Dica de Série: C. B. Strike

Oi pessoal, tudo bem?

Recentemente resenhei O Bicho-da-Seda por aqui e, poucas semanas após terminar a leitura, fui conferir os episódios referentes a essa história na série de TV C. B. Strike (ou, simplesmente, Strike). A produção adapta os livros de Robert Galbraith, e até então eu só tinha assistido aos de O Chamado do Cuco. Hoje vim contar o que achei da série de modo geral. 😉

strike série poster.png

Sinopse: Londres. O veterano de guerra Cormoran Strike decidiu virar detetive particular e investiga os mais chocantes crimes ao lado de sua determinada e inteligente assistente, Robin. A cada caso, eles descobrem um pouco mais sobre o outro e percebem que as aparências podem enganar.

C. B. Strike é uma série curta com episódios longos, de aproximadamente 1h cada. Em três episódios, ela adapta a história de O Chamado do Cuco e, em dois, a de O Bicho-da-Seda. Há também dois episódios que adaptam Vocação Para o Mal, mas como não o li ainda eu optei por não assistir. O bacana dessa estrutura é que você pode ir assistindo aos episódios conforme lê os livros se quiser, porque, assim como na versão impressa, a série traz os casos fechados (mas com continuidade).

strike série.png

Cormoran Strike é um veterano de guerra que, após perder a perna em uma explosão, é enviado para casa e passa a trabalhar como detetive particular. Sua vida pessoal está de cabeça para baixo após o término com a noiva, e suas finanças vão de mal a pior: ele precisa dormir no escritório e praticamente não tem clientes. Quando uma agência de empregos envia Robin Ellacott como secretária temporária, ele inicialmente fica insatisfeito, porque havia cancelado o serviço; contudo, Robin se mostra uma profissional competente e com um faro aguçado, ganhando a admiração de Strike. As coisas mudam no escritório do detetive quando John Bristow surge em sua porta pedindo que Strike investigue novamente o suposto suicídio de sua irmã, a modelo internacional Lula Landry. Para John, a moça não cometeu suicídio, mas foi assassinada. E é a partir desse caso que Strike demonstra toda a sua sagacidade, enquanto percorre Londres em busca da verdade (contando com o apoio de Robin, uma ajuda improvável de grande utilidade).

cb strike.png

C. B. Strike faz um ótimo trabalho em transportar para as telas os personagens dos livros, conseguindo melhorar diversos aspectos deles. O Cormoran Strike de Tom Burke, por exemplo, tem uma personalidade muito similar ao original, porém dotado de mais carisma e até certa leveza. O personagem sorri mais, faz mais piadas e interage de modo menos brusco com as pessoas ao seu redor, apesar de manter sua essência sisuda. Robin é doce, dedicada, bonita e cativante, exatamente como eu a imaginei. E os dois têm uma química incrível na tela, que vai ficando cada vez mais evidente ao longo dos episódios.

strike série 2.png

Como os livros que dão origem aos episódios são muito longos, a série acaba sendo mais direta, cortando várias passagens do material de origem. Em alguns pontos, ela acerta por fazer isso; em outros, não. Os acertos se devem ao fato de que acho que Robert Galbraith enrola mais do que deveria, e a série consegue dispensar vários personagens e cenas que não são tão necessários assim, conferindo agilidade à história. Por outro lado, a série acaba ficando muito mais superficial, não demonstrando todos os detalhes que o autor pensou ao construir o mistério. A montagem de alguns episódios acaba ficando um pouco confusa, já que eles precisam mostrar muitas coisas de forma acelerada (especialmente no caso O Bicho-da-Seda, que infelizmente tem um episódio a menos que O Chamado do Cuco). Ainda assim, acho que o resultado final é muito competente, especialmente porque os elementos necessários para o desfecho sempre são apresentados. A série também vai revelando alguns pensamentos de Strike sobre os casos que investiga, sem deixar tudo para o final (como acontece nos livros), tornando mais fácil assimilar a lógica do detetive.

strike série 3.png

A ambientação também é ótima, e na série finalmente podemos ter um vislumbre de Londres e das andanças que Cormoran precisa realizar. Se durante a leitura é difícil se transportar para certos locais descritos por Galbraith, na versão televisiva o espectador vivencia várias partes da capital inglesa junto com os protagonistas.

strike série 4.png

Sei que esse review ficou um pouco comparativo, então vou tentar terminá-lo dizendo os motivos pelos quais acredito que C. B. Strike mereça uma chance. A série traz casos investigativos interessantes, tem uma dupla de protagonistas de muito carisma e com uma química inegável, tem uma produção competente e é uma ótima porta de entrada pra quem quer conhecer as obras de Robert Galbraith. Se você curte histórias policiais e quer conferir uma série curtinha, de poucos episódios e com histórias fechadas, C. B. Strike é pra você. 😉

Título original: Strike (site da BBC) ou C. B. Strike (site do Cinemax)
Ano de lançamento: 2017
Produtora executiva: Ruth Kenley-Letts
Elenco: Tom Burke, Holliday Grainger, Kerr Logan

Anúncios

13 comentários sobre “Dica de Série: C. B. Strike

  1. Eu havia visto o trailer dessa série em algum lugar, na hora eu gostei bastante, mas o tempo passou e eu me esqueci dela. E agora fico sabendo que a série é baseada em livros. Como sou adepta a histórias de investigação, claro que Strike me chamou a atenção, mas, vou ler primeiro os livros para ver em sequência os capítulos da série.
    Obrigada! Você como sempre nos trazendo ótimas indicações ❤
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

  2. Oi, Priih!
    Não sabia que existiam séries desses livros. Achei muito bom descobrir, pois eu não consigo me adaptar com a escrita da J.K. e parei Vocação para o Mal nos primeiros capítulos. Por isso, vou cair de cabeça nas séries e tentar entender o motivo das pessoas gostarem tanto das tramas hahaha
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

  3. Pingback: Resenha: Vocação Para o Mal – Robert Galbraith | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s