (ou Marvel’s Agent Carter)!

agent carter poster.png

Sinopse: Agent Carter conta a história Peggy Carter (Hayley Atwell). O ano é 1946, e Peggy se encontra marginalizada quando os homens retornam ao lar após a Guerra. Trabalhando para a SSR (Reserva Científica Estratégica, em inglês), Peggy precisa balancear o trabalho administrativo e missões secretas para Howard Stark, ao mesmo tempo em que leva uma vida solteira após perder o seu amor, Steve Rogers.

Agent Carter começa mostrando os acontecimentos após a “morte” do Capitão América, que ocorre no fim do filme de origem do Primeiro Vingador. Peggy Carter, que no filme era o interesse amoroso de Steve Rogers, seguiu sua carreira após a guerra – agora como uma agente da Reserva Científica Estratégica (ou SSR, em inglês). Contudo, a protagonista não usufrui mais do respeito que tinha na época da guerra. Agora, ela é vista por seus colegas como uma simples telefonista ou secretária. Em meio à frustração profissional, Peggy vê seu amigo Howard Stark (sim, o pai do Tony) ser acusado de traição, e ele pede sua ajuda para provar sua inocência. Fazendo um papel de agente dupla, contando apenas com a ajuda do mordomo de Howard, Edwin Jarvis, Peggy vê uma oportunidade de realmente fazer a diferença.

agent carter.png

Agent Carter é uma série extremamente cativante. Primeiro, porque Peggy é maravilhosa. Apesar de se encontrar em um cargo inferior ao que tinha e viver todos os dias situações humilhantes motivadas pelo machismo de seus colegas de trabalho, a personagem segue fiel a seus princípios e lutando pelo que acredita, ao mesmo tempo em que convive com a dor por ter perdido o homem pelo qual se apaixonou. Ao aceitar ajudar Howard Stark, Peggy vê a oportunidade que precisava para sentir-se útil novamente, ao mesmo tempo em que prova para si mesma (e para os outros) sua capacidade.

agent carter 3.png

Jarvis também rouba a cena, sendo o melhor sidekick que vi em muito tempo: leal, gentil, medroso e corajoso ao mesmo tempo – tudo isso faz de Jarvis uma pessoa a qual nos apegamos sem esforço, e ele acaba ganhando também a afeição de Peggy, que vê nele um grande amigo. Além disso, eu amo a voz do James d’Arcy, que vive o Jarvis. ❤ Outro personagem que vale a pena mencionar é Daniel Sousa, um ex-soldado que, assim como Peggy, é marginalizado e visto como inferior por seus colegas. Isso se deve ao fato dele ter voltado da guerra como deficiente devido a uma lesão na perna. Ele é um dos poucos homens que confiam em Peggy e eu shippo os dois demais hahaha! ❤

agent carter 2.png

O enredo da primeira temporada é muito instigante, apresentando uma trama que envolve traições do governo americano e espiões russos – algo que super combina com a ambientação pós-Segunda Guerra Mundial. Na segunda temporada o foco é outro, um pouco mais “sobrenatural” e, apesar de não ser tão envolvente quanto a primeira, mantém a excelente qualidade. Infelizmente, a série foi cancelada na segunda temporada, deixando os fãs da Peggy e do Jarvis órfãos. 😦 Com tantas séries ruins no ar, é bem revoltante que tenham cancelado Agent Carter depois de apenas duas temporadas, além de ter sido um grande desperdício de um ótimo material. O final tem alguns encerramentos (o que nos dá certo conforto), mas também deixa pontas soltas para uma próxima temporada que são de cair o queixo (o que me fez querer arrancar os cabelos por saber que não teria mais nenhum episódio).

agent carter 4.png

Agent Carter não é uma obra-prima incomparável ou uma série totalmente inovadora. Sim, tem alguns clichês e situações fantasiosas. Mas sinceramente? Em um mundo repleto de machismo, em que super-heróis masculinos são referência e garantem lucros às empresas e heroínas femininas ou têm pouco espaço ou são hipersexualizadas, Agent Carter foi uma grata surpresa. Com uma trama interessante, atuações excelentes, figurinos maravilhosos e a mistura perfeita entre ação e comédia, a série é um belo chute na bunda nos machistas – chute este dado pela maravilhosa Peggy Carter, um exemplo maravilhoso de heroína! ❤ Amei a série e recomendo fortemente! 

Título original: Marvel’s Agent Carter
Ano de lançamento: 2015
Criadores: Stephen McFeely, Christopher Markus
Elenco: Hayley Atwell, James d’Arcy, Enver Gjokaj, Chad Michael Murray, Dominic Cooper