Livros leves para ler na quarentena

Oi pessoal, tudo bem?

Imagino que, assim como eu, a maior parte de vocês esteja enfrentando o isolamento social autoimposto, a atitude mais responsável e empática a tomar nessa pandemia de coronavírus (caso seja possível, claro – sabemos que nem todas as empresas estão zelando pela saúde de seus funcionários e da sociedade como um todo).

O momento é ansiogênico e, ao que tudo indica, ainda vai durar bastante. Por isso, resolvi reunir uma lista de leituras leves e divertidas que podem animar um pouquinho o dia a dia de vocês. Afinal, em meio a tanta insegurança, um pouco de distração vai bem, né?

@mor – Daniel Glattauer

@morResenha | Compre aqui

Nesse romance epistolar narrado por meio de e-mails, conhecemos Emi e Leo: ela envia um e-mail por engano para ele, que responde. Essa troca de mensagens dá origem a uma amizade que rapidamente se transforma em “um algo a mais” estimulante para ambos os lados. Porém, os obstáculos em suas vidas pessoais e o medo de se conhecerem pessoalmente tornam a dinâmica um pouco mais complicada.

A Queda – Garth Nix

a queda garth nixResenha | Compre aqui

O primeiro volume da série A Sétima Torre é uma ótima pedida pra quem adora fantasia. A trama nos apresenta a um universo novo e criativo, em que itens místicos chamados Pedras-do-Sol são responsáveis pelo calor, pela luz e pelo poder das pessoas que vivem no lugar conhecido como Castelo. Quando o jovem Tal vê a segurança de sua família em perigo, ele resolve escalar o Castelo em busca de uma Pedra-do-Sol mais poderosa. Entretanto, a jornada não termina bem, e ele acaba caindo fora dos limites do seu lar, em meio à imensidão do gelo. Lá ele descobre que existe um mundo além das paredes do Castelo, com povos (e ameaças) bem diferentes.

Biblioteca Sobre Rodas – David Whitehouse

biblioteca sobre rodasResenha | Compre aqui

Um livro fofo que aborda as diferentes formas de ser família. Tendo como principal cenário uma biblioteca itinerante, a trama desenvolve a amizade do solitário Bobby Nusku com Rosa e sua mãe, Val. Enquanto fogem vivem uma aventura a bordo da biblioteca, o caminho dos três cruza com o de Joe, um fugitivo. Por mais improvável que pareça, esses quatro elementos (somados ao cachorro preguiçoso, Bert) criam vínculos que até então não tinham. É uma trama bem fantasiosa, mas fofa.

Confissões de Uma Garota Desastrada – Emma Chastain

confissoes de uma garota desastrada emma chastainResenha | Compre aqui

Bem-vindo ao túnel do tempo que vai te levar de volta à adolescência. Confissões de Uma Garota Desastrada é leve e bem-humorado, e narra o ano escolar de Chloe Snow. Em meio a um novo crush, dificuldade de lidar com o divórcio dos pais e brigas com a melhor amiga, o livro aborda vários assuntos que qualquer adolescente já viveu. É aquela leitura rápida e gostosinha que faz a gente relaxar.

Extraordinário – R. J. Palácio

extraordinario rj palacioResenha | Compre aqui

Cheio de lições, Extraordinário é uma leitura para todas as idades e momentos. Acompanhamos os desafios de Auggie, um menino que vai enfrentar o desafio de ir para uma escola regular pela primeira vez, após anos estudando em casa. Como se isso já não fosse desafiador o bastante, Auggie nasceu com malformações congênitas em seu rosto que chamam a atenção por onde ele passa. O livro então discorre sobre bullying, sobre o amor da família e dos amigos e sobre enfrentar os desafios de cabeça erguida. É lindo!

Lendo de Cabeça Para Baixo – Jo Platt

lendo de cabeça para baixo jo plattResenha | Compre aqui

Após ser abandonada no altar, Ros vê sua vida de ponta cabeça. Deprimida e sem perspectivas, ela é convencida por um amigo próximo a investir em uma livraria, de modo que ocupe a cabeça e conheça novas pessoas. Lá, Ros faz amizades que pouco a pouco vão devolvendo a cor aos seus dias; além delas, seu novo (e gatíssimo) vizinho também se mostra um incentivo interessante. É um chick-lit engraçado e que deixa o coração quentinho.

Curtiram as dicas, pessoal?
Se quiserem, posso trazer uma parte 2. Me contem nos comentários! 😉

Beijos e até o próximo post. 😘

5 livros que falam sobre saúde mental

Oi pessoal, tudo bem?

Para quem não conhece, o Setembro Amarelo é uma iniciativa brasileira que tem como objetivo a prevenção ao suicídio. Falar sobre saúde mental ainda é um tabu para muitas pessoas, e precisamos desestigmatizar esse assunto para que seja cada vez mais natural falar a respeito. 🙂 Pensando nisso, decidi fazer uma lista com 5 livros que recomendo e têm saúde mental como um dos principais pilares.

Por Lugares Incríveis

por lugares incriveis jennifer nivenResenha | Compre aqui

Esse é um dos livros mais tristes que eu já li, e me causou uma ressaca literária gigantesca (além de uma grande quantidade de lágrimas rs). A trama gira em torno de dois personagens depressivos, Violet e Finch, que acabam se conhecendo da maneira mais inusitada: ele a impede de se matar. Porém, o próprio Finch pensa muito no próprio suicídio, ainda que consiga esconder a doença das pessoas que o cercam. É um livro que traz esperança em alguns aspectos, mas também revela as consequências desastrosas da negligência. 😦

A Lista Negra (ou A Lista do Ódio)

a lista negra jennifer brownResenha | Compre aqui

Um livro doloroso, que traz os tiroteios em massa (e suas consequências) como centro da narrativa. Após anos de bullying, Nick Levil decide atirar em seus colegas de escola, suicidando-se logo em seguida. Desolada pela perda e com uma sensação esmagadora de culpa, sua namorada, Val, passa os dias deprimida, tentando entender o que aconteceu. O mais bacana da obra é que ela traz a psicoterapia como algo fundamental no processo de cura, evidenciando como é importante pedir ajuda quando temos uma ferida tão profunda.

Eleanor & Park

eleanor-park-rainbow-rowellResenha | Compre aqui

Outro exemplo de livro que traz o bullying como tema, mas também a falta de estrutura familiar. Com diversos problemas de autoestima – e possivelmente um quadro depressivo – Eleanor é uma personagem que sofre muito com a própria aparência e com a situação que enfrenta em casa. A obra aborda como relacionamentos abusivos podem destruir a sensação de segurança de uma pessoa, transformando o que deveria ser um lar em uma verdadeira tortura. Felizmente, a obra ainda consegue manter a doçura ao abordar o relacionamento com Park, um rapaz que enxerga em Eleanor todas as qualidades que ela mesma não vê.

Lendo de Cabeça Para Baixo

lendo de cabeça para baixo jo plattResenha | Compre aqui

Apesar de ser um chick-lit divertido e cheio de situações engraçadas, o início da trama tem um clima bem pesado: Ros foi abandonada no altar e entrou em depressão. Sem forças para comer, tomar banho, trabalhar e socializar, a personagem chegou ao fundo do poço. Aqui temos um exemplo positivo de como a família e os amigos podem ser essenciais na superação da doença (além de encontrar um propósito de vida que, no caso de Ros, é a livraria).

A Mulher na Cabine 10

a mulher na cabine 10 ruth wareResenha | Compre aqui

Lo Blacklock tinha uma vida normal, até que uma invasão domiciliar vira sua vida de cabeça para baixo. A personagem desenvolve o Transtorno do Estresse Pós-Traumático, enfrenta problemas para dormir, passa a duvidar de sua sanidade… A doença acaba sendo um recurso literário para causar mais desconfiança no leitor, não tendo um desenvolvimento mais voltado para o processo de cura, mas ainda assim demonstra como um trauma pode reverberar por muito tempo.

Gostaram das indicações, pessoal? Já leram algum dos livros?
Lembrando que, se você estiver precisando de ajuda ou sabe de alguém que precisa, o número do Centro de Valorização da Vida é 188.

Beijos e até o próximo post. 💛

Resenha: Lendo de Cabeça Para Baixo – Jo Platt

Oi gente, tudo bem?

Eu acho que, até este ano, eu nunca tinha lido um chick-lit. Quando a Editora Rocco lançou Lendo de Cabeça Para Baixo, me apaixonei pela sinopse e não pensei 2x em solicitar. Bora descobrir o que eu achei?

lendo de cabeça para baixo jo platt.pngGaranta o seu!

Sinopse: A felicidade parecia estar batendo à porta de Rosalind Shaw naquele que deveria ser o dia mais feliz da vida dela. Abandonada no altar, sem qualquer explicação ou justificativa, a jovem mergulha numa depressão sem fim, daquelas de passar dias e dias largada à frente da TV, sem força para sair do sofá. Até que um dia seu amigo Tom propõe que ela se torne coproprietária de uma loja de livros antigos, numa cidade do interior. Ro aceita a proposta e se torna sócia de Andrew, o reservado amigo de Tom, e conhece novos amigos, capazes de mudar a vida dela para sempre. Uma história leve e divertida sobre sentimentos feridos e mal-entendidos, equívocos e perdões.

Ros passou por um trauma muito grande e humilhante em sua vida pessoal: foi largada no altar. Antes uma mulher bem-sucedida e confiante, agora Ros tenta superar a depressão que a acometeu depois do episódio. Com a ajuda dos amigos e da família, ela decide sair do emprego anterior, se mudar para uma cidade mais tranquila e virar sócia da Chapters, uma livraria especializada em livros antigos. Lá, ela constrói uma amizade muito bacana com Andrew (seu sócio), George e Joan (suas funcionárias; a primeira é uma mulher linda e elegante, com um coração generoso, e a segunda é uma senhora alto-astral, mas um tanto fofoqueira). Porém, um dia Ros é surpreendida por seu vizinho barbudo e desleixado, que bate à sua porta para pedir desculpas e lhe dar a notícia de que atropelou seu porquinho-da-índia acidentalmente. Essa é a primeira de uma série de gafes, mal-entendidos e situações engraçadas que Ros vai viver.

Lendo de Cabeça Para Baixo tem um clima muito leve, apesar de iniciar contando sobre o passado depressivo de Ros devido ao abandono. A personagem começa a obra bastante desmotivada, apenas “existindo” (e fugindo de alguns banhos), porém, com o passar das páginas, a antiga Ros começa a dar as caras novamente, e muito disso se deve à convivência com seus amigos da Chapters e – por que não? – de seu vizinho, Daniel. Ao contrário da atual Ros, Daniel na realidade é um homem confiante, engraçado e irreverente. Para a surpresa da protagonista, ele é também muito bonito – especialmente depois de tirar a barba desgrenhada. Os dois vivem diversas situações constrangedoras, especialmente graças ao comportamento (meio irritante rs) autocentrado de Ros, que é potencializado pela insegurança que a personagem sente. Afinal, depois de ser abandonada no altar, faz sentido que sua autoconfiança não esteja no melhor nível possível.

lendo de cabeça para baixo.png

Os diálogos do livro são muito divertidos. Eu me peguei rindo em diversos momentos, porque a leveza é uma constante ao longo da obra. Joan é responsável por alguns desses diálogos mas, ao mesmo tempo, a personagem me causou certo ranço, pois ela faz certos comentários que interpretei como homofóbicos e machistas. Andrew e George são personagens excelentes, sendo uma fonte de apoio muito importante na recuperação de Ros. Contudo, eles são tão interessantes que muitas vezes a própria Ros ficava ofuscada durante a trama. Para mim, esse foi um ponto positivo E negativo da leitura: positivo porque os personagens secundários são envolventes e têm vida própria; negativo porque a autora dedicou tanto tempo a seus plots que, em determinado ponto, a história de Ros deixa de ter tanta relevância.

Entretanto, no terço final do livro coisas BEM interessantes começam a acontecer com a protagonista, dando fôlego à história novamente. O relacionamento com Daniel vai aos poucos se transformando, tornando-se menos constrangedor, ao passo em que Ros vai retomando pouco a pouco sua antiga “eu”. E isso é muito bacana: apesar de ter começado o livro como uma pessoa insegura e muito magoada, ao longo dos meses a protagonista consegue voltar a ser quem era: uma pessoa segura de si mesma e com vontade de viver (inclusive um novo amor). O fato de seu relacionamento com Daniel ser divertido e instigante torna o processo ainda melhor. 😉

Lendo de Cabeça Para Baixo é um chick-lit fofo, com um romance bacana, uma narrativa leve e bons personagens. Mesmo com o desvio de foco para os personagens secundários durante a trama, o livro não cansa o leitor, pois todos os personagens são cativantes. E o que falar da capa? Muito amorzinho! ❤ Em suma, o livro foi uma ótima porta de entrada para os chick-lits e já quero ler mais obras do gênero!

Título Original: Reading Upside Down
Autor: Jo Platt
Editora: Fábrica231
Número de páginas: 288
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

Livro cedido em parceria com a editora.
Esse não é um publipost, e a resenha reflete minha opinião sincera sobre a obra.