Review: Felicidade Por Um Fio

Oi gente, tudo bem?

Sexta-feira estreou um filme que vinha sendo muito aguardado por mim: Felicidade Por Um Fio!

felicidade por um fio poster

Sinopse: Uma publicitária perfeccionista com problemas na vida amorosa embarca em uma jornada de autoconhecimento que começa no visual radicalmente novo.

Violet é a definição de uma mulher de sucesso: bonita, bem-sucedida, tem um apartamento dos sonhos, está sempre impecável e em breve será pedida em casamento pelo médico com quem namora. Ou, pelo menos, é isso que ela pensa. Quando os planos não saem como o esperado e o relacionamento termina, Violet passa pela clássica fase pós-término de sair para beber, e é numa noite dessas em que ela tem um surto emocional e… raspa a cabeça! A partir desse acontecimento, Violet precisa repensar sua relação com os outros mas, principalmente, consigo mesma.

felicidade por um fio2

Não sei nem por onde começar a elogiar esse filme, gente, sério! Em 2016 eu passei pela transição capilar e fiz o big chop (grande corte) para tirar o que restava da progressiva. Não vou mentir: não foi fácil e até hoje não é, mas desde então venho me redescobrindo e aprendendo a lidar com meu cabelo natural. Por isso, me identifiquei de cara com Violet e seus dilemas. No caso da protagonista, tudo fica ainda mais acentuado pelo fato dela ser uma mulher negra: a primeira cena do filme já coloca em perspectiva as diferenças de como crianças brancas e crianças negras têm preocupações (e tratamentos) diferentes no que diz respeito ao seu cabelo. Violet cresceu achando que, se seu cabelo não estivesse perfeitamente liso e alinhado, ela jamais seria considerada bonita. E, quando paramos para pensar que ser bonita é uma das maiores cobranças sofridas pelas mulheres, é ainda mais difícil aceitar um cabelo que foge totalmente do padrão amplamente aceito.

felicidade por um fio.png

Nesse contexto, o longa mostra de maneira nítida a importância da família na construção da autoestima: enquanto Violet cresceu sendo tolhida pela mãe, ensinada a odiar o seu cabelo natural, Zoe (uma menininha por quem Violet se afeiçoa) tem um pai cabeleireiro que exalta sua beleza natural todos os dias, o que proporciona o ambiente ideal para que sua autoestima seja construída. A publicidade também recebe sua parcela de culpa, e Violet percebe isso somente após raspar o cabelo. Se antes ela era uma especialista em comerciais de produtos femininos, depois de sua mudança (interna e externa), Violet percebe que os comerciais repetem padrões excludentes, trazendo poucas formas, corpos e possibilidades diferentes. Felicidade Por Um Fio basicamente joga na nossa cara algo que deveria ser óbvio: representatividade importa!

felicidade por um fio (4).png

Outra questão envolvendo esse filme que me deixou apaixonada por ele é o crescimento pessoal de Violet. Depois que ela raspa o cabelo, ela acaba se aproximando de Zoe e de seu pai, Will. Ela os havia conhecido em uma circunstância hostil no salão de Will, mas com o passar do tempo uma amizade (e posterior interesse romântico) surgem. Acontece que Will não é o responsável pelo amadurecimento (ou pela “salvação”) de Violet e de sua autoestima. Ele ajuda, claro, reforçando o quanto ela é bonita como é, mas não é o relacionamento com Will que transforma Violet na mulher que ela pode ser. A empoderada Zoe tem um forte papel ao inspirar Violet, e as amigas da protagonista também ajudam muito no processo. Mas a grande responsável pela mudança é a própria Violet: a protagonista se permite experimentar coisas novas, entender o que deseja para si mesma, observar o mundo sob uma nova perspectiva, fazendo com que ela evolua como mulher e como profissional. Felicidade Por Um Fio acerta MUITO nisso, dando tempo a Violet para se redescobrir; afinal, não é do dia para a noite que a autoaceitação vem (depois de toda uma construção de vida dizendo o contrário) e tudo muda ao seu redor.

felicidade por um fio (3).png

Por fim, o final do filme não é clichê. Apesar de ser uma comédia romântica, o longa acerta em focar na sua protagonista, e eu atribuo isso à sensibilidade de uma diretora mulher. Uma das frases que mais me marcaram é quando Violet diz que, quando parou de gastar tanta energia com o cabelo, passou a ter mais tempo para si mesma e para outros aspectos importantes de sua vida. Vou tentar seguir esse conselho. ❤ Em suma, Felicidade Por Um Fio traz um enredo muito crível com uma protagonista relacionável, com uma trama que respeita a trajetória de Violet. As portas para o amor ficam abertas, mas a verdade é que toda a trama é sobre ela, e não sobre um possível amor salvador. Se eu amei? Eu amei MUITO!

Título original: Nappily Ever After
Ano de lançamento: 2018
Direção: Haifaa Al-Mansour
Elenco: Sanaa Lathan, Lyriq Bent, Daria Johns, Ricky Whittle, Lynn Whitfield, Ernie Hudson, Brittany S. Hall, Camille Guaty

Anúncios