Review: Por Lugares Incríveis

Oi pessoal, tudo bem?

Um dos filmes mais aguardados por mim finalmente chegou à Netflix, e hoje vou contar pra vocês o que achei de Por Lugares Incríveis.

por lugares incriveis poster

Sinopse: Devastada pela perda da irmã, a introvertida Violet Markey (Elle Fanning) recupera a vontade de viver ao conhecer Theodore Finch (Justice Smith), um jovem excêntrico e imprevisível.

Quem leu minha resenha sabe que o livro de Jennifer Niven me tocou profundamente e se tornou um dos meus favoritos. A trágica história de amor de Violet Markey e Theodore Finch arrebatou meu coração, arrancou lágrimas e soluços e me causou uma tremenda ressaca literária. Em parte, sua adaptação conseguiu causar sensações semelhantes.

Na história, conhecemos dois adolescentes repletos de cicatrizes emocionais. Violet perdeu a irmã em um acidente e desde então vive num torpor. Finch, por sua vez, se apresenta com uma fachada irreverente e efusiva – que esconde demônios internos e um quadro depressivo do qual ninguém sabe. Unidos por um projeto da escola, os dois precisam conhecer e escrever a respeito de lugares de Indiana, e essas andanças permitem que um amor nasça e certas feridas se fechem.

por lugares incriveis2

Preciso dizer que me apaixonei pela performance de Elle Fanning como Violet. A atriz superou minhas expectativas e conseguiu dar vida às nuances e profundidade da personagem. Suas expressões apáticas lentamente vão sendo substituídas por sorrisos tímidos e, conforme o longa acontece, ela vai desabrochando. Justice Smith, por outro lado, não conseguiu evocar o mesmo apego que senti pelo Finch do livro. Sinto que até houve esforço na atuação mas, para ser justa, o roteiro não favoreceu: o roteiro foca muito mais em Violet e em sua transformação do que nos problemas que Finch mantêm ocultos. Isso faz com que o personagem perca muito de sua riqueza e até dificulta para o espectador entender o quê afinal ele está vivendo. No livro existem vários momentos narrados pela sua perspectiva, e lá fica claro (ainda que nunca escrito explicitamente) que os quadros de depressão que o acometem são frequentes e intensos. O jovem fala sobre a morte em diversas oportunidades, o que não acontece no filme. Essa foi a maior falha da adaptação, na minha opinião: Finch é importante demais pra ficar em segundo plano, apenas como um trampolim para a melhora de Violet.

por lugares incriveis3

Apesar de não ter me apaixonado pela performance de Justice Smith, gostei da sua química com Elle Fanning. As cenas em que os dois jovens passam juntos e pouco a pouco se apaixonam são encantadoras e prometem arrancar sorrisos bobos. Assim como no livro, o romance acontece de maneira natural, conforme Violet vai se abrindo para viver (e se permitir sentir) novamente.

Infelizmente, os temas importantes tratados no livro não ganham o mesmo espaço no filme (o que pode ser lido até como irresponsabilidade da adaptação, devido à gravidade do assunto abordado). Como mencionei anteriormente, os problemas de Finch ficam em segundo plano quando comparados aos de Violet. Acontece que, para entender o final, é imprescindível ter todo o contexto a respeito do personagem: o bullying que ele sofre, sua família disfuncional, a omissão dos adultos ao seu redor. Esse somatório de eventos faz com que Finch se sinta cada vez mais sem esperança, sem conseguir sair sozinho do vazio no qual ele frequentemente se encontra. No filme temos uma única cena que eu considero poderosa nesse sentido: ao conversar com sua irmã, Finch tenta encontrar um modo de acreditar que seu pai (que também enfrentava momentos sombrios) poderia ser salvo. Indiretamente, ao falar sobre o pai, o jovem revela uma vontade dele próprio ser salvo, um desejo de encontrar algum argumento que prove que há saída. 

por lugares incriveis

Apesar das falhas relacionadas a Finch, Por Lugares Incríveis me emocionou demais (os olhos inchados que o digam). Parte dessa emoção aconteceu por lembrar do livro e da tristeza que eu senti quando cheguei ao fim, mas a outra parte é mérito do longa. O filme consegue trazer a atmosfera das páginas com competência, a fotografia encanta e a trilha sonora é emocionante, sendo crucial para evocar emoções. Apesar das ressalvas, que considero importantes, eu gostei bastante do que vi na tela, e sinto que foi feito um bom trabalho na adaptação. Foi bom lembrar de todas as cores em uma, em pleno brilho, mais uma vez.

Título original: All The Bright Places
Ano de lançamento: 2020
Direção: Brett Haley
Elenco: Elle Fanning, Justice Smith, Alexandre Shipp, Luke Wilson, Kelli O’Hara, Keegan-Michael Key

17 comentários sobre “Review: Por Lugares Incríveis

  1. Oi, Pri como vai? Eu particularmente tenho uma curuosidade mórbida por assistir a esse filme. Eu li o livro e gostei, muito embora tenho quase certeza de que o longa metragem não superará o livro, presumo que seja uma adapração bem elaborada. Depois de ler sua resenha, certifiquei-me de que preciso assistí-lo o quanto antes. Parabéns pela resenha Priscila, ficou maravilhosa. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

  2. Oi Priih! Uma pena o personagem de Finch não ter sido bem aproveitado, mas por outro lado que bom que o filme conseguiu também te tocar como aconteceu com a obra escrita. Este é um dos meus livros favoritos.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  3. Oi, Priih

    Como não li o livro tive uma impressão diferente. Gostei mais da atuação do Justice do que a da Elle, que só brilhou lá no final.
    No mais, achei o filme um desserviço total. Certos assuntos não podem ficar subentendidos. Quem não leu perde muita perspectiva é isso é perigossisimo. Não curti.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  4. Oi Priih, tudo bom?!
    Eu li este livro tem nem um mês e adorei, fora o final.
    E vi o filme assim que ficou disponível, gostei tanto, me emocionei, em todos os sentidos!
    Vc tem toda razão em dizer que Finch foi deixado de lado, vários pontos importantes foram esquecidos, não inclusos, o que me deixou triste ao ver a adaptação, mas no geral fiquei feliz, apesar de chorar um pouco!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

  5. Oi, Priih!

    Eu honestamente não estava ansiosa pela adaptação porque eu sabia, só pelo trailer, que não chegaria nem próximo de tudo o que o livro transmite. Por lugar incríveis é um dos meus livros favoritos, chorei bastante lendo, fiquei inconformada com o final, relutando pra acreditar que ele tinha mesmo tomado aquela decisão. Também achei irresponsável querer tratarem de assuntos fortes no filme, sem dar uma base pra isso, uma profundidade, uma explicação real. Finn de fato fica de segundo plano, e a transformação dele se dá pro final do filme, e não dá a impressão de que ele estava passando por tanto sofrimento por dentro, parece que a atitude dele é sem razão, inesperada, e não emociona e impacta da forma que deveria. Finn é um personagem incrível e complexo que realmente não foi nem um pouco explorado, e é simplesmente uma pena não terem aproveitado todo o potencial do livro.Acho que quiseram dar um tom mais leve, mas algumas histórias ~precisam ser fortes, do jeito puro que foram criadas.

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

  6. Olá, Priih.
    Eu não pretendo assistir o filme. Já chorei demais no livro e não quero chorar de novo hehe. Talvez essa falha em relação ao Finch, promovendo somente a Violet como protagonista, tenha feito algumas pessoas que não leram o livro não gostar tanto do filme, como tenho visto acontecendo.

    Prefácio

  7. Oii Priih!
    Adorei a review do filme, a história parece ser envolvente, apesar das limitações dadas ao personagem Finch. As adaptações de livros em filmes sempre acabam deixando a desejar, mas o importante é que no geral o filme seja bom. Como você leu o livro tem uma perspectiva diferente de quem apenas assistiu o filme. Já tens toda a bagagem do Finch e os detalhes em geral que são deixados de lado. O que será que alguém que não leu o livro acharia do filme?
    Ótima semana para vc!
    Bjos

  8. Oiii Prih

    Eu ainda não consegui ler esse livro, sempre me sinto despreparada pra emoção que sie que vai causar em mim, mas está na minha lista, e espero em breve conhecer a estória. Legal que a adaptação tb consegue emocionar e cativar, uma pena que o Finch tenha sido colocado mais em um segundo plano, por isso até creio ser importante ter lido o livro, pra entender mais ele. Fiquei curiosa em conferir a performance da Elle Fanning, realmente pelo trailer parece estar ótima.

    Beijos, Ivy

    http://www.derepentenoultimolivro.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s