Resenha: Teto Para Dois – Beth O’leary

Oi pessoal, tudo bem?

Finalmente realizei a leitura de um livro que há tempos estava na minha wishlist: Teto Para Dois. E que leitura! ❤

teto para dois beth olearyGaranta o seu!

Sinopse: Três meses após o término do seu relacionamento, Tiffy finalmente sai do apartamento do ex-namorado. Agora ela precisa para ontem de um lugar barato para morar. Contrariando os amigos, ela topa um acordo bastante inusitado. Leon está enrolado com questões financeiras e tem uma ideia pouco convencional para arranjar dinheiro rápido: sublocar seu apartamento, onde fica apenas no período da manhã e da tarde nos dias úteis, já que passa os finais de semana com a namorada e trabalha como enfermeiro no turno da noite. Só que tem um detalhe importante: o lugar tem apenas uma cama. Sem nunca terem se encontrado pessoalmente, Leon e Tiffy fecham um contrato de seis meses e passam a resolver as trivialidades do dia a dia por Post-its espalhados pela casa. Mas será que essa solução aparentemente perfeita resiste a um ex-namorado obsessivo, uma namorada ciumenta, um irmão encrencado, dois empregos exigentes e alguns amigos superprotetores?

Tiffy está com a vida de cabeça para baixo: ela terminou um relacionamento complicado, seu ex, que lhe permitia ficar em sua casa até ela se restabelecer, arranjou uma nova namorada e ela precisa urgentemente encontrar um apartamento pra alugar e que caiba em seu restrito orçamento. Leon é um enfermeiro que trabalha à noite, tem uma namorada bastante crítica e precisa lidar com as despesas extras causadas pelo advogado que cuida da prisão injusta de seu irmão. Quando ele coloca seu quarto para alugar por um preço baixíssimo, Tiffy encontra a oportunidade de sair da casa do ex. A questão é que eles não vão dividir somente o apartamento: eles terão que dividir a cama, ainda que em turnos opostos. Comunicando-se por meio de recados e post-its, já que quem tratou do aluguel foi Kay, a namorada de Leon, uma amizade inesperada surge aos poucos, entre um bilhete e outro.

Ai gente, como descrever Teto Para Dois? Eu poderia começar com uma lista de elogios: narrativa envolvente, personagens carismáticos, escrita fluida e cenas engraçadas fazem parte da lista de ingredientes desse chick-lit maravilhoso. Tiffy e Leon são quase opostos: ela é expansiva, gosta de usar roupas coloridas e chamativas e é uma tagarela; ele é introvertido, calmo e bastante racional. Os dois começam a trocar recados por motivos práticos, para combinar questões relacionadas ao apartamento (como comida, espaço no armário, coisas assim). Com o tempo – e com o crescimento da intimidade – os bilhetes se tornam uma conversa, e eles diariamente trocam recados e contam sobre seus dias. É meio óbvio pro leitor, como acontece em qualquer livro do gênero, que os dois vão se apaixonar. Mas engana-se quem pensa que o mérito do livro se encerra quando isso finalmente acontece: há um aprofundamento ainda maior de questões muito relevantes que Teto Para Dois aborda de maneira impecável.

O livro inicia aparentemente despretensioso mas, com o passar das páginas, vai ficando cada vez mais claro que Tiffy não saiu de um “relacionamento complicado”. Ela saiu de uma relação abusiva. A jovem narra as diversas idas e vindas, a montanha-russa emocional que vivia, de uma forma quase idealizada. É perceptível que Tiffy não entende e não conseguiu processar o que viveu. Porém, o livro tem algumas passagens de tempo entre os meses, e vai ficando mais claro para a personagem que ela passou por algo psicologicamente violento. Com o apoio de seus dois melhores amigos (o paciente psicólogo Mo e a cética advogada Gerty), Tiffy decide buscar terapia e começa a encarar o que aconteceu com ela.

resenha teto para dois

O livro é excelente em mostrar as consequências que uma relação abusiva causa na vítima. Em determinado momento Mo verbaliza a possibilidade de que todas as coisas ruins que Tiffy pensou ter esquecido sobre o namoro na verdade eram uma defesa de seu cérebro, um mecanismo de proteção para evitar tanto trauma e tanta dor. Devido às manipulações do ex-namorado, a jovem sempre duvidou de si mesma e das suas próprias percepções sobre certas situações, e ela passa por um longo e doloroso processo de cura ao enfrentar a verdade. A obra narra esse processo com muita delicadeza e responsabilidade, inclusive desmistificando a ideia de que muitos têm de que toda toda relação abusiva tem um episódio de agressão física. O trauma de Tiffy é internalizado, e seu relacionamento com Leon mostra aos poucos os gatilhos que ela vai enfrentar no processo de superação. Além disso, vale pontuar a importância da rede de apoio: Mo e Gerty não pressionaram Tiffy para não correrem o risco dela afastá-los. São amigos leais que, com qualidades e defeitos (cof cof, Gerty grosseirona, cof cof), sempre estiveram ali para ampará-la.

O plot de Leon também é ótimo, e o personagem conquista o leitor tanto quanto Tiffy. Sua subtrama tem outro viés social importante, que é a injustiça do sistema carcerário. O jovem tem traços não-caucasianos, e seu irmão mais novo, Richie, foi preso sem nenhum tipo de prova concreta, podendo ser lido como uma crítica à forma como a cor da pele influencia no julgamento e na condenação dos indivíduos. Além disso, na infância, os dois viram a mãe se relacionar com diversos homens problemáticos, o que causou uma mágoa em ambos – que Leon lida por meio do distanciamento. Mas o amor dos dois irmãos um pelo outro é inabalável e muito bonito de se ver.

O livro é repleto de cenas fofas e tem, sim, momentos clichês que proporcionam aquele quase beijo, aquele friozinho na barriga, aquelas borboletas no estômago. E isso tudo se equilibra com temas relevantes, que dão mais dimensão aos personagens. O que fica claro durante a leitura é que relacionamentos saudáveis são pautados em intimidade, honestidade, em liberdade, em saber que você pode ser você mesmo junto ao outro. Ao mostrar os problemas dos relacionamentos de Tiffy e Leon, é clara a diferença entre a relação que os dois constroem juntos – mesmo que, durante por muito tempo, por meio de bilhetes e zero contato físico. Fazia tempo que um romance não me fazia suspirar, sentir angústia e ficar até de madrugada acordada ansiando pela próxima página. Teto Para Dois fez isso e muito mais, já entrando pra lista de favoritos do ano. Por favor, leiam! ❤

Título Original: The Flatshare: A Novel
Autor: Beth O’Leary
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 400
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

23 comentários sobre “Resenha: Teto Para Dois – Beth O’leary

  1. Oi Priih! Eu estou loooouca para ler esse livro hahaha. Cada vez mais que as pessoas falam sobre ele, mais a minha vontade aumenta. E assim que a quarentena acabar vou comprar ☺ Gostei muito das suas observações na resenha ☺www.osdeliriosliterariosdelex.com.br

  2. Oi Phiih,
    Tenho muito vontade de ler Teto para Dois, e agora lendo sua resenha fiquei com mais ainda. Saber que o livro não é apenas mais um romance clichê e que trás profundidade a assuntos que são relevantes no dia-a-dia faz com que ele se torne ainda mai interessante.
    Bjssss

  3. Oi, Priih!

    Não acredito que eu ainda não conhecia um livro fofo desses. Adoro quando, apesar de ser chick-lit, a autora trata de assuntos sérios e que precisam ser discutidos. Só de ler sua resenha já gostei dos personagens principais.
    Ótima dica.

    Beijo.

  4. Eu dei 4 estrelinhas para ele no skoob mas quando eu lembro de tudo penso “será que não é 5 estrelinhas?”. A narrativa é muito boa e os personagens? Eu me apeguei e até me encantei com o Leon, af tão bonitinho (aquelas que tem crush em personagens literários).
    Beijos,

    Marcela Miranda

  5. Oiii Prih

    Eu adorei esse livro, ele relamente começa despretensioso, a gente pensa que será uma coisa e se revela bem maior, eu adorei como a autora soube abordar o tema do relacionamento abusivo da Tiffy e tb a prisão do irmão do Leon sem perder a leveza e a suavidade da narrativa, ah espero que publiquem mais livros da Beth O´Leary

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

  6. Amei a resenha. Li esse livro no começo do ano e amei muito, aquele romance que a gente espera encontrar em um livro. Eu amei a forma que a autora contou a história e em como os personagens eram tão fáceis de se gostar
    beijos

  7. Olá, Priih.
    Esse livro foi minha ultima leitura de maio e adorei. Ficava morrendo para eles se conhecerem logo hehe. Confesso que achei que o livro fosse ser um chick-lit com uma pegada mais leve mas me surpreendi pelo assunto abordado pela autora. E gostei dela mostrar o quanto isso ainda afetava a personagem mesmo tendo terminado o relacionamento.

    Prefácio

  8. Oii Priih!
    Estou começando esse livro agora e estou com muitas expectativas nele! Só vejo as pessoas falando positivamente dele e cada vez mais aumenta minha vontade de terminar esse livro.
    Parabéns pela resenha.
    Beijinhos

  9. Li alguém mencionando esse livro hoje mesmo, visitando outro blog, e agora ler a resenha dele caiu perfeitamente bem! Gostei muito da premissa do enredo, esse processo de ‘cura’ após um trauma é muito dolorido e geralmente não acontece sem uma rede de apoio. A autora parece saber bem como isso acontece ou deveria acontecer e parece mesclar bem assuntos mais difíceis de lidar com cenas/situações mais leves. Gostei muito de saber sobre ele! E parabéns pela resenha, muito bem escrita.

    https://monautrecote.blogspot.com/

  10. Estou um pouco traumatizada com chick-lits, mas esse livro continua na minha wishlist por que acho a premissa dele bem diferente. Inclusive, acho bem legal que a autora consiga ter colocado assuntos tão sérios dentro de um chick-lit e tenha trabalhado drama + comédia + romance de uma forma tão elaborada e perfeita.
    Amei a resenha Priih, só fiquei com ainda mais vontade de ler esse livro.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  11. Oi, Prih. Tudo bem?
    Eu peguei alguns chick-lits e acabei não gostando, mas desde o lançamento desse estou esperando alguma resenha para saber como realmente é a história e você me pegou de surpresa. Eu imaginava algumas coisas, mas não tudo isso e que resenha sensacional, vou colocar na lista.

    Beijos, Vanessa
    Leia Pop

  12. Oi Priih! Até hoje não li uma resenha negativa deste livro e tenho bastante vontade de ler. É difícil não esperar tudo de bom da obra, estou tentando moderar minhas expectativas, mas acredito que de forma nenhuma vá me decepcionar. Lerei em breve.
    Boa semana! Bjos!! Cida
    Moonlight Books

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s