Review: Podres de Ricos

Oi pessoal, como estão?

Faz um tempo que estou na vibe de filmes leves, geralmente comédias românticas, pra passar o tempo. Um que eu estava super ansiosa pra conferir era Podres de Ricos (que assisti no avião, na longa viagem a Bogotá hahaha!). Vamos descobrir o que achei? o/

podres de ricos poster.png

Sinopse: Rachel Chu (Constance Wu) é uma professora de economia nos EUA e namora com Nick Young (Henry Golding) há algum tempo. Quando Nick convida Rachel para ir no casamento do melhor amigo, em Singapura, ele esquece de avisar à namorada que, como herdeiro de uma fortuna, ele é um dos solteiros mais cobiçados do local, colocando Rachel na mira de outras candidatas e da mãe de Nick, que desaprova o namoro.

Rachel Chu é uma professora da NYU e namora Nick Young há cerca de um ano. O jovem, que será padrinho de casamento do melhor amigo, convida Rachel a ir com ele a Singapura para participar da celebração e conhecer sua família. Acontece que, chegando lá, Rachel descobre muitos detalhes sobre a vida de Nick que até então ela desconhecia: o principal deles é que ele é herdeiro da família mais rica do país. Em meio a pressões sociais, a pessoas venenosas e à família de Nick (que a desaprova), Rachel precisa enfrentar diversos desafios e refletir sobre insistir ou não no relacionamento.

podres de ricos (5).png

A primeira coisa que chama a atenção no filme é a ostentação – o que faz o maior sentido, considerando a riqueza envolvida. Porém, Nick não é o cara deslumbrado com tudo isso; ele e Rachel vivem uma vida comum em Nova York e ele a ama por quem ela é (e também por ela amá-lo por quem ele é, ou seja, sem segundas intenções envolvendo seu dinheiro). Rachel é uma personagem divertida, simples, bem-resolvida e carismática – alguém relacionável, por quem é fácil torcer. Já deu pra perceber que esse casal conquista, não é mesmo? Desde o início você sente o carinho genuíno e o amor que eles sentem um pelo outro. E isso torna ainda mais injusto tudo que Rachel vive em Singapura.

podres de ricos (4).png

A mãe de Nick, Eleanor, é a primeira a deixar claro seu desgosto pela escolha do filho. Por Rachel ser americana (ainda que descendente de chineses) e de origem humilde, Eleanor não crê que ela seja a escolha certa para o herdeiro de seu império. As pessoas do círculo social da família Young também são hostis com Rachel, acusando-a de ser uma interesseira. As únicas duas pessoas que acolhem a protagonista são Peik Lin, sua antiga colega de universidade, e Astrid, a enigmática e discreta prima de Nick. Enquanto a primeira serve mais como alívio cômico, a segunda traz mais camadas e dramas próprios: Astrid é alguém de bom coração e bastante altruísta, mas vive um drama conjugal semelhante ao de Nick e Rachel, já que seu marido também não tem a mesma origem rica, o que causa atritos graves entre eles. A amizade que ela constrói com Rachel é muito bonita e um exemplo de apoio entre mulheres em uma trama na qual todas parecem desdenhar e prejudicar umas às outras.

podres de ricos.png

Outro aspecto sensacional do filme é, obviamente, o elenco de ascendência asiática. E não é nada estranho não ver pessoas brancas no longa, ao contrário do que muitos erroneamente podem pensar. Os atores são competentes, a cultura diferente encanta e a trama é uma típica comédia romântica (ou seja, não há motivos para resistência a personagens de outras etnias). Fiquei muito feliz que a produção não tenha “enfiado” atores ocidentais em uma trama que não precisava deles (algo que acontece muito no cinema, por sinal), dando espaço para novos tipos de cultura e representação. Os cenários e figurinos são um show à parte. Para uma reles mortal como eu, chega a ser difícil imaginar tanta exuberância e extravagância na vida real. Mas, apesar dos exageros (e até da breguice), é muito bacana perceber que os personagens principais sabem quem são e não se deixam seduzir por esse universo. Acho que esse foi o aspecto que mais me fez gostar de Rachel. Além disso, ela ama Nick a ponto de fazer o que é melhor pra ele – independente do quanto seu próprio coração possa sair machucado. O final do filme é clichê, mas me emocionou e me fez sorrir. Não é isso o que buscamos em comédias românticas? Eu sim! 😛

podres de ricos (3).png

Podres de Ricos é um ótimo romance, com cenas exuberantes, a dose certa de drama e um amor pelo qual vale a pena torcer. Apesar de trazer alguns clichês do gênero em sua trama, o filme se diferencia por trazer uma nova cultura, por respeitar a etnia dos personagens que representa, por criticar o julgamento baseado em aparências e por atuações competentes que fazem com que o espectador se afeiçoe aos personagens – especialmente Rachel, uma protagonista forte e admirável. Recomendo muito que você assista! ❤

Título original: Crazy Rich Asians
Ano de lançamento: 2018
Direção: Jon M. Chu
Elenco: Constance Wu, Henry Golding, Michelle Yeoh, Gemma Chan, Lisa Lu, Awkwafina, Nico Santos

Anúncios

18 comentários sobre “Review: Podres de Ricos

  1. Olá, Priih.
    Quando lançou o livro eu fiquei bastante interessada em ler, mas até agora não consegui hehe. Talvez eu assista o filme antes porque gostei bastante do que você falou sobre ele. É bem o tipo de filme que gosto de assistir hehe.

    Prefácio

  2. Esses filmes a gente assiste no avião nos marcam né? Pelo menos a mim haha
    Ás vezes é ótimo assistir a filmes mais leves!
    Comédia romântica não é meu gênero preferido, mas confesso que quando assisto gosto haha!
    Gostei de saber sobre Podres de Ricos, ainda não tinha visto resenha nem nada sobre.

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

  3. Prih,
    eu sou LOUCA pra ver esse filme desde que vi o trailer no cinema, eu amei a sua resenha!
    Parece que é exatamente o que eu estou esperando e vou ver se consigo assisti-lo o mais brevemente possível!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Eu achei ela tão fofinha, tão carinha de Lana Condor rsrsrs
    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

  4. Oie!

    Ah que gracinha de filme!
    Eu tô doida pra assistir, mas queria ler o livro primeiro, por isso ainda não consegui, rs.

    Eu adoro filmes assim, mais comédia romântica, com um final meio que previsível, mas que dá aquele quentinho no coração. E esse, por nos trazer uma cultura diferente, tem aquele “quê” a mais, que com certeza vai ensinar muita coisa.

    Adorei!

    Bjao
    Início de Conversa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s