Review: Felicidade Por Um Fio

Oi gente, tudo bem?

Sexta-feira estreou um filme que vinha sendo muito aguardado por mim: Felicidade Por Um Fio!

felicidade por um fio poster

Sinopse: Uma publicitária perfeccionista com problemas na vida amorosa embarca em uma jornada de autoconhecimento que começa no visual radicalmente novo.

Violet é a definição de uma mulher de sucesso: bonita, bem-sucedida, tem um apartamento dos sonhos, está sempre impecável e em breve será pedida em casamento pelo médico com quem namora. Ou, pelo menos, é isso que ela pensa. Quando os planos não saem como o esperado e o relacionamento termina, Violet passa pela clássica fase pós-término de sair para beber, e é numa noite dessas em que ela tem um surto emocional e… raspa a cabeça! A partir desse acontecimento, Violet precisa repensar sua relação com os outros mas, principalmente, consigo mesma.

felicidade por um fio2

Não sei nem por onde começar a elogiar esse filme, gente, sério! Em 2016 eu passei pela transição capilar e fiz o big chop (grande corte) para tirar o que restava da progressiva. Não vou mentir: não foi fácil e até hoje não é, mas desde então venho me redescobrindo e aprendendo a lidar com meu cabelo natural. Por isso, me identifiquei de cara com Violet e seus dilemas. No caso da protagonista, tudo fica ainda mais acentuado pelo fato dela ser uma mulher negra: a primeira cena do filme já coloca em perspectiva as diferenças de como crianças brancas e crianças negras têm preocupações (e tratamentos) diferentes no que diz respeito ao seu cabelo. Violet cresceu achando que, se seu cabelo não estivesse perfeitamente liso e alinhado, ela jamais seria considerada bonita. E, quando paramos para pensar que ser bonita é uma das maiores cobranças sofridas pelas mulheres, é ainda mais difícil aceitar um cabelo que foge totalmente do padrão amplamente aceito.

felicidade por um fio.png

Nesse contexto, o longa mostra de maneira nítida a importância da família na construção da autoestima: enquanto Violet cresceu sendo tolhida pela mãe, ensinada a odiar o seu cabelo natural, Zoe (uma menininha por quem Violet se afeiçoa) tem um pai cabeleireiro que exalta sua beleza natural todos os dias, o que proporciona o ambiente ideal para que sua autoestima seja construída. A publicidade também recebe sua parcela de culpa, e Violet percebe isso somente após raspar o cabelo. Se antes ela era uma especialista em comerciais de produtos femininos, depois de sua mudança (interna e externa), Violet percebe que os comerciais repetem padrões excludentes, trazendo poucas formas, corpos e possibilidades diferentes. Felicidade Por Um Fio basicamente joga na nossa cara algo que deveria ser óbvio: representatividade importa!

felicidade por um fio (4).png

Outra questão envolvendo esse filme que me deixou apaixonada por ele é o crescimento pessoal de Violet. Depois que ela raspa o cabelo, ela acaba se aproximando de Zoe e de seu pai, Will. Ela os havia conhecido em uma circunstância hostil no salão de Will, mas com o passar do tempo uma amizade (e posterior interesse romântico) surgem. Acontece que Will não é o responsável pelo amadurecimento (ou pela “salvação”) de Violet e de sua autoestima. Ele ajuda, claro, reforçando o quanto ela é bonita como é, mas não é o relacionamento com Will que transforma Violet na mulher que ela pode ser. A empoderada Zoe tem um forte papel ao inspirar Violet, e as amigas da protagonista também ajudam muito no processo. Mas a grande responsável pela mudança é a própria Violet: a protagonista se permite experimentar coisas novas, entender o que deseja para si mesma, observar o mundo sob uma nova perspectiva, fazendo com que ela evolua como mulher e como profissional. Felicidade Por Um Fio acerta MUITO nisso, dando tempo a Violet para se redescobrir; afinal, não é do dia para a noite que a autoaceitação vem (depois de toda uma construção de vida dizendo o contrário) e tudo muda ao seu redor.

felicidade por um fio (3).png

Por fim, o final do filme não é clichê. Apesar de ser uma comédia romântica, o longa acerta em focar na sua protagonista, e eu atribuo isso à sensibilidade de uma diretora mulher. Uma das frases que mais me marcaram é quando Violet diz que, quando parou de gastar tanta energia com o cabelo, passou a ter mais tempo para si mesma e para outros aspectos importantes de sua vida. Vou tentar seguir esse conselho. ❤ Em suma, Felicidade Por Um Fio traz um enredo muito crível com uma protagonista relacionável, com uma trama que respeita a trajetória de Violet. As portas para o amor ficam abertas, mas a verdade é que toda a trama é sobre ela, e não sobre um possível amor salvador. Se eu amei? Eu amei MUITO!

Título original: Nappily Ever After
Ano de lançamento: 2018
Direção: Haifaa Al-Mansour
Elenco: Sanaa Lathan, Lyriq Bent, Daria Johns, Ricky Whittle, Lynn Whitfield, Ernie Hudson, Brittany S. Hall, Camille Guaty

Anúncios

23 comentários sobre “Review: Felicidade Por Um Fio

  1. Oie Pri =)

    Realmente é um filme que aborda um tema atual e que infelizmente ainda leva muitas mulheres com cabelos ondulados e crespos a não se sentirem bonitas o suficiente =(

    Meu cabelo é ondulado também e uma vez na faculdade ouvi algumas meninas da minha sala dizendo que eu devia cortar meu cabelo porque ele era ridículo. Na época doeu bastante tanto que por um longo tempo fui escrava do secador e da chapinha.

    Hoje já aceito meu cabelo do jeito que ele é e quando estou com animo faço escova rs…

    Vou adicionar o filme a minha lista ^^

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

  2. Achei muito legal fazerem um filme sobre essa temática que tem sido tão falada. É bom poder ver cada vez mais pessoas se conscientizando sobre sua verdadeira beleza e sendo liberta de padrões que são tão cruéis. Ainda não assisti ao filme, mas só de ver o trailer já adorei!

  3. Olá, Priih.
    Eu não tinha visto sobre esse filme ainda e fiquei muito interessada. Meu cabelo é liso, mas o das minhas irmãs não e as duas alisam. Vejo o que elas passam. E uma das coisas que me chamou bastante atenção no filme foi o cara não ser o responsável pela mudança dela.

    Prefácio

  4. Oi Prih,
    Depois vou tirar um tempinho pra assistir, pois amei a premissa… adoro filmes assim, de redescobertas e curto alguns atores do elenco.
    Ai, eu sou muito apegada ao meu cabelo. Depois que troquei a cor então kkkkkkk só dá briga com minha mãe aqui.

    até mais,
    Nana e Leticia – Canto Cultzíneo

  5. Esse filme com certeza entrou para a lista dos meus preferidos na Netflix!!
    A história é muito boa e representa muito a aceitação que construímos ao longo da nossa vida, todas as situações que ela passou contribuíram para quem ela se tornou!
    O filme passou muito rápido pra mim hahaha

  6. Eu apenas assisti ao trailer desse filme e já me identifiquei totalmente. Minha mãe e minha irmã tem o cabelo crespo, o meu é ondulado. E durante toda a minha infância eu nos vi alisando o cabelo e sofrendo por aceitação. Minha mãe passava aquele pente quente que mostra no filme no cabelo dela. Minha irmã sempre sofreu com o crespo volumoso dela e ainda faz progressiva por que ela não tem paciência para cuidar dos seus cachos. Eu fui a única que de uns dois anos pra cá se livrou da escova toda semana, por que eu nunca fiz um procedimento com química para alisar meu cabelo.
    E essa parte do filme que diz que quando a gente para de gastar energia com o cabelo, acaba tendo mais tempo para outras coisas é a pura verdade, hahha. Eu cuido do meu cabelo, mas hoje eu já não fico mais umas quatro horas lavando, escovando e passando prancha. E as vezes eu saio com ele frizzado e nem ligo sabe?! Quando abandonei a escova eu descobri uma liberdade enorme, a liberdade de ser quem eu quiser ser ligar para a opinião alheia.
    Enfim, preciso assistir esse filme e farei isso assim que possível!
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  7. Olá, Priih

    Eu vou assistir nesse final de semana. Tenho certeza que vou adorar apesar de ter o cabelo liso, lidei muito com essa questão porque minha irmã teve toda uma questão comigo por conta da diferença dos nossos cabelos e tal. Enfim, é um filme bem necessário e que bom que você gostou.

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s