Resenha: Nove Desconhecidos – Liane Moriarty

Oi pessoal, tudo bem?

Nove Desconhecidos, da Liane Moriarty, vai ganhar uma adaptação em minissérie pelo Hulu. Como o livro já estava no meu radar, corri pra ler e compartilhar com vocês minhas impressões antes da adaptação (que conta com a presença de Nicole Kidman) estrear. Vamos conhecer!

Garanta o seu!

Sinopse: Nove pessoas se reúnem em um spa bem distante da cidade. A quilômetros da civilização, sem carro nem celulares, elas não têm qualquer contato com o mundo exterior. Apenas tempo para pensarem em si mesmas e se conhecerem melhor. Algumas estão lá para perder peso, algumas para tentar recomeçar a vida, outras por razões inconfessáveis até para elas mesmas. No meio de tanto luxo e mimo, sucos e meditação, todos sabem que vão precisar se esforçar nos próximos dez dias. Mas ninguém é capaz de imaginar o tamanho do desafio.

Antes de iniciar a resenha propriamente dita, tenho um disclaimer importante a fazer: entrei em contato com Liane Moriarty de forma “indireta”, ao assistir e me apaixonar por Big Little Lies (a série de TV). A construção do mistério e, principalmente, dos personagens me encantou completamente. Por isso, resolvi ler O Segredo do Meu Marido, e foi com essa leitura que entendi duas coisas: o foco da Liane Moriarty é o desenvolvimento psicológico dos seus personagens e o mistério em si fica em segundo plano. Ainda assim, ao ler a sinopse do livro, imaginei que encontraria um livro que pudesse focar mais no suspense, mas não é o caso: falar sobre Nove Desconhecidos é falar sobre seus personagens.

Em essência, o enredo é muito simples: nove pessoas com intuitos diferentes compram um pacote de transformação pessoal no spa Tranquillum House. Ele é dirigido por Masha (o papel que Nicole Kidman irá interpretar), uma mulher que abandonou a vida de executiva após uma experiência de quase-morte para se dedicar ao mercado de saúde e relaxamento. A abordagem de Masha, que é apoiada por dois consultores de bem-estar (Yao e Delilah), é pouco ortodoxa, mas a princípio parece inofensiva: celulares são proibidos, há um período de silêncio obrigatório e existem momentos para jejum, por exemplo. Quando a diretora decide colocar em prática uma nova terapia, as coisas ficam mais tensas e, ao que tudo indica, saem de controle.

E quem são os nove desconhecidos? Há Frances, uma escritora em declínio que sofreu um golpe de amor pela internet; a família composta por Napoleon, Heather e Zoe Marconi, que estão no spa para processar um luto; o casal Jessica e Ben, cujo casamento está em crise; Lars, que está tentando fugir da expectativa do companheiro de ter um bebê que ele não deseja; Tony, um antigo atleta de sucesso que se sente estagnado na vida; e Carmel, uma mãe exausta cujo divórcio minou sua autoestima. Os capítulos são narrados em terceira pessoa mas se alternam entre as perspectivas de todos os personagens, e a cada página os conhecemos com mais profundidade. Esse é um traço que gosto bastante no trabalho de Liane Moriarty: ela desenvolve seus personagens aos poucos, desnudando suas camadas e fazendo com que eles se tornem cada vez mais verossímeis e relacionáveis.

resenha nove desconhecidos liane moriarty

Frances é a narradora mais recorrente, sendo uma mulher divertida e carismática, com quem dá vontade de sentar pra beber um drink e jogar papo fora. Além disso, ela é empática e perceptiva, por mais que em alguns momentos as pessoas pensem que não. Sua personalidade efusiva, somada ao fato dela ser escritora de romances, causa certo preconceito por parte de alguns personagens, mas é Frances quem tem alguns dos principais insights necessários para contornar a situação em que Masha os coloca. Além de Frances, me emocionei muito com o plot da família Marconi. A perda de um filho é um tema recorrente e crucial em diferentes momentos da trama. No caso dos Marconi, o processo de cura em relação ao suicídio de seu filho, Zach, é comovente.

E que situação é essa em que Masha coloca seus hóspedes? Não vou dar detalhes pra não estragar a experiência, mas a diretora do spa está convencida de que pode aplicar um novo tipo de tratamento sem o consentimento dos hóspedes. Magnética e eloquente, a diretora da Tranquillum House os incentiva a deixar o ego de lado e mergulhar de cabeça na transformação que ela e sua equipe estão proporcionando. A ironia aqui é que o ego da personagem é o maior que poderia haver entre os presentes no local: ela quer glórias, escrever livros, dar entrevistas. Ela quer gratidão dos hóspedes e se revolta quando não a tem. Em suma, quer reconhecimento. E, para isso, ela assume uma postura autocrática e assustadora.

Como um ponto negativo de Nove Desconhecidos, eu ressaltaria seu tamanho. Como a autora opta por desenvolver de forma mais aprofundada seus personagens, a história em si demora a sair do lugar. E, quando o clímax acontece mais para o final da trama, tudo acaba muito rápido. A conclusão do plot de Masha também não me deixou muito satisfeita, mas não sei dizer se foi por ranço da personagem ou por ter achado meio forçado. Os outros personagens, entretanto, encontraram conclusões suficientes para que suas histórias fossem resolvidas, me deixando satisfeita – e, em alguns casos, emocionada.

Retomo aqui o que disse no início da resenha: Nove Desconhecidos é um livro sobre personagens, não sobre suspense. Se você tiver isso em mente, pode ser uma leitura muito satisfatória pra você. Apesar de eu ter torcido pra encontrar um pouquinho mais de mistério, eu gostei da experiência porque curto personagens bem desenvolvidos. Então, no fim das contas, recomendo a leitura! 😉

Título original: Nine Perfect Strangers
Autora:
Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 464
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

Resenha: O Segredo do Meu Marido – Liane Moriarty

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje vim contar pra vocês o que achei de O Segredo do Meu Marido, de Liane Moriarty.

capa o segredo do meu marido.pngGaranta o seu!

Sinopse: Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta para ser aberta apenas depois que ele morresse. Imagine também que essa carta revela o pior e o mais profundo segredo dele – algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você esbarra nessa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo… Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar de sua pequena comunidade, uma esposa e mãe devotada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia – ou uma à outra –, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela. Emocionante, O segredo do meu marido é um livro que nos convida a refletir até onde conhecemos nossos companheiros – e, em última instância, a nós mesmos.

Eu ainda não tinha lido nada de Liane Moriarty, mas fiquei completamente apaixonada pela minissérie da HBO baseada em uma de suas obras, Big Little Lies. Por isso, estava ansiosa para conhecer seus livros também. Em O Segredo do Meu Marido, percebi semelhanças com a série, especialmente em relação às personagens. Consegui ver traços da Madeline em Cecilia Fitzpatrick e de Jane em Tess, por exemplo. Mas, além disso, também vi que Liane Moriarty sabe construir muito bem personagens femininas, suas diferenças, suas qualidades e defeitos e suas motivações pessoais. Isso fica nítido nas três, Cecilia, Tess e Rachel, as personagens que são conectadas pelo segredo do marido de Cecilia.

Cecilia é uma personagem que se vê diante de uma decisão praticamente impossível. A solidez de seu casamento e de sua vida fica completamente ameaçada quando ela descobre a carta que deveria ser aberta apenas quando John-Paul, seu marido, já tivesse morrido. O que ela descobre a desestabiliza e a faz questionar não apenas quem é seu companheiro, mas ela mesma, devido às atitudes que precisa tomar. Tess também enfrenta uma reviravolta ao descobrir que as duas pessoas que mais ama (o marido e a prima/melhor amiga) estão apaixonados. Em um esforço quase irracional de salvar sua família de um divórcio, ela vai embora de casa para que os dois vivam essa paixão, na esperança de que tudo volte ao normal depois disso. Por fim, temos Rachel, uma mulher que recebe a notícia de que seu filho vai se mudar para Nova York com a esposa e o filho, sendo a criança a única alegria na vida de Rachel, que teve a filha assassinada há mais de 20 anos.

o segredo do meu marido liane moriarty.png

Essas três mulheres, tão diferentes entre si, têm suas vidas conectadas de uma forma inesperada. Para elas, mas não para o leitor. Minha maior crítica em relação ao livro foi a obviedade do segredo de John-Paul, que já tinha ficado claro pra mim muito antes de sua revelação. Entretanto, não é o mistério que move a narrativa, mas sim as consequências do segredo. Liane Moriarty conta uma história que, apesar de ter momentos mais parados, nos faz querer saber o que vai acontecer com aquelas mulheres. E apesar de eu ter gostado de acompanhá-las, também senti que durante parte da narrativa a história andava em círculos, e isso me cansou um pouco.

Contudo, como eu disse antes e enfatizo novamente, a autora sabe como construir mulheres e suas diversas camadas, com qualidades e defeitos. Essa característica ficou evidenciada durante a leitura de O Segredo do Meu Marido. Cecilia, Tess e Rachel tem motivações próprias, atitudes humanas (e, muitas vezes, falhas) e não fazem o que o leitor acha que elas devem fazer, mas sim o que acreditam ser o melhor para si mesmas e para quem amam. Essa habilidade de Liane Moriarty de criar boas personagens femininas é algo que me agrada muito em sua escrita.

Se em determinado momento da trama de O Segredo do Meu Marido eu estava ficando levemente decepcionada, o epílogo chegou e mudou tudo. Arrebatador e, de certo modo, revoltante, ele me chocou e me fez questionar meus pensamentos e insatisfações ao longo da trama. A sensação é de que, assim como Pandora – na alegoria da autora –, era melhor não ter aberto a caixa e descoberto o que descobri. Leitura recomendada!

Título Original: The Husband’s Secret
Autor: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 368
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤