Resenha: Pequeno Manual Antirracista – Djamila Ribeiro

Oi galera, tudo bem?

Recentemente tive a oportunidade de ler Pequeno Manual Antirracista, da filósofa e ativista Djamila Ribeiro, e foi uma experiência que eu precisava compartilhar com vocês o mais rápido possível. Em tempos de preconceitos sendo televisionados diariamente sem o menor pudor (alô, BBB), pensar e agir de forma antirracista se torna ainda mais necessário.

Garanta o seu!

Sinopse: Neste pequeno manual, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro trata de temas como atualidade do racismo, negritude, branquitude, violência racial, cultura, desejos e afetos. Em dez capítulos curtos e contundentes, a autora apresenta caminhos de reflexão para aqueles que queiram aprofundar sua percepção sobre discriminações racistas estruturais e assumir a responsabilidade pela transformação do estado das coisas.

Pequeno Manual Antirracista é um livro super curtinho e objetivo. A autora traz 10 tópicos fundamentais para que a gente dê o primeiro passo em direção à postura antirracista. Diversos assuntos que Djamila aborda são bem mais complexos, e a autora salienta isso (ou seja, ela deixa claro que existem debates que se estendem para além das páginas), mas a questão principal aqui é entender que a obra é um ponto de partida, e não uma verdade absoluta com a qual podemos “nos acomodar”. Djamila Ribeiro nos incentiva a ir além, mas dá as ferramentas iniciais para a virada de chave. E o melhor de tudo: com uma abordagem fácil de entender e com explicações sempre que um termo mais acadêmico surge. Mais democrático, impossível. Com isso, o livro acaba também sendo um instrumento poderoso até para nos fornecer argumentos em discussões com quem não vê a gravidade do problema, já que a autora explica não apenas os problemas causados no presente como também remonta às origens desses problemas.

Só pra vocês terem um “cheirinho” de tudo que Pequeno Manual Antirracista trata, resolvi trazer a lista de capítulos: 1) Pesquise sobre o racismo; 2) Enxergue a negritude; 3) Reconheça os privilégios da branquitude; 4) Perceba o racismo internalizado em você; 5) Apoie políticas educacionais afirmativas; 6) Transforme seu ambiente de trabalho; 7) Leia autores negros; 8) Questione a cultura que você consome; 9) Questione seus afetos; 10) Combata a violência racial; Conclusão: Sejamos todos antirracistas.

Pessoalmente, os itens 3, 4 e 6 dialogaram muito comigo. Falando um pouquinho sobre enxergar a branquitude, é aqui que Djamila traz a ação do branco no combate ao racismo. Mesmo quem não corrobora com violências de raça também usufrui dos privilégios construídos a partir da escravidão. Em um país com mais de 50% da população sendo negra, deveria ser mais chocante que negros sejam minorias em posições privilegiadas de poder. Djamila diz então que o branco precisa não se culpar (que leva à inércia), mas sim se responsabilizar (que leva à ação), fazendo sua parte para ascender pessoas negras. O item 4, que nos provoca a perceber nosso racismo internalizado, também é intenso. Esse é o capítulo que faz a gente questionar até mesmo as frases de “defesa” que usamos pra afirmar que não somos racistas. Acontece que racismo pode estar até no silenciamento quando alguém faz uma piada racista. Ser antirracista é correr o risco de ser designado como “o chato” e seguir cumprindo essa luta. Por fim, o item 6 (sobre ambiente de trabalho) também conversou diretamente comigo, considerando que estou numa posição em que contrato pessoas. Venho fazendo um esforço pra diversificar a minha equipe por entender que o mercado de trabalho ainda relega às pessoas negras subempregos, em sua maioria. Mas estamos muito, muito longe do ideal, e é importante que as empresas tomem à frente de forma mais completa e incisiva (com a criação de comitês de diversidade, por exemplo).

Trouxe alguns exemplos das minhas reflexões pra ilustrar pra vocês o quanto Pequeno Manual Antirracista faz a gente pensar. Todos os pontos trazidos por Djamila Ribeiro são relevantes e valiosos, cada virar de página traz uma lição importante – que incomoda e, justamente por isso, é necessária. O livro expõe de forma clara e contundente as diversas formas que o racismo age na nossa sociedade, e a única forma de mudarmos isso é saindo da inércia. Repito aqui o que Djamila diz na introdução: o antirracismo é uma luta de todas e todos.

Título original: Pequeno Manual Antirracista
Autora: Djamila Ribeiro
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 136
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

12 comentários sobre “Resenha: Pequeno Manual Antirracista – Djamila Ribeiro

  1. Olá, Priih.
    Eu li um livro maravilhoso sobre esse assunto o ano passado e estou tentando colocar em prática muita coisa que aprendi com ele. Mas ainda preciso ler algo da autora que até agora não consegui conferir. E esse me pareceu ideal para conhecer a escrita dela.

    Prefácio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s