Lista #11: 10 livros cujos finais não superei

Oi pessoal, tudo bem?

Vi um post no Imersão Literária com o qual me identifiquei muito e resolvi trazer pra cá também: uma lista com 10 livros cujos finais não superei. Vamos descobrir quais são e os porquês? Observação: por motivos óbvios, esse post tem spoilers

Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

Resenha | Compre aqui

Como deixar um romance que me fez chorar litros de fora, né? Impossível. A construção do amor da Lou e do Will é linda, e a forma como um muda a vida do outro é inspiradora – especialmente no caso de Lou, que desabrocha e deixa antigos traumas pra trás. Ainda assim, por mais compreensível que seja a tomada de decisão de Will, meu lado egoísta queria que ele ficasse. 🥺💔 Eu tanto não superei esse final que me recusei a ler os outros dois da trilogia rs. Pra mim, esse livro não precisava de continuação, tendo um início, meio e fim perfeitos e coerentes.

A Esperança – Suzanne Collins

Resenha | Compre aqui

Aqui temos um sentimento agridoce, porque ainda que meu casal favorito tenha ficado junto, todo o resto do livro foi um caos pra mim – o final incluso. A autora passou ⅔ do livro enrolando horrores até a batalha efetivamente começar, e aí no terço final foi um Deus nos acuda com mortes que não tiveram o destaque merecido (sdds Finnick), um final corrido para os vilões e um desenvolvimento precário da relação de Peeta e Katniss após tudo que aconteceu. Eu amo a trilogia, mas A Esperança foi bem decepcionante. 😦

A Revolução dos Bichos – George Orwell

Resenha | Compre aqui

Que esse é um dos meus livros favoritos da vida eu já contei aqui algumas vezes, mas o final dele também é uma obra-prima com gosto amargo na boca. Ver a decadência da Fazenda dos Animais conforme os porcos tomam o controle de tudo, os sacrifícios de antigos amigos (como o leal Sansão) e, principalmente, os acordos que eles fazem com os humanos para benefício próprio é revoltante. Esse livro é um clássico atemporal que recomendo pra todo mundo.

Eu Estou Pensando Em Acabar Com Tudo – Iain Reed

Resenha | Compre aqui

Eis aqui uma leitura que não foi fácil, porque é um tanto confusa e não conseguiu me prender – mas o final, meus amigos… Ele te pega completamente desprevenida e causa uma sensação de “como eu não vi isso antes?”. Quando isso acontece, sempre dou uma estrela a mais ao livro, porque sou uma leitora que valoriza muito bons finais. 

Sono – Haruki Murakami

Resenha | Compre aqui

Esse conto é bem rápido de ler e acompanha uma mulher que, subitamente, não consegue mais dormir. Ao longo das páginas acompanhamos essa nova vida que se abre pra ela, mas ao final da história somos surpreendidos por elementos fantásticos que podem ter uma interpretação bem macabra. 👀

Mentirosos – E. Lockhart

Resenha | Compre aqui

Mais um caso de um livro que não me fisgou no decorrer das páginas, mas cujo final mexeu muito comigo a ponto de se tornar um título marcante. Ainda que eu siga achando o desenvolvimento da história enfadonho, o final joga na sua cara a explicação pra todas as pistas que estavam sendo dadas desde o início. Me emocionei, chorei bastante (rs) e reli várias passagens pra absorver o que tinha acontecido com os personagens.

O Segredo Do Meu Marido – Liane Moriarty

Resenha | Compre aqui

Eu gostei bastante desse livro, porque a autora consegue trabalhar muito bem os dramas de três mulheres cujas histórias de vida têm alguma relação. O segredo do tal marido está relacionado à morte da filha de uma dessas mulheres, e ele passa a vida carregando o peso do remorso – até que sua esposa descobre. Porém, nas últimas páginas, Liane Moriarty revela que a jovem tinha um problema de saúde congênito que provavelmente foi o responsável por sua morte, e que ninguém descobriu na autópsia. Isso causa uma sensação de impotência muito grande no leitor, que sabe que famílias foram destruídas e nunca saberão a verdade.

Por Lugares Incríveis – Jennifer Niven

Resenha | Compre aqui

Outro livro que me fez morrer de chorar. Fiquei de olho inchado, gente! 😂 A história de Violet e Finn me envolveu completamente e, de modo parecido com o que ocorre na obra de Jojo Moyes, os personagens também exercem uma influência muito positiva na recuperação emocional um do outro. Finn, contudo, é um jovem negligenciado por aqueles que deveriam cuidar dele, e ninguém percebe as crises causadas pela bipolaridade – que o levam a um destino trágico. Nunca vou superar. 😥

Por Trás de Seus Olhos – Sarah Pinborough

Resenha | Compre aqui

Mais um exemplo de final não superado por revolta rs. Eu achei esse livro mega envolvente, mas o final foi completamente estapafúrdio. E se eu dou uma estrela a mais a livros com bons finais, eu tiro quando o oposto acontece, e foi o caso aqui. A obra, que tinha tudo pra ser um bom thriller com uma personagem psicopata, se revela uma trama com aspectos sobrenaturais tirados DO NADA e que a autora tenta forçar goela abaixo no leitor. Nesse sentido, a adaptação da Netflix fez um trabalho melhor ao ir mostrando, ao longo dos episódios, que existiam elementos místicos na trama, tornando um pouco mais fácil de engolir todo o plot de projeção astral.

Verity – Colleen Hoover

Resenha | Compre aqui

Esse thriller maravilhoso fez a minha cabeça e entrou pra minha lista de favoritos. O desenvolvimento da trama é super angustiante, e sentimos que a protagonista (Lowen) está em perigo por estar na mesma casa que Verity, a autora em coma que ela substitui como ghost writer. Porém, aquele final… que decepção. Descobrir uma carta de Verity desmentindo todas as coisas horríveis contadas ao longo da sua autobiografia foi anticlimático e, como eu disse na resenha, pareceu uma tentativa da autora de chocar e ser ~genial. Comigo, não funcionou.

Curtiram as escolhas, pessoal? Qual desses livros vocês já leram? 😀
Me contem nos comentários, vou adorar saber!

Review: Jogos Vorazes: A Esperança – O Final

Oi gente, tudo bem?

O dia 18 de novembro finalmente chegou e, com ele, Jogos Vorazes: A Esperança – O Final teve sua tão aguardada estreia. Fui conferir o filme no dia 18 mesmo, e a ansiedade era tanta que eu não pensava em outra coisa. Demorei a digerir o filme para conseguir escrever esse review, mas ele é tão especial que adiantei em um dia o post, e espero que vocês gostem. ❤

a esperança o final poster

Sinopse: Ainda se recuperando do choque de ver Peeta (Josh Hutcherson) contra si, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) é enviada ao Distrito 2 pela presidente Coin (Julianne Moore). Lá ela ajuda a convencer os moradores locais a se rebelarem contra a Capital. Com todos os distritos unidos, tem início o ataque decisivo contra o presidente Snow (Donald Sutherland). Só que Katniss tem seus próprios planos para o combate e, para levá-los adiante, precisa da ajuda de Gale (Liam Hemsworth), Finnick (Sam Claflin), Cressida (Natalie Dormer), Pollux (Elder Henson) e do próprio Peeta, enviado para compôr sua equipe.

Eu já comentei diversas vezes que eu acreditava que A Esperança funcionaria melhor nos filmes do que funcionou no livro. E eu acertei nessa aposta. Se eu já me apaixonei por A Esperança – Parte 1, posso adiantar que A Esperança – O Final encerrou a série de maneira magistral e épica, exatamente como ela merece.

O filme começa exatamente de onde seu antecessor termina, com Katniss se recuperando dos ferimentos causados pelo ataque de Peeta. A garota está em choque de vê-lo assim, mas todos sabemos que Katniss não leva o menor jeito para lidar com as pessoas. E a forma que ela encontra pra lidar com essa frustração é pedindo para ir à guerra, para participar dos ataques à Capital. O primeiro conflito ocorre no Distrito 2, onde fica o arsenal da Capital. Após diversas discussões morais a respeito de atacar inocentes e deixar uma oportunidade para que se rendam, ou aniquilá-los de vez, a empreitada é bem sucedida. Porém, Katniss quer ir além, seu verdadeiro desejo é matar Snow e se vingar por tudo que ele fez – inclusive a Peeta. A partir desse desejo, ela consegue se infiltrar em um aerodeslizador e partir para o ataque à Capital. A partir desse momento, o filme passa a focar no percurso do “Esquadrão Estelar” (como Cressida o chama) até a mansão de Snow.

esquadrão estelar a esperança o final

Eu optei por falar menos sobre o enredo e mais sobre as minhas impressões nesse review. Uma palavra resume o filme: fidelidade. O livro foi adaptado de maneira impecável, o roteiro traz todos os elementos marcantes de sua obra original – o diálogo entre Gale e Peeta sobre quem Katniss escolheria, os conflitos emocionais de Katniss, as armadilhas presentes na Capital, o casamento de Finnick e Annie, entre muitos outros – e ainda consegue melhorar todos os aspectos que eu não gostei no livro. Palmas para o diretor, Francis Lawrence! Outra coisa super bacana que acontece nos filmes e que não é mostrado ao leitor é a perspectiva de Snow e da Capital. Fica muito mais fácil entender o desenrolar das coisas conforme os passos dele também são mostrados, inclusive a “doença”, provavelmente causada pelo veneno que ele usa.

johanna mason katniss everdeen a esperança o final

Eu não posso deixar de destacar as atuações. Josh Hutcherson me fez sentir toda a dor de Peeta, e Julianne Moore (que trouxe uma Coin mais amigável no primeiro longa) agora mostrou toda a manipulação da qual a personagem era capaz. Porém, o grande destaque aqui fica para Jennifer Lawrence. Se no livro eu detestava as atitudes de Katniss, se eu odiava a maneira como ela agia com um Peeta mentalmente perturbado, se eu achava insuportável a maneira como ela saía beijando o Gale sem motivo algum, bom… a Jennifer Lawrence  me fez entendê-la. Ela trouxe à tela uma Katniss determinada, mas extremamente fragilizada e manipulada. Uma personagem que passou por tanta coisa que não tem total discernimento sobre o que acontece à sua volta, e que não sabe lidar com os sentimentos que a cercam, porque ela própria está danificada demais. As cenas finais, no Distrito 12, me fizeram soluçar. A atuação da Jen foi simplesmente perfeita, dando vida a uma Katniss muito mais humana e real do que o próprio livro trouxe.

katniss everdeen a esperança o final

As cenas de ação foram intensas e bem feitas, mostrando na tela a “arena” criada pela Capital para impedir os soldados (mas admito que senti falta da trança tradicional da Katniss nesse momento, mas okay hahaha!). Quem leu o livro sabe que uma das piores perdas de toda a trilogia acontece nesse momento, e eu só posso dizer: doeu, gente. Como doeu. </3 Mais uma cena cujo impacto foi muito maior no filme do que no livro. Na minha resenha literária de A Esperança eu comento sobre como fiquei decepcionada com a descrição breve e a pouca importância dada a essa morte em especial, mas no filme eu senti muito mais essa conexão e a dor dos personagens. E eu fiquei feliz por sentir essa emoção, porque o personagem merecia, sabem? Senti que justiça foi feita hahaha! Ah, e falando em cenas intensas: a última é muito amorzinho! ❤ Mas me frustrei com o tão esperado “real or not real? Real”. Esperava mais emoção, um beijo, algo assim. E, por fim: mais alguém reparou que nos créditos toca a canção de ninar que Katniss canta pra Prim e Rue (Deep in the Meadow, ou Rue’s Lullaby) no primeiro filme? Me emocionei. 😥

peeta meelark katniss everdeen a esperança o final

Em suma, A Esperança – O Final é um filme que não apenas cumpriu seu papel de forma brilhante, mas foi capaz de agradar quem leu e quem não leu o livro (e, pra mim, ainda conseguiu melhorá-lo). É uma história sobre guerra, sobre revolução, sobre a tentativa de fazer um mundo melhor. E também sobre as consequências de tudo isso, físicas e emocionais. Com o momento atual pelo qual o mundo vem passando, com tantos conflitos por toda a parte, com tantas atrocidades sendo cometidas, A Esperança – O Final não poderia ser mais atual. E necessário, ainda mais por atingir um público tão jovem, que talvez agora pense mais sobre esses assuntos graças a Katniss.

katniss everdeen a esperança o final (2)

Eu sei que o review ficou bem emotivo, mas acho que vocês entendem os meus motivos hahaha! Afinal, é difícil não ficar emocionada depois de acompanhar esses filmes desde sua estreia em 2012 e vê-los terminando com um encerramento tão épico. Eu só posso dizer que Jogos Vorazes ocupa um lugar muito especial no meu coração, e agradecer por ter conhecido e acompanhado a história de Katniss e da revolução.

Título Original: The Hunger Games – Mockingjay: Part 2
Ano de lançamento: 2015
Direção: Francis Lawrence
Elenco: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Sam Claffin, Julianne Moore, Donald Sutherland

Infinitas Vidas Informa #6

Oi, povo! 😀

Chegamos a mais um Infinitas Vidas Informa! Setembro passou voando, né?
O mês foi recheado de novidades para os fãs de várias sagas! Ansiosos pra conferir? 😉

Editora Intrínseca lançará edição comemorativa pelos 10 anos de Crepúsculo

noticia 1

Para marcar o aniversário de 10 anos de uma das séries mais vendidas dos últimos anos, a editora Intrínseca vai lançar no dia 1º de novembro uma edição especial de Crepúsculo, contendo conteúdo extra exclusivo! Fonte: Editora Intrínseca

Divulgado o primeiro teaser trailer de Convergente

noticia 2

A série Divergente aos poucos se encaminha para o final, e a Lionsgate divulgou o primeiro trailer de Convergente! O filme estreia em 17 de março de 2016 no Brasil. Assistam!

Novo pôster e trailer de A Esperança – O Final divulgados

noticia 3

A Paris Filmes divulgou um novo pôster de Jogos Vorazes: A Esperança – O Final, que traz Katniss e o Tordo juntos. Além disso, também foi liberado um trailer que homenageia a trajetória de Prim ao longo dos filmes. A pré-venda dos ingressos começa dia 1º de outubro e quem comprar ganha um pôster de presente. 😀 Confira o pôster e o trailer e prepare-se para a conclusão épica!

J. K. Rowling lança novo Pottermore e libera um conto sobre a origem da família Potter

noticia 4

A autora de Harry Potter liberou uma nova versão do site Pottermore, uma enciclopédia virtual sobre o mundo bruxo. O site trará informações sobre Animais Fantásticos e Onde Habitam e também sobre a peça Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. Junto do lançamento do novo site, J. K. Rowling lançou um novo conto, em que fala sobre a origem da família Potter e também sobre como a Capa da Invisibilidade foi passada até Harry. Leia mais!

Funko lança versões de Mulan e Jogos Vorazes

noticia 5

Tem novidades na linha Funko Pop! Agora quem ganhou sua versão para os tão adorados bonequinhos são Mulan e Jogos Vorazes! Os Funkos de Mulan chegam às lojas em novembro e os de Jogos Vorazes devem chegar em breve nas lojas americanas. Quero todos! ❤ Fontes: Garotas GeeksPapel Pop

E aí pessoal, curtiram as novidades? Muita coisa de tirar o fôlego, né?
Obviamente, estou super ansiosa pela pré-venda de A Esperança – O Final, já que pretendo ir na pré-estreia! Mais alguém também quer ir? 😀
E ameeei os Funko Pop!, quero todos! ❤

Por hoje é só, pessoal!
Beijos e até semana que vem! :*

Infinitas Vidas Informa #4

Oi pessoal!

Sou só eu ou mais alguém acha que o ano tá passando super rápido? Já chegamos ao final de Julho, as férias de inverno estão se encaminhando para o final e… tem Infinitas Vidas Informa! \o/ Hora de conferir algumas das novidades que saíram esse mês! 😉

Produtores de Once Upon a Time falam sobre a nova temporada 4

A quarta temporada de Once Upon a Time trouxe uma grande reviravolta: para salvar o final feliz de Regina, Emma se sacrificou e absorveu as trevas de Rumplestiltskin, tornando-se a nova Dark One. A próxima temporada da série promete grandes novidades para os personagens, e Adam Horowitz e Edward Kitsis contam tudo sobre o que podemos esperar! Confira!

Fãs de Percy Jackson fazem campanha no Twitter para que a história seja adaptada para a TV 3

As adaptações cinematográficas da série de livros Percy Jackson foram muito criticadas, então os fãs se uniram no Twitter com a hashtag “#WeWantPJOAsTVSeries”. O Netflix, serviço de streaming mundialmente conhecido, respondeu aos fãs dizendo que a ideia será levada ao setor que cuida dos provedores de conteúdo para licenciar os direitos de transmissão de diversas séries e filmes. Algum fã ficou esperançoso? Confira a matéria completa!

Diretor de Harry Potter diz que adoraria fazer mais filmes da saga 2-2

Chris Columbus, que dirigiu os dois primeiros filmes de Harry Potter, disse que adoraria aproveitar o tempo entre o fim da Batalha de Hogwarts e a cena final da série para fazer mais filmes com os protagonistas. Porém, o diretor disse que nunca falou sobre isso com J. K. Rowling, pois tem muito respeito por ela e seu trabalho, mas que adoraria saber o que se passa na cabeça da autora sobre esse tempo não contado. Leia mais!

John Green quer Taylor Swift na adaptação de Quem é Você, Alasca? 1

John Green revelou em entrevista que é fã de Taylor Swift e adoraria ter a cantora na adaptação cinematográfica de Quem é Você, Alasca?. O filme vai adaptar a primeira publicação de John Green, e conta com direção de Rebecca Thomas e com os mesmos roteiristas de A Culpa é das Estrelas. Confira a matéria!

Divulgado o segundo trailer de A Esperança: O Final

mockingjay

“Nós marchamos juntos” é o título do segundo (e incrível) trailer de A Esperança: O Final! O filme estreia em novembro e conclui a saga épica criada por Suzanne Collins. Assista!

Trailer novo de Maze Runner: Prova de Fogo é divulgado

maze runner

Mais mistérios e muita ação estão presentes no trailer da sequência de Maze Runner! O filme chega aos cinemas em setembro. Confira!

Estou SURTANDO com o trailer de A Esperança: O Final! ❤ Peço desculpas pela crise incontrolável de fangirl, mas: TEVE TIGRIS, TEVE BEIJO, TEVE BESTANTES-LAGARTOS E MUITO MAIS! Assim meu coração não aguenta! ❤
O trailer de Maze Runner: Prova de Fogo também está bem empolgante! A história parece um pouco mais maluca, mas estou ansiosa para conferir o filme.

Outra notícia de que gostei foi sobre a possibilidade de Percy Jackson virar uma série de TV. Nunca li os livros, mas adoraria conferir a história completa (já que uma continuação cinematográfica não vai acontecer). Sobre a declaração de Chris Columbus, acho praticamente impossível que um projeto assim seja realizado. Depois do comentário de Daniel Radcliffe, confirmando que não estará em Animais Fantásticos e Onde Habitam, ficou bem claro que o ator busca se desvincular da imagem de Harry Potter. 😦

E aí pessoal, gostaram das notícias? Me contem nos comentários! 😀
Beijos e até semana que vem! :*

A Esperança – O Final: pôsteres e teaser divulgados!

Oi, gente!

Como a maioria de vocês já sabe, eu sou super fã de Jogos Vorazes, e sei que vários dos leitores do blog também são. ❤
O mês de Julho já começou bombando de novidades, e a divulgação de A Esperança – O Final está a todo vapor! É super empolgante ver tanto conteúdo novo sendo produzido, e assim como fiz com A Esperança – Parte 1, resolvi compartilhar com vocês esse material incrível!

Os pôsteres individuais trazem os personagens principais com o Tordo pintado no rosto, mostrando sua posição e sua determinação na luta contra a Capital. A palavra de ordem agora é Unidos e a revolução de verdade já começou.
O pôster protagonizado por Katniss é extremamente simbólico: se em A Esperança – Parte 1 o Presidente Snow encarava o espectador sentado em sua cadeira branca, agora Katniss – com uma roupa vermelha, que destoa de todo o aspecto alvo de Snow – ocupa o seu lugar.
A Paris Filmes também divulgou no Snapchat um pôster animado, em que Katniss aparece imponente sobre uma grande escultura do símbolo dos três dedos erguidos. A animação ficou linda e rendeu também pôsteres estáticos!
Por fim, temos um teaser onde soldados (fiquei com um pouco de vergonha alheia pela “dancinha” deles, admito) vestidos de branco fazem uma performance enquanto Katniss, também vestida de vermelho, toma a frente. Uma mensagem fica clara no teaser: vale a pena lutar pela liberdade. 

Confesso que estranhei um pouco o posicionamento de Katniss no teaser, já que no decorrer do livro ela está cada vez mais abalada emocionalmente e menos propensa a liderar, mas acredito que no filme isso ficará mais claro. 🙂 Agora vamos às imagens! \o/

Pôster individual: Katniss.

Pôster individual: Katniss.

Pôster individual: Peeta.

Pôster individual: Peeta.

Pôster individual: Gale.

Pôster individual: Gale.

Pôster individual: Prim.

Pôster individual: Prim.

Pôster individual: Finnick.

Pôster individual: Finnick.

Pôster individual: Johanna.

Pôster individual: Johanna.

Pôster individual: Cressida.

Pôster individual: Cressida.

Pôster individual: Boggs.

Pôster individual: Boggs.

Katniss no lugar do Presidente Snow.

Katniss no lugar do Presidente Snow.

Pôster estático divulgado no Snapchat da Paris Filmes (@parisfilmes). Você pode conferir a animação aqui. :)

Pôster estático divulgado no Snapchat da Paris Filmes (@parisfilmes). Você pode conferir a animação aqui!

Cena do teaser. Você pode assisti-lo clicando aqui!

Cena do teaser. Você pode assisti-lo clicando aqui!

Ufa! Muita coisa, né?
Eu fiquei totalmente apaixonada pelo material divulgado, e acho que a divulgação está incrível!
Agora só nos resta aguardar ansiosamente pelo desfecho dessa saga incrível, que termina dia 19 de novembro!

E vocês, gostaram? 😀 Contem pra mim nos comentários!
Aproveito pra convidá-los pra curtir a página do blog, vou postando todas as novidades por lá! 😉
Beijos e até semana que vem!

Infinitas Vidas Informa #3

Oi gente! Como estão?

Para encerrar o mês de junho, vamos para mais um Infinitas Vidas Informa! 😀
Tem notícia de Animais Fantásticos e Onde Habitam, A Esperança – O Final e muito mais! \o/

Eddie Redmayne viverá o protagonista Newt Scamander em Animais Fantásticos e Onde Habitam

1

Eddie Redmayne, vencedor do Oscar por A Teoria de Tudo, será o protagonista do spin-off de Harry Potter. O filme tem previsão para 2016 e acompanhará as aventuras e estudos de Newt Scamander, autor fictício de um dos livros didáticos utilizados em Hogwarts. Leia mais!

Trailer da adaptação cinematográfica de Fallen sairá em julho

2

A adaptação de Fallen, da autora Lauren Kate, terá seu primeiro trailer divulgado em julho. Estrelado por Addison Timlin, Jeremy Irvine, Harrison Gilbertson e Joely Richardson, Fallen conta com a direção de Scott Hicks e é baseado no primeiro de uma série de livros. Leia mais!

Divulgado o primeiro trailer de Kung Fu Panda 3

3

O panda mais amado de todos está voltando! Foi divulgado o trailer de Kung Fu Panda 3, cujo enredo acompanha o pai do Po e ele numa viagem até um paraíso secreto dos pandas, onde Po terá que ensinar os locais a se defender de Kai, ameaça sobrenatural que ataca os mestres do kung fu. Assista!

Christopher Lee, lenda do cinema, morre aos 93 anos

4

O inesquecível ator e cantor britânico Christopher Lee faleceu no dia 7 de junho, aos 93 anos. O lendário ator deu vida a personagens como Drácula, Saruman (O Senhor dos Anéis), Conde Dookan (Star Wars), entre outros. Confira a matéria completa!

Divulgado o primeiro trailer de Jogos Vorazes: A Esperança – O Final

5

Um dos filmes mais aguardados de 2015 é o épico desfecho da série Jogos Vorazes. A Esperança – O Final encerra a saga de Katniss contra a Capital. Confira o trailer, que está incrível!

J. K. Rowling anuncia “Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”

jk

Para comemorar os 18 anos do lançamento de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, J. K. Rowling anunciou em seu Twitter uma peça de teatro envolvendo o seu universo mágico, “Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”. A autora disse não poder revelar maiores informações no momento sobre o projeto, mas a peça está prevista para estrear em Londres no próximo ano. Saiba mais!

Gostaram das novidades, pessoal?
Eu fiquei super triste com a notícia da morte do Christopher Lee. Porém, ameeei o trailer de A Esperança – O Final e a novidade bombástica da J. K. Rowling! ❤

Beijos e até semana que vem! :*

Review: Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1

Oi gente, como estão?

Eu ainda estou em choque! O motivo? Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1, o tema do post de hoje! Acho que todos os fãs de Jogos Vorazes que aguardaram ansiosamente por esse filme se sentiram plenamente contemplados com o que assistiram. Eu assisti na pré-estreia e, mesmo cansada após um dia cheio devido às aulas e ao trabalho, mal podia piscar (mesmo com o longa terminando às 2h15 da manhã). Juro que tentarei ao máximo não deixar a minha emoção influenciar muito na resenha hahaha! 😛

poster

Sinopse: Após ser resgatada do Massacre Quaternário pela resistência ao governo tirânico do presidente Snow (Donald Sutherland), Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) está abalada. Temerosa e sem confiança, ela agora vive no Distrito 13 ao lado da mãe (Paula Malcomson) e da irmã, Prim (Willow Shields). A presidente Alma Coin (Julianne Moore) e Plutarch Heavensbee (Philip Seymour Hoffman) querem que Katniss assuma o papel do tordo, o símbolo que a resistência precisa para mobilizar a população. Após uma certa relutância, Katniss aceita a proposta desde que a resistência se comprometa a resgatar Peeta Mellark (Josh Hutcherson) e os demais Vitoriosos, mantidos prisioneiros pela Capital.

Eu tinha expectativas enormes para A Esperança – Parte 1. Realmente acreditava que o filme seria superior à sua mídia de origem, conforme comentei na minha resenha do livro. E posso dizer, sem nenhuma hesitação: todas essas expectativas foram cumpridas! O longa foi capaz de adaptar a história e todas as suas nuances de maneira incrível, além de cortar ou diminuir passagens mais cansativas ou desnecessárias que realmente me desagradaram enquanto leitora.

foto 3

O início do filme se apresenta de forma um pouco mais lenta, assim como no livro. O foco está em apresentar o Distrito 13, suas regras, seu cotidiano e, é claro, sua presidente. Além disso, podemos vislumbrar a desconstrução psicológica pela qual Katniss vem passando e os sintomas do trauma da protagonista ficam totalmente em evidência – como, por exemplo, quando ela se refugia em um local apertado e isolado e repete em voz alta as verdades das quais ela tem certeza, a fim de manter um certo nível de sanidade. Além de Katniss, outro personagem que apresenta sinais de perturbação é Finnick. Eu senti falta de um maior tempo dedicado a ele e nos diálogos entre os dois, que mostravam bastante os danos emocionais causados a ambos, mas ainda assim foram boas as cenas em que Finnick estava presente.

foto 5

Felizmente, o roteiro do filme retirou diversas passagens que eu considerei extremamente cansativas, como o treinamento militar de Katniss. O filme se concentrou muito mais em explorar o psicológico dos personagens e a Rebelião como um todo, incluindo as lutas dos outros Distritos contra a Capital (o que, pra mim, foi fantástico!). As cenas em que os civis lutavam contra os Pacificadores foram relativamente “fortes” e me deixaram bem tensa, mas de uma maneira positiva, pois eram cenas realmente eletrizantes! No livro, muito tempo foi dedicado à gravação dos prontopops, o que às vezes se tornava um pouco maçante. No longa, entretanto, as cenas foram bem dosadas e empolgantes (como quando Katniss finalmente canta “A Árvore-Forca” ou, como no original, “The Hanging Tree” ♥). Eu também amei a sequência no Distrito 8, em que é possível vislumbrar toda a crueldade do Presidente Snow, que ordena o bombardeio de um hospital cheio de feridos, gerando a famosa frase “if we burn, you burn with us!” ❤

foto 1

Porém, eu não posso falar de A Esperança – Parte 1 sem citar a atuação do elenco. Jennifer Lawrence nunca esteve tão bem como Katniss! Ela conseguiu passar ao espectador com perfeição toda o conflito sobre ser o Tordo de uma guerra que Katniss nunca quis, além dos trejeitos perturbados que a personagem adquire depois de tantos traumas. Eu detestei a narrativa da Katniss no terceiro livro, achei a personagem cansativa e por diversas vezes irritante, mas Jennifer Lawrence me fez sentir toda a empatia e todo o carinho que eu sempre quis sentir por ela enquanto lia o terceiro livro. Liam Hemsworth também cumpriu de maneira exemplar seu papel como Gale, demonstrando toda a melancolia do personagem ao perceber o quanto Katniss se afasta cada vez mais dele e, ainda assim, sendo altruísta o suficiente para arriscar a própria vida em nome de Peeta. Julianne Moore trouxe à vida uma Alma Coin calculista e irredutível em seus objetivos, uma presidente totalmente focada em priorizar seu Distrito, mas ainda assim muito mais agradável que sua versão literária (pelo menos por enquanto). Por último, mas não menos importante, Josh Hutcherson. Não é novidade que Peeta é meu personagem favorito e, devido aos acontecimentos que ocorrem com ele em A Esperança, eu estava com medo de assistir a essas cenas, porque sabia que seriam fortes. E não me enganei. </3 Foi destruidor ver Peeta no estado em que ele ficou e a última cena do filme acabou comigo. Josh Hutcherson se entregou totalmente ao personagem, tanto quanto Jennifer, durante o filme inteiro. Os discursos que ele era obrigado a pronunciar em nome da Capital, o alerta sobre o bombardeio, tudo era repleto de emoção e de sofrimento por parte do personagem. </3

foto 4

A Esperança – Parte 1 trouxe tudo aquilo que Jogos Vorazes representa: luta, sacrifício, cicatrizes e, por mais redundante que isso soe, esperança. Foi um filme que ambientou perfeitamente o cenário de guerra que se instaurou em Panem, juntamente da exposição das ações cada vez mais cruéis da Capital. Além disso, aprofundou com maestria as feridas – físicas e emocionais – que permeiam cada vez mais os personagens e, apesar disso, conseguiu mostrar que é possível ter uma fagulha de esperança de que as coisas podem ficar melhores (como na delicada cena em que Katniss brinca com Buttercup usando uma lanterna, trazendo conforto aos moradores do Distrito 13 enquanto a Capital os bombardeia). Eu amei de verdade o filme e estou plenamente feliz pelas minhas expectativas terem sido totalmente atendidas, e mal posso esperar pela Parte 2 no ano que vem! Um desfecho digno a uma de minhas histórias favoritas!

Título original: The Hunger Games: Mockingjay – Part 1
Ano de lançamento: 2014
Direção: Francis Lawrence
Elenco: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Woody Harrelson, Julianne Moore

A Esperança – parte 1: cartazes e teaser divulgados!

Oi, pessoal!

Quem aí está ansioso para a estreia de Jogos Vorazes: A Esperança parte 1? Eu tô! ❤ Então hoje trago pra vocês, por sugestão de uma amiga (valeu, Maria!), os cartazes e o teaser lançados para a divulgação desse tão aguardado filme! Espero que gostem! 😉

Começando com os cartazes! As fotos foram divulgadas no site oficial “The Capitol”, e seguem a linha de raciocínio em que os fãs são os cidadãos de Panem e a Lionsgate é a Capital. Além dos pôsteres, a Capital também publicou mensagens sobre cada Distrito, exaltando sua importância para o país. Obviamente, essas mensagens são de cunho político e têm por objetivo enaltecer Panem e seu governo, da forma ditatorial e autoritária que vemos nos discursos do Presidente Snow ao longo da trilogia.

O mais interessante é perceber como as mensagens não refletem em absoluto o que os modelos (os “Heróis dos Distritos”, de acordo com a Capital) estão mostrando em suas expressões. Em todos eles, percebemos olhares desiludidos e também um aspecto miserável, que tenta ser mascarado nas fotos bem produzidas. Quanto mais distante da Capital é o Distrito, mais perceptível essa apatia se torna. Apesar da tentativa da Capital de fazer uma propaganda a seu favor, um olhar mais atento é capaz de perceber a infelicidade presente em cada Distrito sob seu domínio.

Depois do curto-circuito e de reparar rapidamente o computador central do Distrito 3 aos nove anos, Fibre Bissette, 32, provou sua coragem frente a qualquer desafio.

A honrável filha de um pescador de águas profundas e da sexta geração de pescador de pérolas, Naida Dolan, 22, segue seu legado orgulhosamente mantendo a pesca de cada dia.

A honrável filha de um pescador de águas profundas e da sexta geração de pescador de pérolas, Naida Dolan, 22, segue seu legado orgulhosamente mantendo a pesca de cada dia.

distrito 6

Parecendo ter gasolina pulsando em suas veias, Malcom Kastel, 31, dedica-se a missão do Distrito 6 de manter Panem em movimento.

distrito 7

Elias Haan, 26, manteve o machado entregue a ele por seu bisavô – ainda tão afiado quanto no dia em que foi forjado – como um lembrete das dificuldades que ele e seu excelente Distrito têm trabalhado para superar.

distrito 9

Depois de um dia no campo, Triti Lancaster, 17, gentilmente oferece um pacote de trigo para os seus compatriotas de Panem.

distrito 10

Criado entre o rebanho, Felix Stam, 35, possui uma tranquila compreensão sobre o comportamento dos animais e do ciclo da vida que une todos nós.

distrito 12

Lily Elsington, 6, captura o espírito da próxima geração de cidadãos dos Distritos: preparado, disposto e entusiasmado a abastecer a Panem de amanhã.

Para completar a ação, essa semana a Paris Filmes finalmente divulgou o teaser de A Esperança – parte 1! O vídeo estava sendo muito aguardado pelos fãs e fechou com chave de ouro a proposta trazida pelos cartazes! No teaser, o Presidente Snow discursa sobre a prosperidade de Panem e sobre a importância do país se manter unido nesse momento. Além disso, faz uma ameaça a todo aquele que tentar enfrentar a Capital. Conforme a câmera se afasta, vemos que Snow não está sozinho: Peeta está ao seu lado, com o olhar vago e apático voltado para o horizonte (semelhante ao dos modelos presentes nos cartazes), posteriormente direcionado para a câmera. Quem leu os livros sabe o quão triste é ver o Peeta nessa condição (meu coração se parte toda vez que lembro dele dizendo que não queria ser usado pela Capital).

10341727_872510362763971_3296853456422582268_n

Panem hoje. Panem amanhã. Panem para sempre.

E vocês, o que acharam dessa ação de marketing? Particularmente, eu adorei! Desde Harry Potter eu não me via tão envolvida com a produção de um filme, e acho que as distribuidoras estão fazendo um trabalho excelente ao manter os fãs na expectativa dos “próximos passos” da Capital. Agora só nos resta ficar no aguardo da próxima “transmissão” (e cada vez mais ansiosos por A Esperança – parte 1). 😀

Resenha: A Esperança – Suzanne Collins

Oi, gente!

E hoje chegamos à conclusão de minhas resenhas sobre a trilogia Jogos Vorazes. Escrevo agora para falar a respeito de A Esperança, o terceiro e último volume.

Eu comprei o meu box com os três livros em 2012 e li todos no mesmo ano. Concluí A Esperança no dia 31 de dezembro de 2012, porque estava totalmente vidrada e precisava saber o desfecho da história. Só consegui pensar na virada do Ano Novo depois que fechei o livro hahaha 😛 Eu tinha vontade para escrever a minha opinião desde aquela época, então finalmente posso realizar esse desejo! Cuidado: o texto a seguir pode conter spoilers sobre os livros anteriores. Ah, o sexto parágrafo contém uma informação importante que eu considero pertinente de ser discutida, então, se preferirem, podem pulá-lo (ou então evitem as primeiras frases). 🙂

Imagem

 

Sinopse: Katniss conseguiu sair da arena pela segunda vez, mas, mesmo assim, ainda não está a salvo. A Capital está irritada e quer vingança e, por isso, inicia uma represália a toda a população. Numa trama tão violenta quanto psicológica, Suzanne Collins consegue provocar, em A Esperança, um debate sobre a moral e os valores da guerra e as consequências das escolhas feitas por cada um dos personagens.

Definitivamente, A Esperança é o livro que menos gosto da trilogia, por diversos motivos. Acredito que muitas coisas foram mal explicadas, mal resolvidas e feitas com pressa. Explico: assim como os livros anteriores, este também é divido em três partes. Na primeira, a autora nos apresenta o Distrito 13, o novo lar de Katniss e dos sobreviventes do Distrito 12. Ainda nessa primeira parte, podemos ver o que a Capital aparentemente tem feito com Peeta, que foi levado no fim de Em Chamas: ele agora é obrigado a gravar comerciais que estimulam a paz e tentam dissuadir os rebeldes. Já na segunda parte do livro, “O Ataque”, podemos ver os personagens iniciando um treinamento árduo para a guerra. Katniss, Finnick, Gale e outros personagens treinam exaustivamente, aprendendo a lidar com armas de fogo e estratégias de combate. Suzanne Collins usa mais da metade do livro nessas duas partes que, teoricamente, são uma preparação para a guerra, para o combate real. Ela gasta páginas e mais páginas em momentos como os “prontopops” que Katniss grava, uma espécie de “comercial” dos rebeldes que é transmitido na Capital graças à invasão da rede de televisão feita por Beete. Claro que é interessante ver a forma como o Distrito 13 se prepara para fragilizar a Capital e, só depois disso, partir para o combate. Entretanto, esse ritmo da história tem uma consequência bem grave na terceira parte: a guerra de verdade. Na última parte do livro, Katniss e seus companheiros de batalhão decidem invadir a Capital na tentativa de assassinar Snow. Nesse processo, como em toda guerra, ocorre muita ação e mortes são inevitáveis. Suzanne Collins corre com tudo isso numa velocidade inaceitável, e essa foi a minha maior decepção. Eu sinceramente não esperava esse tipo de coisa vinda de Jogos Vorazes.

Falando um pouco sobre o Distrito 13, então. Liderado pela presidente do distrito, Alma Coin, o lugar é repleto de regras e de disciplina. A primeira impressão que o local me passou foi de opressão e de controle, mas de uma forma mais mascarada: todos usam o mesmo tipo de uniforme, a quantidade de comida é racionalizada, entre outras atitudes do tipo. Coin é uma mulher seca, de poucas palavras e pulso firme, então Katniss encontra dificuldades em lidar com ela. A rebelião precisa que Katniss aceite se tornar o Tordo, ou seja, o símbolo e o rosto da revolução. Para isso, Katniss exige que Peeta e Johanna, que estão nas mãos da Capital, sejam resgatados e absolvidos de qualquer tipo de julgamento. A negociação com Coin é difícil, mas no fim elas firmam esse acordo.

Katniss sente muita dificuldade em aceitar ser o Tordo. Nesse terceiro livro, a personagem já está completamente destruída. Ela perdeu o lar, perdeu grandes amigos e perdeu Peeta. Johanna também se foi numa tentativa de salvá-la, e Katniss sabe que ambos devem estar sendo torturados de formas horríveis na Capital. Katniss nunca quis ser o Tordo e nunca quis que houvesse toda uma trama para salvá-la da arena nos Jogos anteriores, e isso a leva a um grande conflito emocional. A sanidade da protagonista está cada vez mais sendo colocada em xeque, ela tem pesadelos constantes e se sente coagida a fazer a maior parte das coisas que faz em prol da rebelião. O que temos agora não é mais uma Katniss forte, protetora da família e vencedora dos Jogos Vorazes. O que temos é uma pessoa transtornada, totalmente solitária e muito incompreendida. A profundidade dos sentimentos dela é algo notável, e é angustiante ver o que os Jogos e a guerra foram capazes de fazer com ela.

Nesse livro, descobrimos o passado e a profundidade de outro personagem: Finnick. Sua amada, Annie Cresta, também está sob custódia da Capital, e por essa e outras razões ele é a única pessoa que chega perto de compreender os sentimentos de Katniss. Ele se torna um ombro amigo importantíssimo para a personagem, apesar de ter toda a sua energia e vitalidade roubada enquanto Annie não volta para os seus braços. Finnick protagoniza duas cenas de grande carga dramática no livro, fazendo dele um personagem ainda mais querido e memorável. Contudo, não posso deixar de dizer: a Suzanne Collins estragou totalmente o desfecho do personagem. Ele merecia muito mais do que um parágrafo depois de salvar a quantidade de vidas que salvou na guerra. Não falo mais para estragar a experiência de quem for ler, mas acredito que vocês irão concordar comigo nesse aspecto (sim, fiquei muito revoltada quando li a cena em questão e a pouca importância dada a ela hahaha).

Gale é outro personagem que sofre mudanças drásticas de comportamento. Ele sempre deixou claro, durante a história, o seu ódio pela Capital e a sua vontade de mudar as coisas. Agora, ele tem a oportunidade e faz questão de agarrá-la com unhas e dentes. Ele deixa de ser uma pessoa capaz de confortar Katniss, pois está concentrado demais em estratégias de guerra. De certa forma, é realmente triste ver o desenrolar do relacionamento dos dois, que sempre foram o porto-seguro um do outro. É nesse livro que eu passo a detestar o personagem, apesar de ele me desagradar desde Em Chamas, com sua pouca solidariedade a Katniss.

Porém, a cartada mais surpreendente e destrutiva usada por Suzanne Collins diz respeito ao meu personagem favorito: Peeta. Vocês devem lembrar que, no primeiro livro, a maior preocupação de Peeta era não ser transformado em uma mera peça nos Jogos da Capital. Seu grande objetivo era continuar sendo ele mesmo, até o fim. Bom, nesse quesito, a Capital venceu. Através de torturas e lavagem cerebral (o que no livro chamamos de telessequestro) eles modificam as memórias do personagem com relação à Katniss. Não vou falar muito mais a respeito, mas é uma reviravolta chocante. Eu me senti totalmente sem chão quando compreendi isso e quando li a primeira cena do Peeta, após ser resgatado das garras da Capital. Foi muito duro ver um personagem tão querido ser transformado justamente na única coisa que ele não queria: uma peça, uma marionete, uma casca vazia. E sabem o que mais me revolta? A Katniss não dá a mínima pra ele! Ela se sente “no direito” de brigar com o Peeta várias vezes e virar as costas para ele. Como Gale menciona em certo momento da história, ela é uma pessoa que escolheria aquele que desse a ela mais chances de sobrevivência. Ela mostra um lado mesquinho e egoísta dela que não se mostrou nos dois primeiros volumes (no primeiro, ela é altruísta com a irmã; no segundo, com Peeta).

Acho que o que mais me incomodou no livro foi a terceira parte do enredo. Existem diversos personagens queridos que ficam para trás – como o braço direito de Coin, o comandante Boggs – e as cenas de ação são constantes e aceleradas. Particularmente, eu acharia muito mais coerente que Suzanne Collins tivesse despendido menos páginas às cenas operacionais dentro do Distrito 13 e tivesse dado mais atenção ao combate propriamente dito e à carga emocional gerada pelas mortes que ocorrem. Porém, tenho que admitir que é impossível não ficar apreensiva e devorar as páginas, já que muitas coisas acontecem ao mesmo tempo e o batalhão de Katniss se aproxima cada vez mais da mansão do Presidente Snow. O final da guerra é uma das coisas mais chocantes – e sem necessidade, diga-se de passagem – que Suzanne Collins poderia escrever. Obviamente não vou contar o que acontece, mas coloquemos assim: analisando friamente, tudo pelo que Katniss passou desde o primeiro livro foi em vão. E isso destrói o leitor, porque as consequências para os personagens serão eternas. Uma coisa ótima do final é o retorno da impetuosidade de Katniss, que reage de uma forma totalmente inesperada após uma conversa decisiva com o agora prisioneiro Snow. Infelizmente, o destino de vários personagens (como Effie, por exemplo) após essa cena sequer é mencionado, o que me deixou um pouco insatisfeita.

Ao fim de tudo, Katniss e Peeta conseguem voltar um para o outro, carregando marcas e traumas gerados pela experiência terrível que tiveram, mas se ajudando mutuamente na recuperação de sua sanidade. Apesar de tudo, a mensagem do final é de que, por piores que tenham sido os acontecimentos, ainda é possível ser feliz. Quando você tem alguém do seu lado pra te ajudar a curar as suas feridas, continuar vivendo e encontrar alguma forma de felicidade se tornam perspectivas possíveis. As cicatrizes sempre estarão ali, é claro, mas é possível aprender a lidar com elas e lutar para encontrar novamente a alegria.

Ufa. Sei que a resenha ficou um pouco negativa, como se eu tivesse odiado o livro e quisesse queimá-lo. 😛 Longe disso. Como eu já disse várias vezes, Jogos Vorazes é uma das minhas trilogias favoritas, e A Esperança é somente o meu livro “menos favorito” dentre os três. Porém, a falta de coerência em algumas passagens e a pressa da autora em momentos cruciais foram coisas que me incomodaram muito, e eu realmente precisava botar esses sentimentos pra fora e desabafar sobre os conflitos que esse livro me gerou. Talvez nem todos concordem com o meu ponto de vista decepcionado, mas considerando que a história só cresceu de Jogos Vorazes para Em Chamas, eu realmente esperava a mesma qualidade no seu desfecho. Infelizmente, isso não foi possível. Eeeentretanto, eu tenho uma grande expectativa com relação aos filmes. Acho que eles conseguirão deixar as passagens no Distrito 13 menos monótonas e a guerra mais emocionante. E eu torço muito por isso! Enfim, pessoal. Chega ao fim as minhas resenhas sobre essa trilogia maravilhosa que, apesar de não ter tido um ritmo que eu gostaria em seu encerramento, continua sendo uma história que eu adoro e que recomendo. 🙂

Série: Trilogia Jogos Vorazes
Editora: Rocco
Número de páginas: 424
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤