Review: Star Wars: A Ascensão Skywalker

Oi pessoal, tudo bem?

Finalmente Star Wars: A Ascensão de Skywalker chegou aos cinemas, encerrando a trajetória da família mais problemática da galáxia. 😂 E podem ficar tranquilos que a resenha não tem spoilers!

star wars a ascensão skywalker

Sinopse: Com o retorno do Imperador Palpatine, todos voltam a temer seu poder e, com isso, a Resistência toma a frente da batalha que ditará os rumos da galáxia. Treinando para ser uma completa Jedi, Rey (Daisy Ridley) ainda se encontra em conflito com seu passado e futuro, mas teme pelas respostas que pode conseguir a partir de sua complexa ligação com Kylo Ren (Adam Driver), que também se encontra em conflito pela Força.

Para falar do episódio IX, preciso esclarecer um ponto: eu não espero de Star Wars roteiros mega complexos e disruptivos. Considero a saga um dos exemplos mais clássicos da jornada do herói e, portanto, não me importo muito que existam alguns clichês do gênero. Com isto posto, devo dizer que curti o longa, apesar dele não ser perfeito.

star wars a ascensão skywalker 4.png

O terceiro episódio da nova trilogia traz os personagens principais em momentos decisivos de sua jornada: Poe e Finn estão em busca de informações que possam ajudar a derrotar a Primeira Ordem, Rey está treinando com Leia para se tornar uma Jedi e Kylo Ren (agora líder da Primeira Ordem, após o assassinato de Snoke) se torna aliado de um inimigo poderoso que não esperávamos re-encontrar: Palpatine, que de alguma forma conseguiu ressurgir dos mortos graças ao Lado Negro da Força. Porém, os vilões têm planos dissonantes: Palpatine deseja a morte de Rey, enquanto Kylo Ren deseja trazê-la para o Lado Negro. O filme ganha fôlego quando Rey e seu grupo decidem ir atrás do esconderijo dos seus inimigos em um planeta chamado Exegol, a mesma missão que Luke Skywalker um dia tentou cumprir.

star wars a ascensão skywalker 2.png

Se tem uma coisa que não falta em A Ascensão de Skywalker é guerra nas estrelas (ba dum tss). O filme conta com muitas cenas de ação, desde batalhas aéreas até ótimas coreografias com sabres de luz. A conexão de Kylo e Rey permanece aqui, e o rapaz insiste em plantar dúvidas na mente da protagonista – especialmente relacionadas à sua verdadeira origem, finalmente revelada. Pra mim, ambos os personagens mantiveram a coerência e traçaram caminhos condizentes com o que foi apresentado até então. Rey enfrenta questionamentos e inseguranças relacionadas à sua identidade, mas a jornada de Kylo acaba sendo mais cheia de camadas e rende uma das cenas mais bonitas do filme (tem uma frase ali que dificilmente não vai emocionar). Seu caminho bifurcado, que poderia ou guiá-lo para a liderança de um novo império ou para a redenção, é bem interessante e vinha sendo trabalhado desde que o personagem decidiu matar o próprio pai no episódio VII. Porém, gostaria que Kylo Ren tivesse tido mais protagonismo e tempo de tela – o que daria ainda mais peso ao seu arco (que é provavelmente meu favorito).

star wars a ascensão skywalker 5.png

Devo confessar que logo que Palpatine é revelado como o verdadeiro maestro por trás da Primeira Ordem, torci o nariz. Reciclar um personagem icônico e subitamente dar a ele uma frota de naves poderosíssimas e destruidoras de planetas foi conveniente demais. Porém, acabei decidindo entrar no modo “let it go” quanto a isso, afinal, não é difícil encontrar incoerências no roteiro de todos os filmes de Star Wars. Ainda abordando aspectos que me incomodaram, teve um elemento que eu curti muito e foi abandonado: a ideia apresentada no filme anterior de que a Força pode ser exercida por qualquer um, e não apenas pelas “figurinhas carimbadas” cujo sobrenome tem poder. Essa disrupção do conceito da Força foi algo muito interessante de Os Últimos Jedi, e trazer a linhagem para o centro da narrativa soou como um retrocesso. 😦

star wars a ascensão skywalker 3.png

Vale ressaltar que A Ascensão de Skywalker traz um lembrete bem interessante, especialmente quando pensamos sobre a realidade política que vivemos hoje: o mal vence nos fazendo pensar que estamos sozinhos. É a esperança que motiva a Aliança Rebelde, que faz com que exista uma resistência e que pessoas se coloquem em risco pela causa. Ainda que Star Wars nunca aborde com maior profundidade as questões políticas e sociais causadas pelo sistema totalitário (ora do Império, ora da Primeira Ordem), essa mensagem é algo bacana de ser transmitido.

star wars a ascensão skywalker 6.png

Eu entendo quem diz que o filme é uma reciclagem de ideias antigas e remonta a mesma estrutura dos longas anteriores. Pra mim, entretanto, isso não chegou a se tornar um problema (ainda que eu tenha gostado muito das ousadias de Os Últimos Jedi, que é menos maniqueísta e transita em uma zona muito mais cinza). Eu curti o ritmo do filme, as ótimas cenas de ação, o desfecho dos personagens e suas decisões. Como disse inicialmente, não espero muito brilhantismo de Star Wars, e sim um filme de ação que me cative e empolgue – o que A Ascensão de Skywalker conseguiu fazer. Saí do cinema satisfeita e já sentindo aquela pontinha de saudades dos personagens – novos e antigos.

Título original: Star Wars: The Rise of Skywalker
Ano de lançamento: 2019
Direção: J. J. Abrams
Elenco: Daisy Ridley, Adam Driver, John Boyega, Oscar Isaac, Mark Hamill, Carrie Fisher, Billy Dee Williams, Jonas Suotamo, Anthony Daniels

17 comentários sobre “Review: Star Wars: A Ascensão Skywalker

  1. Oi Pri!

    Eu gostei bastante de A Ascensão Skywalker. Acho que por ter lido algumas críticas negativas antes de ver o filme, estava preparada para me decepcionar, mas no geral o filme acabou me agradando.

    Claro que senti falta de um pouco mais de ousadia por parte dos roteiristas e do diretor. Em alguns pontos o roteiro pareceu um remake de outros filmes da série.

    Senti falta também de um maior protagonismos do Kylo. De todos os personagens ele foi o que teve o maior crescimento na saga, em minha opinião.

    Fiquei emocionada de rever alguns personagens. Foram cenas lindas e que deixaram meu coração mais quentinho.

    Feliz Ano Novo!
    Que seu 2020 seja um ano incrível!;)

    Beijos;***
    Ariane Reis | Blog My Dear Library.

  2. Oi
    confesso que não entendo dos filmes, eu conheço alguns personagens, já assisti um dos filmes antigos, mais nunca realmente parei pra prestar a tenção, mais pelo que falou a história parece ser boa pra atingir o publico, que bom que gostou e que saiu satisfeita do sistema.
    Um dia vou assistir esses filmes e dedicar atenção a eles.

    http://momentocrivelli.blogspot.com/

  3. Oi, Priih!

    Gostei desse filme mais do que esperava. Não sou 100% fã da saga, mas gosto dos filmes, e achei bacana a evolução dos personagens e a trajetória. Só achei fácil demais a conversão do Ben, de repente resolveu ser bonzinho e ficou mexido com a morte da mãe, depois de fazer tanto mal, e aquele beijo forçado também, gente? Para!! Desnecessário. No demais, gostei, tem mesmo bastante ação e mantem o espectador entretido. Ótima a sua resenha!!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

  4. Oi, Priih.
    Algumas pessoas não entendem que os outros filmes de star wars também tinham problemas de roteiro…
    Mas hoje em dia tudo tem que ser perfeito e agradar todo mundo, como se isso fosse possível.
    Eu gostei do filme e realmente poderia ter mantido que não é preciso ser de alguma família para ser um sensitivo da força…
    Mas no geral foi bom e previsível. Algumas coisas não ficaram bem explicadas, mas o diretor disse que era assim que ele queria que fosse para que as pessoas pudessem buscar respostas e ficar perguntas em aberto.
    Bela resenha.
    Abraços

  5. Ainda não assisti nenhum filme da saga, pois quando mais nova eu assisti a todos os antigos filmes, mas eu sempre ficava perdida com a história, haha. Daí acabou que esses novos filmes não me chamaram tanto a atenção. Porém, ainda quero vê-los despretensiosamente, até porquê, como você disse, há incoerências e não dá pra esperar muito brilhantismo, mas eu gostei da mensagem da trama.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  6. Oii Priih!
    Acho legal que o filme traga alguma reflexão em relação com questões políticas e sociais, mesmo que não seja com muita profundidade. Ainda estou para assistir esse filme, que bom que gostou, já anima a assistir ele logo 🙂
    Feliz ano novo!
    Que a força esteja com você 😉
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s