Review: Homem-Aranha: Longe de Casa

Oi gente, tudo bem?

Sexta-feira fui conferir o novo filme do MCU, Homem-Aranha: Longe de Casa, e agora conto pra vocês o que achei sem spoilers. 😉

homem aranha longe de casa.png

Sinopse: Peter Parker (Tom Holland) está em uma viagem de duas semanas pela Europa, ao lado de seus amigos de colégio, quando é surpreendido pela visita de Nick Fury (Samuel L. Jackson). Precisando de ajuda para enfrentar monstros nomeados como Elementais, Fury o convoca para lutar ao lado de Mysterio (Jake Gyllenhaal), um novo herói que afirma ter vindo de uma Terra paralela. Além da nova ameaça, Peter precisa lidar com a lacuna deixada por Tony Stark, que deixou para si seu óculos pessoal, com acesso a um sistema de inteligência artificial associado à Stark Industries.

Depois dos acontecimentos de Vingadores: Ultimato, Peter carrega o luto pela perda de Tony Stark e alimenta um desejo de viver uma adolescência normal (ou o mais próximo disso). Com uma viagem da escola se aproximando, o jovem planeja se afastar um pouco do universo dos super-heróis e também se declarar para a garota que gosta, MJ. Acontece que as coisas não saem como o planejado e, durante a Eurotrip, ele é contatado por Nick Fury, que precisa de sua ajuda para enfrentar seres Elementais que surgiram na Terra. E é nesse cenário que um novo herói entra em cena: Mysterio, oriundo de uma dimensão paralela, na qual enfrentou os Elementais e perdeu. A partir daí, Peter precisa tomar uma decisão: ele vai se posicionar como Homem-Aranha e priorizar suas responsabilidades como super-herói ou vai deixar tudo isso pra trás em busca de uma vida normal?

homem aranha longe de casa (4).png

O ponto fonte de Homem-Aranha: Longe de Casa são justamente os conflitos emocionais pelos quais Peter está passando. Lidando com a perda de seu mentor e sentindo-se perdido e até mesmo incapaz, o jovem Amigo da Vizinhança passa a maior parte da trama debatendo consigo mesmo, porque seu desejo genuíno é se afastar de tudo isso – e o remorso vem junto com esse sentimento. Existe uma espécie de pressão por parte das pessoas que o cercam, pois Tony Stark deixou um legado e uma expectativa de que Peter possa até mesmo a tomar o seu lugar. A questão é: o garoto genuinamente quer isso para si? E, se não quiser, como lidar com essa decisão sem se sentir uma decepção para Tony e sua memória?

homem aranha longe de casa (2).png

Acontece que eu tenho um problema com o universo do Homem-Aranha do MCU, e isso atrapalha muito a minha experiência com os filmes solo do Cabeça de Teia. Reforçando: EU tenho um problema com isso e EU, pessoalmente, não gosto de algumas coisas que vou pontuar agora (e isso não tem a ver com HQs, porque não as leio). Desde a primeira aparição do Peter de Tom Holland eu simplesmente não sentia que ele fosse o Peter Parker, sabem? Parece que não dá match na minha cabeça as histórias protagonizadas por Tom Holland com o que há no meu imaginário a respeito do Homem-Aranha. A própria conexão com o Tony é algo que, pra mim, nunca engrenou, e eu sempre achei um pouco exagerada. Obviamente, dá para imaginar que não sinto o mesmo impacto com plots envolvendo os dois, né? Depois que assisti Homem-Aranha no Aranhaverso essa sensação de “desconexão” entre Peter Parker x Tom Holland ficou ainda mais forte porque, pra mim, ele é basicamente o Miles Morales, tanto na ambientação quanto na personalidade. Enfim, essas questões fazem com que eu não consiga me sentir conectada ao Homem-Aranha de Tom Holland e, consequentemente, não aprecie tanto os filmes solo dele.

Dito isso, acho justo elogiar as coisas que funcionam no longa. As atuações estão ótimas (o fato de eu não curtir essa versão do Homem-Aranha não muda o fato de que Tom Holland é MUITO bom) e as cenas de ação estão eletrizantes. As batalhas que o Homem-Aranha enfrenta na Europa são muito envolventes e contam com efeitos especiais muito bons, que te deixam com a mesma sensação de desorientação que o super-herói enfrenta. Existem boas cenas de humor também, o que traz um tom jovial que combina bastante com a faixa etária dos personagens. Agora, sobre o vilão: achei suas motivações bem fracas e clichês, mas ele consegue fazer um BELO estrago que me deixou ansiosa pelo futuro (assistam as cenas pós-créditos e vocês vão entender do que estou falando).

homem aranha longe de casa (3).png

Resumindo, Homem-Aranha: Longe de Casa é um filme divertido, que entretém, mas que eu não consigo elogiar muito mais em função da falta de conexão que sinto com essa versão do Amigo da Vizinhança – e toda a “forçação” de barra em cima da relação com Tony Stark. Pra mim, acabou sendo uma experiência mediana, mas se você é fã do personagem e dessa nova proposta, provavelmente vai curtir bem mais que eu. E pra quem já assistiu ao filme: o que acharam? Me contem nos comentários! 😉

Título original: Spider-Man: Far From Home
Ano de lançamento: 2019
Direção: Jon Watts
Elenco: Tom Holland, Jake Gyllenhaal, Zendaya, Samuel L. Jackson, Jon Favreau, Jacob Batalon, Cobie Smulders, Marisa Tomei

21 comentários sobre “Review: Homem-Aranha: Longe de Casa

  1. Olá, Priih.
    O meu problema com os filmes já é porque eu olho para ele e lembro do Tobey Maguire hehe. E também não consigo ver ele como Homem-Aranha. Mas vou assistir porque quero saber como ficaram as coisas após o final hehe.

    Prefácio

  2. Eu fui ver na semana passada e o que senti foi que o filme não teve nenhum fator surpresa, especialmente para quem já conhecia o Mysterio das bandas desenhadas. Para mim, o plot twist a meio era demasiado óbvio desde início, o que me impediu de me sentir enganada com as ações do vilão. Dito isto, basicamente fui para o filme a saber o plot, mas acredito que isso não estragou a minha experiência por completo. Eu gostei do filme, mas lamento que tenham colocado logo este filme do Homem-Aranha depois do grandioso “Vingadores: Endgame”, porque senti que este foi demasiado pequeno para lhe fazer frente. Por sua vez, ao contrário de ti tenho de admitir que acho que o Tom Holland encaixa muito bem no papel de Peter Parker. Ele é muito idêntico a algumas versões da personagem das bandas desenhadas e acho que tem um carisma muito próprio! Ainda assim, neste filme chateou-me um pouco a quantidade de vezes que lhe perguntaram se ele seria o próximo Homem de Ferro, pois achei desnecessário…

    • Olá, Priih

      Eu cresci vendo o Homem-Aranha do Tobey, então nunca me acostumei com essa versão adolescente carinha de bumbum de nenê. Acho o Tom um fofo, mas também faço parte do time que não se acostumou com ele no papel. E olha, também acho exagerado essa coisa toda com o Tony, viu?
      Não verei no cinema, vou esperar chegar na TV à cabo.

  3. Oi Prihh, tudo bem?
    Ainda não vi Longe de Casa, mas eu sou do time que curte essa nova caracterização do homem aranha, mas eu acredito que precisa de um pouco mais de desenvolvimento de personagem. Não sei. Mas gostei de ler sua opinião. Esse filme em particular não verei no cinema, porque esse mês de julho está repleto de grande lançamentos e a grana é curta, então, prioridades (que noc aso é pra Rei Leão rsrsr)
    Abraços,
    Ava
    https://apenasava.com/

  4. Oi, Priih!
    Pois eu já acho que o Tom foi o único que já conseguiu captar o espírito do Homem-Aranha.
    Eu curti o filme, mas saí da sala de cinema achando que estava faltando alguma coisa…
    Beijos
    Balaio de Babados

  5. Oi Priih!Eu gostei do filme anterior, já esse não foi uma experiência legal. Não me conectei com o drama por causa da perda do Stark, lamentei ver o Peter agindo como um garoto imaturo e depois correndo atrás do prejuízo. Ele bem que mereceu o que acontece na cena pós credito. Já os efeitos eu não tenho do que falar, foram ótimos. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  6. Oi Pri!
    Eu gosto muito do aranha do Tom, nao vou negar. Eu acho ele muito semelhante a personalidade de um dos desenhos animados que acompanhava. É juvenil e divertido, o que me agrada. Mas concordo sobre o fator da relação com o Tony. Eu gostei dessa relação mentor e aprendiz no primeiro filme, mas acho que já tá bom, tanto que nesse eu esperava que ele fosse sofrer pela perda do amigo, mas nao que os vilões em si estariam ligados ao Stark. Não sei, nao me incomodou tanto quanto a voce, mas nao deixa de ser repetitivo.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

  7. Oi, Priih!
    Pena que você não tem conexão com o Tom Holland.
    Adoro esse gracinha. Tenho vontade de abraçar e colocar no colo desde o primeiro filme, hehe.
    Eu odeio mesmo – DE VERDADE VERDADEIRA – o Tobey Maguire. Então qualquer Homem-Aranha que não seja ele eu adoro.
    Eu achei a motivação do vilão meio mais ou menos também, mas curti o filme e o Gillenhall.
    E, realmente, ele faz um estrago bom, viu?
    Hahaha.

    Beijoooos

    Teca Machado
    http://www.casosacasoselivros.com

  8. Menina, eu amo os filmes da Marvel, então e claaaaro que tô doida pra conferir esse aí. Mas nem consegui ver o último dos Vingadores, então vai ter que esperar um pouquinho, hehe.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s