Resenha: A Cidade de Vapor: Contos Reunidos – Carlos Ruiz Zafón

Oi pessoal, tudo bem?

A resenha de hoje é sobre A Cidade de Vapor, o último livro publicado com escritos inéditos do aclamado autor Carlos Ruiz Zafón. Vamos conhecer?

Garanta o seu!

Sinopse:  A Cidade de Vapor reúne todos os contos de Carlos Ruiz Zafón. Pensado pelo autor como uma verdadeira homenagem aos leitores que o acompanharam ao longo da série iniciada com A Sombra do Vento, este livro contém todo o mistério, o terror, a magia e a fascinação que sempre permearam suas histórias. Um livro emocionante, do qual ecoa a magia de um escritor ainda capaz de nos fazer sonhar, A Cidade de Vapor é um passeio pelos temas, lugares e personagens do universo literário da série O Cemitério dos Livros Esquecidos. Criativos e envolventes, os contos aqui reunidos trazem à vida personagens conhecidos e novos, todos carregando a melancolia e a beleza da escrita de Zafón, e nos convidam a entrar em seu mundo onírico e em sua cidade de névoa.

Fazia um bom tempo que eu tinha vontade de conhecer a escrita de Zafón, e ter recebido A Cidade de Vapor foi uma boa forma de ter um gostinho de sua obra sem necessariamente precisar consumir todos os livros da série O Cemitério dos Livros Esquecidos. Os contos giram em torno de personagens e cenas da série, mas é possível entender o contexto sem tê-la lido.

A gente percebe que um autor sabe como manipular e explorar todo o potencial das palavras quando, mesmo sem ter lido a obra original e as referências prévias, ele consegue envolver o leitor em sua obra. Enquanto lia A Cidade de Vapor, mesmo sem conhecer a fundo os personagens mencionados, me mantive curiosa pra saber o que se desenrolaria em suas histórias.

Zafón tem um estilo muito poético de narrar, além de um vocabulário rico. Há algum tempo eu não me sentia desafiada por uma leitura nesse sentido, e A Cidade de Vapor me colocou para pesquisar palavras e conceitos, bem como me obrigou a ler com calma e paciência pra absorver todo o significado de cada alegoria, de cada metáfora. De certa forma, essa experiência me transportou para a minha infância e adolescência, quando eu lia obras destinadas a idades mais elevadas que a minha e tinha sempre um dicionário comigo pra “traduzir” os desafios de vocabulário apresentados. Foi uma sensação engraçada e gostosa de nostalgia, sabem? 

Meu conto favorito foi o primeiro, Blanca e o Adeus, que narra um episódio da infância de David Martín (protagonista do segundo livro da série O Cemitério dos Livros Esquecidos), que se encanta com uma menina rica que se aproxima dele e com quem constrói uma amizade. Eles não se veem todos os dias, pois ela mora com a mãe e só vai para aquela região ao visitar o pai, e o menino faz tudo que está ao seu alcance para ter uma nova chance de encontrá-la. O final do conto é surpreendente e traz uma dose sobrenatural para o universo de Zafón. Meu segundo conto favorito foi o segundo, Sem Nome, apesar dele ser muito triste. Nesse, conhecemos a história da mãe de David Martín, cuja gravidez e parto foram muito sofridos. É bastante angustiante perceber o que ela passa para colocar o filho no mundo, e o coração do leitor se parte ao fim do conto. Em poucas páginas, é fácil torcer por essa personagem sem nome.

Não tenho muito mais a dizer sobre A Cidade de Vapor porque, de modo geral, eu compreendi o livro até onde meu conhecimento sobre a série permitiu. Como mencionei, Zafón conseguiu me envolver em sua narrativa e manter meu interesse, mas o mérito reside mais em seu estilo narrativo do que nas histórias propriamente ditas. Pra quem é fã do autor e já leu O Cemitério dos Livros Esquecidos, imagino que a experiência seja ainda melhor, e nesse caso recomendo bastante que dê uma chance à obra. Afinal, já que Zafón nos deixou tão cedo, nada mais justo do que aproveitar cada palavra delineada por ele, né?

Título original: La Ciudad de Vapor
Autor:
Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma
Número de páginas: 184
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

Livro cedido em parceria com a editora.
Esse não é um publipost, e a resenha reflete minha opinião sincera sobre a obra.

6 comentários sobre “Resenha: A Cidade de Vapor: Contos Reunidos – Carlos Ruiz Zafón

  1. Oi Priih! Eu gosto demais deste autor, sua escrita é única e envolvente. Ainda não li estes contos, mas tenho certeza que vão me encantar como as outras histórias dele me encantaram. Se tiver oportunidade leia as demais obras do Zafon. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  2. Olá, Priih.
    Eu peguei o e-book dele lá no NetGalley, mas como sou muito fã do autor, quero comprar o físico. Eu acho a série de O cemitério dos livros esquecidos uma obra prima, e foi um pena o autor ter nos deixado tão cedo. Indico que leia Marina, é livro único e maravilhoso também.

    Prefácio

  3. Taí um autor que eu tenho muita curiosidade para começar a ler. O Cemitério dos Livros Esquecidos ficou no meu radar por um bom tempo, mas acabei colocando outras prioridades literárias na frente. De repente esse livro de contos é um bom começo. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s