Dica de Série: Bridgerton

Oi galera, tudo bem?

Ainda que eu seja uma fã ainda iniciante no mundo dos romances de época (afinal, por enquanto só conheço a escrita da Lisa Kleypas), fiquei empolgadíssima com a chegada de Bridgerton, a série da Netflix que adapta os livros da Julia Quinn. E hoje vou contar pra vocês o que achei, mas lembrando que é uma opinião exclusiva sobre a série, sem comparação com o material original. 😉

Sinopse: Bridgerton apresenta o mundo sensual, luxuoso e competitivo da alta sociedade de Londres do século 19. Na época, a família Bridgerton, composta por oito irmãos, se esforça para lidar com o mercado de casamentos, os bailes suntuosos de Mayfair e os palácios aristocráticos de Park Lane.

Daphne Bridgerton é uma jovem em idade de se casar. Ela faz parte de uma família respeitada e tem uma ótima relação com sua mãe e seus irmãos. Seu destino sofre uma reviravolta quando, em um baile, ela conhece o Duque de Hastings – o solteiro mais cobiçado da sociedade londrina. Após uma investida indesejada de um pretendente que Daphne despreza, ela e o Duque se unem em uma farsa, na qual ele fingirá cortejá-la. Para Daphne, isso significará a atenção de outros cavalheiros interessantes e de boas famílias; para Simon, isso afastará as mães desesperadas por casarem suas filhas, já que ele é um solteiro convicto e pretende se manter assim. Com o passar do tempo, porém, a amizade entre os dois se transforma e ambos passam a relutar contra seus verdadeiros sentimentos.

Ai gente, nem tenho palavras pra descrever o encanto que foi ver na tela tudo que estava somente na minha imaginação: os belos vestidos, os penteados, as danças, as soirées, os bailes, os primeiros toques tímidos e, é claro, as cenas calientes rs. Bridgerton é uma série muito competente em seduzir o espectador com seus belos cenários e figurinos (e Duques, cof cof), além da fotografia que esbanja cores vivas e brilhantes.

Apesar dos clichês do gênero (como o gato e o rato que se apaixonam), Bridgerton consegue atingir o objetivo de nos fazer torcer pelo casal protagonista da primeira temporada. Daphne é uma personagem muito doce e faz o possível para ajudar as pessoas à sua volta (ainda que cometa uma atitude bem condenável contra o Duque mais adiante na relação). Simon, por sua vez, é um personagem duro nas aparências, mas cujo passado dolorido causou profundas cicatrizes que ele tenta superar. A única coisa negativa sobre esse casal é que eu gostei mais dos dois antes de ficarem juntos do que depois. 😦 Não vou dar detalhes pra não estragar sua experiência, mas a construção da amizade deles seguida de flerte foi bem mais “saudável”, digamos assim.

Existem plots secundários que certamente serão aprofundados nas temporadas seguintes. A família Bridgerton é composta por Violet, a matriarca viúva, e seus oito filhos. Acredito que a season 2 foque em Anthony, o atual Visconde e chefe da família. Apesar do personagem ter sido bem chato ao longo dos 8 episódios, torço para que o desenvolvimento de sua história ajude a construir uma personalidade mais afável pra ele. Além dele há outros Bridgertons que ganham espaço até o momento, com destaque para o artístico e curioso Benedict (que aproveita os prazeres da vida nessa season), o jovem e gentil Colin (que, pelo que ouvi dizer, difere muito de sua contraparte literária) e a mordaz Eloise (uma garota inteligente que rejeita a ideia de ser limitada a um casamento). Indo além da família principal, temos os membros da família Featherington, com destaque para Penelope, que é uma grande amiga de Eloise e secretamente apaixonada por Colin. Sem esquecer, é claro, de Lady Whistledown, pseudônimo de uma mulher misteriosa que relata os maiores escândalos da sociedade londrina.

Eu nunca tive muita curiosidade de ler Os Bridgertons, mas fiquei muito satisfeita com o que vi na tela. Adorei que a Netflix tenha dado espaço a esse tipo de produção e também curti muito que a Shonda Rhimes tenha trazido diversidade para os personagens, tanto em forma quanto em cor e sexualidade (já que os romances de época costumam ser bem heteronormativos e eurocêntricos). Em suma, é uma ótima série de romance cujos episódios de quase 1h passam voando, de tão divertidos que são. Se você curte o estilo, dê o play sem medo! ❤

Título original: Bridgerton
Ano de lançamento: 2020
Direção: Chris Van Dusen, Shonda Rhimes
Elenco: Phoebe Dynevor, Regé-Jean Page, Nicola Coughlan, Jonathan Bailey, Julie Andrews, Claudia Jessie, Luke Newton, Ruby Barker, Ruth Gemmell, Adjoa Andoh