Review: A Bela e a Fera

Oi, gente! Tudo certo?

Quinta-feira fui na estreia do filme pelo qual vim esperando com tanta ansiedade: A Bela e a Fera! A animação original faz parte da minha tríplice de filmes favoritos (junto com O Rei Leão e Mulan), então vocês podem imaginar o quanto eu esperava e quantas expectativas eu tinha por essa versão live-action. ❤

a bela e a fera poster.png

Sinopse: Moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.

O enredo segue com muita fidelidade o clássico de 1991. Um príncipe arrogante e todos que trabalham em seu castelo são amaldiçoados após a recusa dele em receber uma senhora idosa (que é na realidade uma feiticeira) em seu lar. A maldição só será quebrada se a Fera se apaixonar e o sentimento for recíproco. Próximo dali vive Bela, uma garota inteligente que vive com seu pai em uma aldeia provinciana (também alvo da maldição, mas de modo diferente). Todos a acham linda, mas muito esquisita – ela gosta de ler e não se preocupa com casamento, por mais que um dos homens mais cobiçados do lugar, Gaston, queira desposá-la. O cerne da trama não difere do clássico: Maurice, o pai de Bela, é aprisionado pela Fera, e a moça toma seu lugar. A partir disso, a relação dela com a Fera vai sendo construída, até que o amor floresça. Isso não é spoiler, viu? 😛

a bela e a fera.png

Eu não esperava que A Bela e a Fera fosse ser tão fiel à animação, já que outros live-actions da Disney tiveram mudanças bem significativas. Contudo, gostei muito de terem mantido a história original (com algumas adições das quais falarei em breve). A sensação que tive foi de encantamento, nostalgia e magia, pois foi indescritível ver cenas tão lindas quanto às do filme animado serem transportadas para a realidade. Os efeitos especiais deixaram o clima do longa ainda mais encantador, e cada detalhe era de encher os olhos (e o coração!). ❤ Ao mesmo tempo, as cenas novas e as camadas adicionadas aos personagens deram um ar moderno e foram gratas surpresas.

a bela e a fera 2.png

A trilha sonora é um dos pontos fortes de A Bela e a Fera (não é à toa que a animação ganhou o Oscar pela canção original e pela trilha sonora). No live-action, as músicas originais foram mantidas e estão maravilhosas. Amei ouvir a Emma cantando! Também gostei muito das canções interpretadas por Daniel Stevens (Fera) e Luke Evans (Gaston). Porém, o filme seguiu surpreendendo: novas músicas foram incluídas, e elas serviram para dar mais profundidade aos protagonistas, Bela e Fera. 

a bela e a fera 4.png

Falando em profundidade, o filme acertou em cheio ao mostrar mais da personalidade e do plano de fundo dos personagens. Bela agora não é “apenas” uma garota inteligente: ela é uma inventora. Ela auxilia o pai (que na nova versão é artista) e constrói até mesmo uma “máquina de lavar” rudimentar, para poder ler por mais tempo. A Fera também tem um outro lado apresentado ao espectador: se na animação nós não sabemos o que o fez ficar tão arrogante, agora descobrimos que ele já foi uma criança gentil e inocente, mas que foi levado a agir daquele modo. Isso torna sua “redenção” e sua mudança mais verossímeis, pois é mostrado que ele já foi bom um dia – e que pode voltar a ser. Outro grande acerto do live-action foi a inserção de mais personagens negros e dois personagens gays, sendo um deles LeFou. O personagem ganha mais complexidade e até mesmo coerência com esse lado sendo explorado – trabalhando muito bem com sua devoção a Gaston -, e mostra que a Disney está sendo mais representativa.

a bela e a fera 3.png

Os cenários e figurinos também estão fantásticos (apesar de alguns personagens amaldiçoados terem ficado um pouco creepy, por serem mais realistas #prontofalei). Tudo é muito luxuoso e exuberante: o castelo é maravilhoso, as roupas do baile são incríveis e o figurino da Fera no baile final é lindo! ❤

a bela e a fera 5.png

Espero que eu tenha conseguido, por meio desse review, mostrar o quanto o resultado desse filme foi maravilhoso. A Bela e Fera sempre foi meu filme de princesa favorito, e eu saí da sala de cinema com o rosto cheio de lágrimas e um sorriso enorme. Se eu vou assistir de novo? Com certeza! ❤ Assistam também!

a bela e a fera 6.png

Abaixo eu vou comentar duas coisinhas com spoiler, então selecione apenas se já tiver visto o filme (ou não se importar com spoilers haha!):

  • Achei mancada o fato da Disney ter perdido a oportunidade de ter dito o nome da Fera. Tem uma cena em que ele diz especificamente “eu não sou uma fera”, e eu já fiquei na expectativa esperando que ele fosse dizer o próprio nome. Não diz. A Bela se refere a ele como Fera antes, mas depois dessa cena não é falado mais nisso. 😦 Depois de terem dado um plano de fundo ao personagem, que o tornou mais humano e mais profundo, o mínimo que eu esperava era que ele tivesse nome!!!
  • Curti o novo artefato que surgiu no filme, o livro mágico que é capaz de transportá-los para qualquer lugar. Também serviu para trabalhar a origem da Bela, falando sobre sua mãe.

Título original: Beauty and the Beast
Ano de lançamento: 2017
Direção: Bill Condon
Elenco: Emma Watson, Dan Stevens, Luke Evans, Kevin Kline, Josh Gad, Ewan McGregor, Emma Thompson, Ian McKellen, Audra McDonald, Stanley Tucci