Review: Mulan

Oi pessoal, tudo bem?

O live action de Mulan vem dando o que falar desde muito antes de sua estreia no Disney+ e, agora que ele chegou à plataforma, vim dividir com vocês meus sentimentos em relação ao filme. 🙂

mulan poster

Sinopse: Em Mulan, Hua Mulan (Liu Yifei) é a espirituosa e determinada filha mais velha de um honrado guerreiro. Quando o Imperador da China emite um decreto que um homem de cada família deve servir no exército imperial, Mulan decide tomar o lugar de seu pai, que está doente. Assumindo a identidade de Hua Jun, ela se disfarça de homem para combater os invasores que estão atacando sua nação, provando-se uma grande guerreira.

Antes de tudo, acho importante ressaltar que eu acompanhei as notícias ao longo da produção do longa e, portanto, estava com expectativas alinhadas quanto ao fato do filme não ser um musical e não contar com a participação de personagens icônicos como Mushu e Li Shang. Pra quem não sabe do que estou falando, o novo live action da Disney tem um foco muito maior em honrar o público chinês, que vê no uso do dragão (uma figura mega sagrada) como alívio cômico e sidekick um desrespeito. Dito isso, saibam que minha opinião está pautada no filme pelo filme, e não (apenas) na comparação com o original, combinado? 😀

mulan 8

Desde menina, Mulan demonstra algo especial: seu chi é intenso e ela é capaz de manipulá-lo como outras pessoas não o são. Porém, o chi é uma característica atrelada a guerreiros e ela, sendo mulher, deve ocultar tal habilidade e honrar sua família por meio do casamento. A jovem cresce com esse “segredo” e tenta se encaixar nos moldes tradicionais, mas quando cada família é convocada a ceder um homem para a guerra contra os Rourans que se aproximam, Mulan decide tomar o lugar de seu velho pai. Passando-se por um homem, ela treina para se aprimorar como guerreira enquanto busca entender seu verdadeiro papel.

mulan 6

Sabendo que o filme é baseado no conto original de Mulan (que data lá do século VI), eu tentei me manter de coração aberto às novidades, como por exemplo o fato de haver uma mulher chamada de bruxa (apenas porque domina seu chi de maneira excepcional e consegue utilizá-lo como verdadeira magia) e pelo fato de Mulan se diferenciar de seus pares por também demonstrar domínio sobre essa energia. Acontece que, mesmo com toda a boa vontade do mundo, Mulan foi um filme chato de assistir.

mulan 2

A começar pela protagonista: a atriz que interpreta Mulan é uma versão oriental da Kristen Stewart em Crepúsculo. Ela não demonstra nenhuma emoção, tem zero carisma e me deixou profundamente agoniada com seus golpes no ar que serviam pra ela atirar o cabelo pra longe quando caía no chão, tipo comercial de shampoo. O fato da personagem se destacar devido ao seu chi, e não pelo trabalho duro e pela determinação, também foi outro aspecto broxante: Mulan foi criada para ser uma mulher tradicional, e vê-la rompendo com esses estigmas e se esforçando tanto quanto qualquer homem (e ainda se sobressaindo) era uma das coisas mais poderosas da animação – que aqui perde força porque, apesar do esforço, Mulan tem de fato um aspecto “mágico” que a torna única. A personagem, portanto, se torna menos relacionável com o espectador.

mulan 9

Os vilões são muito mal desenvolvidos, e os Rourans são caricatos e não oferecem uma ameaça que nos faça temer de fato, já que (diferente do desenho) não causam nenhuma perda a nível “pessoal”. Por outro lado, Xian Lang (a “bruxa”) que os auxilia tem mais camadas e representa uma dualidade com a própria Mulan, levando a personagem a se questionar sobre a própria identidade e sobre a injustiça de ter seu chi oprimido porque os outros não sabem lidar com isso. Ela é uma anti-heroína que oferece uma reflexão sobre o machismo que até hoje nos desencoraja de demonstrar todo o nosso potencial enquanto mulheres, e eu diria que essa provocação quanto aos papéis de gênero é o principal ponto forte do filme.

mulan 5

Poderíamos pensar que as lutas seriam capazes de salvar o filme, certo? Errado, pelo menos pra mim. O live action tem uma estética típica de filmes de luta orientais, o que inclui movimentos super coreografados em slow motion. Se você curte essa vibe, talvez curta também esse aspecto do longa. Eu não me identifico nadinha com esse tipo de produção, então fiquei com um pouquinho de vergonha alheia nesses momentos de slow motion. Entretanto, reconheço a importância de contar essa história de uma forma que não agrida a cultura chinesa e ressalto como é importante um filme blockbuster contar com um elenco de fenótipo 100% oriental.

Resumindo, eu diria que Mulan é no máximo um filme nota 6 (numa escala de 10). O maior problema é que ele não se destaca, não arrepia, não emociona. Mesmo sem fazer nenhum tipo de comparação, o live action de Mulan se mostrou uma produção genérica e esquecível, que eu provavelmente não vou assistir uma segunda vez. Espero que ao menos para o público ao qual ele foi destinado tenha sido uma boa experiência.

Título original: Mulan
Ano de lançamento: 2020
Direção: Niki Caro
Elenco: Liu Yifei, Donnie Yen, Jet Li, Gong Li, Yoson An, Jason Scott Lee, Susana Tang, Tzi Ma, Rosalind Chao

 

22 comentários sobre “Review: Mulan

  1. Eu não cheguei a ver mas acho que também não vou gostar muito não, a fotografia do filme é belíssima mas quando um personagem é sem sal isso estraga tudo pra mim, seja na leitura ou em filmes… enfim, ainda vou assistir mesmo assim pra poder falar com propriedade kkkk
    Beijoss, Blog Seja Agridoce ♥️♥️♥️

  2. Oi, Priih! Tudo bom?
    Eu já tô me preparando psicologicamente pra chorar de tristeza porque a Mulan é minha “princesa” favorita e eu estava MORRENDO de ansiedade pra ver esse live action. A Disney foi errar a mão JUSTO COM A MINHA FA MULAN AKSJFNASUOASGBAUO QUE ÓDIO
    Ainda vou assistir, mas com expectativas mais baixas.

    Beijos, Nizz.
    http://www.queriaestarlendo.com.br

  3. Olá, Priih.
    As opiniões que estou vendo sobre o filme estão pendendo mais para negativas do que positivas hehe. Eu não conheço a história, por isso não tenho com o que comparar. Mas ainda estou pensando se realmente vou querer assistir.

    Prefácio

  4. Eu, sinceramente, não me animei em ver esse live action. Eu não gostei do fato de cortarem o Mushu. Apesar de ser desrespeitoso com o povo chinês, mas ele era um personagem do filme original. Se queriam fazer um filme baseado no conto original, ok, mas não anunciassem que era um live action da Disney. Eu também já não curti o fato da atriz ser zero carisma, especialmente porque Mulan é carismática.
    Já fiquei desiludida só com tua resenha e tenho certeza que não vou ver. Bjks!

    Mundinho da Hanna
    Pinterest | Instagram | Skoob

  5. Oi, Priih!
    Apesar de gostar muito do filme da Mulan, não me animei muito com o live-action. Entendo as alterações realizadas em respeito à cultura chinesa, mas tenho que admitir que fiquei um pouquinho decepcionada.
    Bom saber suas considerações sobre o filme, que já diminuo as expectativas caso resolva assistir. Aliás, desde Aladdin estou achando que a Disney deu uma decaída. Não consegui gostar de jeito nenhum do filme!

    Estante Bibliográfica

  6. Oi Pri, tudo bem?

    Das produções live action da Disney eu só gostei de A Bela e Fera e o Rei Leão. As outras em especial A Cinderela achei bem mais do mesmo.

    Mulan é uma das minhas animações favoritas, tanto a história como a trilha sonora e confesso que desde que soube que alguns elementos interessantes não estariam presentes no live action, minha vontade de assistir ao filme foi abaixo de zero.

    Beijos;*
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.🤗

  7. Lembro que esse filme ia estrear em março (ou era abril?) nos cinemas, e por causa da pandemia eu fiquei bem chateada com o cancelamento do lançamento dele, mas agora eu percebi que foi até bom não ter pago ingresso no cinema pra assistir Mulan. Como assim ela tem um benefício mágico gente?! Nós gostamos mesmo é de ver a Mulan lutando como uma garota, sem artifício mágico.
    A única parte que achei legal, é o live action querer honrar o público chinês, já que não raro a Disney recebia críticas, como foi o caso do lançamento do filme Alladin (de 1992) em que a comunidade árabe reclamou da forma como a Disney apresentou a cultura deles.
    Mas enfim, vou assistir o filme por pura curiosidade, pois tenho lido apenas críticas negativas sobre ele, pelo menos minhas expectativas não estão altas, haha.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  8. Oie, tudo bem?
    Não sou muito apegado à animação, então para mim as mudanças também não foram tão significativas. De uma forma geral eu curti, mas acho um desperdício terem soltado no streaming, e não no cinema.
    Blog Entrelinhas

  9. Oi Priih, sabe que eu não gostei muito do filme justamente com itens que citou achei coreografado também, por ser filme acima de 13 anos achei poderiam ter colocado alguns elementos presentes em filme de guerra.

    Amei sua resenha sobre o filme, ótimo saber que não fui a unica a achar o filme bem mais ou menos.

  10. Sempre confiei no meu sexto sentido quando o assunto é série e filmes e mais uma vez ele provou estar certo. Quando vi o trailer já fiz cara feia. Aí fiquei sabendo que não teria os personagens icónicos e soube definitivamente que o filme seria um fracasso. E foi um tremendo “FLOP” no mundo. Pena.

Deixe uma resposta para Denise Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s