Review: Vingadores: Ultimato

Oi gente, tudo bem?

O filme mais esperado do ano finalmente chegou e meu coração de Marvete não poderia ter ficado mais feliz com Vingadores: Ultimato. ❤ E eu vim contar pra vocês o que achei, SEM SPOILERS. 😉

vingadores ultimato poster.png

Sinopse: Após Thanos eliminar metade das criaturas vivas, os Vingadores precisam lidar com a dor da perda de amigos e seus entes queridos. Com Tony Stark (Robert Downey Jr.) vagando perdido no espaço sem água nem comida, Steve Rogers (Chris Evans) e Natasha Romanov (Scarlett Johansson) precisam liderar a resistência contra o titã louco.

Como seguir em frente quando tudo que você conhecia e amava se foi? Esse é o principal dilema que os Vingadores – e os habitantes da Terra num geral – precisam enfrentar. Após o estalar de dedo de Thanos, que dizimou metade dos seres vivos do planeta, o luto e a tristeza fazem parte da vida das pessoas, que tentam como podem seguir em frente. Porém, algumas pessoas não conseguem verdadeiramente seguir em frente; quando Steve Rogers e Natasha recebem o contato inesperado do (até então) desaparecido Scott Lang, que alega ter uma teoria de como consertar tudo, dois dos grandes líderes dos Vingadores decidem agir.

vingadores ultimato.png

Vingadores: Ultimato é o filme que veio para encerrar essa primeira grande fase do Universo Cinematográfico da Marvel e, com ele, temos diversas homenagens aos inúmeros longas e heróis que fizeram parte desses 11 anos de histórias. O filme é emocionante do início ao fim, principalmente porque vemos os personagens que amamos sofrendo com a falta daqueles que não puderam ser salvos e vivendo com a culpa de não terem sido capazes de evitar a tragédia. Todos os atores, sem exceção, entregam performances sensíveis, que deixam claros os sentimentos de dor e os fantasmas que os atormentam. Os reencontros entre eles e o apoio mútuo também são comoventes, porque deixam claro que não importam as diferenças que possam existir, a confiança e o carinho são imutáveis.

vingadores ultimato (2).png

Falando especificamente dos personagens, o trio Steve Rogers, Natasha e Tony Stark mais uma vez roubaram a cena. Enquanto os dois primeiros não encontram motivação para tentar seguir a vida (até porque ambos viam os Vingadores como sua família), Tony de certa forma acabou tendo mais sorte que seus companheiros. A frase a seguir pode ser considerada spoiler por algumas pessoas, então fique à vontade para selecionar: Por isso, é bastante compreensível quando o Homem de Ferro hesita em se juntar aos companheiros para tentar mudar o que aconteceu, afinal, ele tem medo que interferir nos fatos interfira também no seu futuro e no futuro de sua família. Porém, há tempos ficou claro que Tony Stark tem sim um coração e, portanto, ele não consegue deixar de fazer aquilo que é certo. Steve Rogers segue como o grande líder que sempre foi, acreditando até o fim que eles podem fazer a diferença. Nas cenas finais, a coragem do personagem é de arrepiar, e ele conquista um título que sempre soubemos que ele merece (não vou contar o que é rs). Já Natasha mostra uma face mais sensível e vulnerável, deixando claro que há muito a personagem deixou de ser uma espiã para se tornar uma verdadeira heroína, que faz o necessário para salvar as pessoas, “custe o que custar”.

vingadores ultimato (3).png

Clint Barton, o Gavião Arqueiro, tornou-se o Ronin, alguém amargurado e implacável que persegue seus inimigos (que, confesso, não entendi bem quem eram rs máfia?) sem dó. Bruce Banner e Scott Lang tiveram importância, mas de uma maneira mais leve. E, por fim, gostaria de falar sobre Thor: nas primeiras cenas o personagem é movido pelo ódio e pela vontade de se vingar de Thanos mas, uma vez que eles acreditam não ser possível mudar o que aconteceu, o personagem entra em uma depressão intensa. Ele não se preocupa mais em comandar a Nova Asgard e passa o dia se dedicando a atividades supérfluas e/ou autodestrutivas. Em certos momentos do filme, é vista a fragilidade emocional do personagem (que, em Guerra Infinita, teve a oportunidade de matar Thanos e, por ter falhado, não consegue se perdoar). Entretanto, na maior parte do longa ele é usado como alívio cômico, mesmo nessa situação tão delicada. Particularmente, não gosto muito dessa abordagem, mas como a Marvel percebeu que essa versão do Thor agrada mais o público, me parece que vão seguir investindo nela. Por fim, um rápido comentário sobre a Capitã Marvel: entendo que não queiram ter explorado tanto a personagem porque, afinal de contas, o filme era sobre os Vingadores originais e seus desfechos. Além disso, ela também seria um recurso muito “apelão” na luta contra o Thanos. Ainda assim, por toda a divulgação de como ela seria importante e tudo mais, minhas expectativas estavam um pouquinho mais altas em relação à sua participação. Veremos como será no futuro do MCU!

vingadores ultimato (4).png

Como eu disse, o filme é focado no grupo principal de Vingadores originais e, por isso, os outros personagens obviamente têm menos espaço de tela. Entretanto, quando as cenas de ação acontecem e vemos todos interagindo juntos, cada pelo do corpo se arrepia! Eu chorei em cenas tristes, chorei em cenas felizes de reencontros, chorei nas cenas de ação… Sim, eu sou chorona, mas acontece que Vingadores: Ultimato soube extrair o melhor de cada situação para dar aos fãs uma verdadeira homenagem a todo o amor que dedicamos a esse universo desde a estreia do icônico e inesquecível Homem de Ferro, em 2008. As batalhas, que unem personagens tão distintos, são alucinantes e você não consegue desgrudar os olhos.

vingadores ultimato (5).png

Vingadores: Ultimato tem o final agridoce prometido e te faz chorar de tristeza e também sorrir de satisfação. O longa encerra a trajetória dos nossos super-heróis favoritos de maneira magistral, entregando um resultado que impressiona e emociona qualquer fã. O filme se concentra em trabalhar de maneira excelente o estado psicológico de seus personagens e suas motivações para fazerem o que fazem, além de trazer uma grande nostalgia ao revisitar cenários conhecidos e marcantes da história dos heróis. Há 7 anos, eu não imaginava o impacto que Vingadores – e o MCU – teriam na minha vida enquanto mulher geek. Há 11 anos, eu não imaginava o quanto o Homem de Ferro abriria portas para uma nova paixão. Agora eu sinto apenas orgulho e gratidão por ter vivenciado toda essa experiência e ter visto sua conclusão da melhor forma possível. Obrigada, Marvel.

Título original: Avengers: Endgame
Ano de lançamento: 2019
Direção: Joe Russo, Anthony Russo
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Evans, Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Jeremy Renner, Paul Rudd, Don Cheadle, Karen Gillan, Josh Brolin