Review: Uma Garota de Muita Sorte

Oi pessoal, tudo bem?

Assisti há algumas semanas Uma Garota de Muita Sorte, mas outros conteúdos ganharam prioridade e só agora consegui trazer minha opinião a respeito. Vamos conhecer?

Sinopse: A vida perfeita de uma escritora começa se despedaçar quando um documentário sobre crimes reais faz com que ela confronte seu angustiante passado no colégio.

No longa, estrelado pela carismática Mila Kunis, conhecemos Ani, uma mulher com a vida dos sonhos: ela tem um emprego bacana como escritora numa revista, é noiva de um homem charmoso e rico e tem aquele corpo magro que o padrão de beleza impõe. Sua vida começa a ser balançada quando o diretor de um documentário a procura, insistindo que ela tope dar seu depoimento sobre um evento traumático do seu tempo de escola. Ani hesita, pois não quer que as sombras de seu passado atrapalhem seu presente e futuro brilhantes – até que, aos poucos, vai ficando claro que o castelo que ela construiu é feito de cartas, e qualquer sopro pode fazê-lo desmoronar.

Não demora a ficar claro como o dia que tudo no comportamento de Ani é milimetricamente calculado. Ela sai para almoçar com o namorado e come somente duas fatias da sua pizza napoletana individual, pedindo à garçonete para embalar o resto pra viagem. Quando o noivo vai ao banheiro, ela come o resto da pizza com uma voracidade digna de episódio de compulsão alimentar. Ela então finge que a garçonete derrubou a bebida em cima da pizza e eles vão embora. Esse é apenas um exemplo simples pra evidenciar a atuação que Ani aplica em cada aspecto de sua vida, porque ela deseja ser perfeita e construir a vida perfeita, já que ela não teve nada disso quando era adolescente (e aos poucos vamos entendendo a profundidade do seu trauma). Só que isso também torna a personagem difícil de gostar, pelo menos na maior parte do filme: é difícil torcer por alguém que interpreta um papel forçado para agradar a todos à sua volta. Ani não tem espontaneidade e nem vulnerabilidade, e isso afasta o espectador dela.

Quando ela decide participar do documentário, o filme vai entrando no âmbito do suspense/thriller. Começam a ser exibidas cenas da época em que a protagonista estudou em um colégio particular graças a uma bolsa dada por seu brilhantismo, especialmente em termos de redação. Ao mesmo tempo em que faz amizade com dois outsiders da escola, ela também consegue criar vínculo com o grupinho dos populares, e começa a namorar um deles. Uma festa dos alunos é o estopim para uma sequência de eventos destrutiva para todos os envolvidos, e as peças aos poucos se encaixam. O filme demora um pouco a trazer esses elementos à luz, o que pode cansar um pouco o espectador, mas a moral da história por trás de tudo isso vale a espera.

Esse parágrafo é pra discutir o principal ponto do filme, mas é spoiler, então pule para o parágrafo seguinte não quiser ler, tá bem? Uma Garota de Muita Sorte não se destacou pra mim por ser um filme de suspense excelente, mas sim por trazer o tema “consentimento” com tanta veemência e seriedade. Ani foi vítima de um estupro coletivo que, de certa forma, serviu como incentivo para que seus amigos – que já odiavam os populares – somassem o trauma dela aos seus próprios e resolvessem fazer um tiroteio na escola. Tudo isso faz com que a personagem de Mila Kunis sofra um trauma que a impede de seguir a vida normal, porque ela nunca se curou desse passado. Enquanto isso, um dos rapazes que a estuprou ficou paraplégico no tiroteio e se tornou uma espécie de “herói nacional” ao escrever livros e dar palestras contra o armamento da população; acontece que ninguém sabe do estupro, porque quando Ani tentou denunciar, ninguém deu ouvidos. Uma Garota de Muita Sorte machuca ao mostrar a dura realidade do que acontece quando pessoas que deveriam proteger simplesmente negligenciam a vítima, que precisa viver não apenas a violência do ato como também a humilhação de ser desacreditada. A atuação de Mila Kunis e de Chiara Aurelia, que a interpreta quando jovem, também merecem destaque: ambas conseguem demonstrar com muita competência a profundidade das cicatrizes emocionais causadas por tudo que aconteceu. Como crítica negativa, fica uma decisão desnecessária do roteiro: precisavam mesmo terem sido tão gráficos nas cenas de estupro? Eu respondo: não. É desconfortável e degradante ver Ani naquela situação, e a falta de um trigger warning pra quem já passou por violências semelhantes me preocupa. Não me impressiona que o filme tenha sido dirigido por um homem, porque acho improvável que uma mulher que se preocupe minimamente com o impacto da violência sexual fosse escolher esse caminho narrativo. :/ 

Uma Garota de Muita Sorte é um bom filme sobre traumas, sobre o peso de ser mulher em uma sociedade que nos sexualiza e nos descredibiliza e sobre ser fiel a si mesma. A jornada de Ani para recuperar o controle da própria vida e narrativa é bastante comovente, porque aos poucos ela vai percebendo que precisa de bases mais sólidas do que aquelas que criou, e vemos sua mudança e seus sacrifícios pra encarar esse novo momento. Ainda que inicialmente a protagonista não seja cativante, aos poucos entendemos o seu jeito e passamos a torcer por ela. Recomendo, mas deixo aqui o trigger warning a respeito da violência sexual.

Título original: Luckiest Girl Alive
Ano de lançamento: 2022
Direção: Mike Barker
Elenco: Mila Kunis, Chiara Aurelia, Finn Wittrock, Connie Britton, Justine Lupe, Alex Barone

5 comentários sobre “Review: Uma Garota de Muita Sorte

  1. Oi Priih! Eu não sabia sobre o que era a história e fiquei muito interessada depois de ler os detalhes aqui. Essa história tem jeito de ser excelente e quero conferir. Tem o livro não tem? Se não me engano pela Rocco. Vou procurar. Bom final de semana. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s