Dica de Série: The Boys

Oi gente, tudo bem?

Com a chegada do Amazon Prime (que eu corri pra assinar pois: só R$ 9,90 por mês rs), resolvi explorar as produções oferecidas na plataforma. E a primeira delas foi The Boys, que estava sendo muito elogiada pela crítica. Hoje conto pra vocês o que eu achei. 😀

poster the boys

Sinopse: The Boys é uma visão irreverente do que acontece quando super-heróis, que são tão populares quanto celebridades, tão influentes quanto políticos e tão reverenciados como deuses, abusam de seus superpoderes ao invés de usá-los para o bem. É o sem poder contra o superpoder, quando os rapazes embarcam em uma jornada heroica para expor a verdade sobre “Os Sete” com o apoio da Vought.

Em uma realidade na qual ser um super-herói virou uma profissão que gera bilhões em lucro, quão fácil é se deixar corromper pelo sistema? Em The Boys, corporações enriquecem patrocinando diversos supers, mas as verdadeiras estrelas americanas são o grupo conhecido como Os Sete: além de salvarem a população, também são estrelas de comerciais, garotos e garotas-propaganda, modelos e tudo mais que for necessário. O problema, porém, é que tanto poder nas mãos de poucos não demora a corromper esses heróis que, em tese, deveriam proteger as pessoas. Vidas humanas perdidas são tratadas como fatalidades inevitáveis, como algo que “faz parte do jogo”. E uma dessas perdas dá o start na história.

Hughie perde sua namorada de uma maneira brutal: a um passo da calçada, enquanto se despedem, a moça é literalmente explodida em pedacinhos pela ultravelocidade de um super-herói chamado A-Train, um membro dos Sete. A empresa que o patrocina, Vought, oferece uma quantia ínfima como reparação, além de exigir a assinatura de um contrato de confidencialidade. Depois de recusar a proposta, Hughie decide se vingar, mas acaba se envolvendo numa confusão com outro membro dos Sete e sendo salvo por Butcher, um homem misterioso que vinha observando a situação das sombras. Hughie descobre então que Butcher é líder de um grupo que busca desmascarar os super (como são chamados), expondo seu abuso de poder para a sociedade. Mas como enfrentar seres tão inigualavelmente fortes? Especialmente quando o líder deles, o Capitão Pátria, têm poderes equivalentes ao do Super-Homem?

the boys

The Boys é uma grande sátira à moral imaculada comumente apresentada em histórias de super-heróis. Tendo personagens que podem ser versões debochadas tanto de figuras da Marvel quanto da DC, a série utiliza cenas gore e humor ácido para mostrar uma realidade na qual super-heróis são movidos pelo capitalismo e por interesses próprios. Mesmo aqueles que ainda não perderam a fé em fazer a coisa certa são submetidos e dobrados em algum nível ao sistema. O maior exemplo disso é Starlight, a nova membro dos Sete: a jovem sempre foi motivada por ajudar as pessoas e fazer a diferença, mas é submetida a abuso sexual e uma transformação visual causada por motivos comerciais. E nesse ponto já faço um elogio a The Boys: apesar de ter cenas de sexo, em nenhum momento o abuso sexual é gráfico, ficando apenas nas entrelinhas, mas sendo poderoso o suficiente como denúncia. Starlight é uma das melhores personagens da série porque, paradoxalmente, ela é uma das mais humanas: seu poder grandioso não a salva de sofrer as mesmas pressões psicológicas que mulheres sofrem o tempo todo; além disso, sua essência é bondosa e ela genuinamente quer usar seus poderes para o bem.

the boys (5).png

O grupo que dá nome à série também tem elementos interessantes. Butcher odeia todos os Supers porque atribui à Vought o desaparecimento de sua mulher. Seus aliados, Leitinho e Francês, têm uma relação de gato e rato divertida de assistir. A última membro do grupo, “A Fêmea”, também é interessante, tendo um relacionamento surpreendente com o Francês. De todos, eu diria que Hughie é o mais sem graça (mas, para ser honesta, tenho ranço do seu crush na Starlight, já que aparentemente rapidinho ele esquece que acabou de perder a namorada rs).

the boys (4)

É impossível não falar em personagens sem mencionar Os Sete. Odiosos de diversas maneiras, todos eles têm momentos de podridão escancarada, à exceção de Starlight e, em menor escala, Queen Maeve. Porém, nenhum membro dos Sete causa tanta repulsa quanto Capitão Pátria. Tido como símbolo americano e como sinônimo de paz, o personagem é conceitualmente uma mistura de Super-Homem (pelos poderes descomunais) com Capitão América (pela vibe “orgulho americano”). Mas só conceitualmente mesmo, já que na prática ele é um verdadeiro psicopata. Tendo um relacionamento doentio com Madellyn Still, um dos nomes mais importantes da Vought, o Capitão Pátria não hesita em abusar de seus poderes, matar inocentes e ameaçar qualquer um que ouse desafiá-lo. A maior fonte de desconforto que senti ao assistir The Boys veio das cenas em que ele estava envolvido, tamanha sua falta de caráter e humanidade.

the boys (3)

 

O desenvolvimento da temporada é ágil, há muita ação e reviravoltas interessantes na trama. A série desconstrói o conceito maniqueísta das HQs, onde normalmente é tudo preto no branco, com pouco espaço para tons de cinza. Porém, como eu disse anteriormente, há cenas de sexo e momentos bem gore ao longo da temporada (com direito a sangue e tripas pra todo lado), então talvez esses elementos não agradem todo mundo. Ainda assim, The Boys é uma excelente produção repleta de boas atuações e humor ácido, que traz uma visão nova e uma abordagem diferente do universo de super-heróis. Gostei muito e recomendo! 😉

Título original: The Boys
Ano de lançamento: 2019
Direção: Eric Kripke
Elenco: Karl Urban, Jack Quaid, Antony Starr, Erin Moriarty, Dominique McElligott, Tomer Kapon, Laz Alonso, Karen Fukuhara, Elisabeth Shue, Jessie Usher, Chace Crawford

19 comentários sobre “Dica de Série: The Boys

  1. Oi Priih! A série é diferente do que costumo ver quando temos heróis em cena e por isso se torna interessante. Eu achei partes bem fortes, mas há momentos que acabam nos fazendo rir e quebram um pouco o gelo. É uma série bel bacana. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  2. Oi Priih.Tudo bem ?
    Ouvi falar bastante dessa série. Na verdade eu baixei um aplicativo que ficava passando toda hora o trailer e achei interessante .
    Pena que tem essa parte de cenas fortes,eu não sou grande fã desse tipo de cena ,Mas acho 1ue talvez de uma chance a esse série no futuro.

    Amei o post

    Meu mundinho quase perfeito

  3. Olá, Priih.
    Eu assinei também e assisti duas séries lá no mês passado. Essa fica aparecendo toda vez que entro lá, mas nem tinha parado para ver do que se tratava. Agora fiquei bastante interessada em ver esse outro lado dos heróis e já vou adicionar ela na minha lista.

    Prefácio

  4. Oi Prihh, tudo bem?
    Eu já li e assisti algumas resenhas dessa série e fiquei bem animada. Está na minha lista de série da amazon prime para ver. Eu particularmente amo essa temática de desconstrução, faz com que nosso senso crítico de aguce.
    Abraços,
    Ava
    https://apenasava.com/

  5. Oi Prih,
    Ainda estou bem interessada em ver essa série.
    Sempre lendo vários elogios. E bem interessante esse tipo de abordagem dela. Já curti o tom gore.
    Sendo fã de Supernatural desde o inicio, sigo o Kripke aonde ele for haha
    Espero curtir

    até mais,
    Canto Cultzíneo

  6. Geeeeente, para tudo! É só R$9,90 a Amazon Prime?! Queeee isso… e eu aqui sofrendo com absolutamente nada para assistir na Netflix. AFF!
    Eu vi o trailer dessa série e achei um máximo, super queria assistir por que eu percebi que ela tratava de perguntas que eu sempre me fiz sobre os super heróis, como por exemplo, “Ok. Ele salvou a velhinha que atravessava a rua, mas e todos os carros que capotaram por causa disso, não tinha gente dentro deles?”. Agora sabendo que a série é boa e que o streaming da Amazon é só 10izão, mas com certeza eu vou ver The Boys.
    Beijo e valeu a indicação! Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  7. Oi Priih,
    Eu precisava saber dessa série, também assinei a Amazon Prime e estou em busca de uma série de lá para me viciar. E gosto bastante dessa visão mais ‘realista’ dos super heróis, afinal, devemos dar a mão a palmatória, sempre existem os efeitos colaterais e muuuita destruição naqueles famosos filmes de ação que gostamos.
    Vou ver e te conto o que achei!
    Beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s