Review: Jogador Nº 1

Oi gente, tudo certo?

Apesar do filme ter estreado há um tempinho, vim contar pra vocês o que achei de Jogador Nº 1.

jogador numero 1 poster.png

Sinopse: Num futuro distópico, Wade Watts (Tye Sheridan), como o resto da humanidade, prefere a realidade virtual do jogo OASIS ao mundo real. Quando o criador do jogo, o excêntrico James Halliday (Mark Rylance) morre, os jogadores devem descobrir a chave de um quebra-cabeça diabólico para conquistar sua fortuna inestimável. Para vencer, porém, Watts terá de abandonar a existência virtual e ceder a uma vida de amor e realidade da qual sempre tentou fugir.

Nosso protagonista é Wade Watts, um rapaz que vive com a tia em uma zona bem pobre de Columbus, nos Estados Unidos. O ano é 2045, e existe um jogo chamado Oasis, no qual as pessoas podem ser e fazer qualquer coisa por meio de seus avatares. Nesse mundo, Wade é Parzival, o Z, e é lá que ele encontra seus melhores amigos e passa a maior parte do seu tempo. Contudo, o Oasis está ameaçado; o criador do jogo deixou alguns easter-eggs escondidos e, quem encontrá-los, herdará suas ações e o controle de tudo. Obviamente, todos querem atingir esse objetivo, o que inclui uma corporação que visa somente os lucros que o Oasis pode oferecer.

jogador n 1.png

Assim, vou ser sincera, como sempre: eu achei muito burburinho pra pouca coisa. O filme é muito clichê, e isso pra mim não é necessariamente um problema, desde que bem trabalhado. Porém, o enredo é previsível e deixa várias coisas sem um desenvolvimento satisfatório. Uma delas é a relação (ou melhor, o rompimento) dos dois sócios que criaram o Oasis, James Halliday e Ogden Morrow. Existe a tensão causada por um triângulo amoroso do passado, beleza, mas o filme me deixou sem ter certeza de que foi essa a causa da separação dos sócios. Talvez isso fique mais claro pra quem tenha lido o livro, mas filmes devem ser capazes de contar uma história independentemente da obra original. Além disso, os vilões são caricatos (o que é aquela F’Nale?) e não inspiram ameaça real.

jogador n 1 (2).png

Outro aspecto um tanto quanto decepcionante é o quanto os personagens secundários, amigos de Parzival, são deixados de lado, com exceção de Art3mis, seu par romântico. É somente quando a coisa esquenta que Daito e Shoto ganham espaço, mas aí o filme já está rolando há tanto tempo que eu nem consegui sentir nada por eles. Aech é ótimo, e Helen também. Só achei engraçado ver Lena Waithe interpretando uma personagem mais adolescente, já que conheci a atriz em Master of None (em que ela interpreta uma mulher perto da casa dos 30 – ou seja, sua idade real), mas isso não é um defeito, é só um fun fact de estranhamento mesmo. Por fim, achei que o filme falhou muito em contextualizar o espectador em relação à realidade na qual os personagens estão inseridos. É um mundo futurista, aparentemente muitas coisas estão dando errado no planeta, mas afinal… o que aconteceu? Não são todos os lugares que estão como Columbus, mas ficamos totalmente no escuro em relação ao que ocorre no mundo fora de Oasis.

jogador n 1 (3).png

Entretanto, também há aspectos positivos. O filme é muito bonito visualmente, já que grande parte dele se passa no jogo. Ainda assim, não vale o ingresso pra sessão 3D, os efeitos são poucos e não fazem tanta diferença. A trilha sonora é ótima, com diversos clássicos. A ação também é bem conduzida, mantendo o espectador atento a cada detalhe do que acontece no Oasis. A prova para conseguir a segunda chave de Halloway foi muito divertida (ainda que eu tenha dado alguns pulinhos na cadeira, por ter medo de filmes de terror). Por fim, as referências à cultura pop também são bacanas, e é bem provável que você fique tentando identificá-las. 😛

jogador n 1 parzival.png

Jogador Nº 1 foi um filme que, infelizmente, não funcionou pra mim. Eu gosto de filmes de puro entretenimento mas, nesse caso, o desenvolvimento precário na relação dos personagens fez com que eu não sentisse nada por eles (fator importante que me fez não curtir tanto assim o longa). Não me arrependo de ter conferido, mas pra mim foi uma obra esquecível que eu não me vejo assistindo novamente.

Título original: Ready Player One
Ano de lançamento: 2018
Direção: Steven Spielberg
Elenco: Tye Sheridan, Olivia Cooke, Ben Mendelsohn, Lena Waithe, Mark Rylance, Win Morisaki, Philip Zhao, Hannah John-Kamen

29 comentários sobre “Review: Jogador Nº 1

  1. Oi Priih! Não é o melhor filme que já vi, mas como o livro não funcionou comigo, eu achei a adaptação mais interessante e dinâmica que a história escrita. No entanto, a história para as telas foi bastante modificada. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

  2. Poxa que pena que o filme não te agradou. Sei lá… tramas clichês também não estão em alta pra mim. Quero inovação… pelo menos a fotografia é boa. Poxa, uma pena mesmo… um pouco de criatividade não faz mal a ninguém.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

  3. Oi, td bem?
    Poxa que pena que não gostou tanto assim do filme…Tem coisas que realmente não funcionam pra nós né? Fiquei triste de saber que o roteiro é previsível, que deixaram alguns personagens de lado, etc… Odeio quando isso acontece, ainda mais com um filme que parecia ser legal, mas pelo menos a fotografia e os efeitos estão bons… Algo pra salvar né? hahahahha
    Adorei a resenha super sincera! ❤
    Beijos
    http://www.somosvisiveiseinfinitos.com.br
    Vídeo novo: https://www.youtube.com/watch?v=iYPJI516_5A

  4. Olá, Priih.
    Eu tenho esse livro aqui em casa faz tempo, mas até agora não criei coragem para ler ele. É bem grosso e o gênero é um que eu não gosto muito. E quanto ao filme só vou assistir se gostar muito do livro. Que pena que deixou a desejar.

    Prefácio

  5. Oi prih,
    Uma pena que o filme não foi lá uma maravilha. Ainda mais vindo de um diretor renomado.
    Eu gostei do trailer pelas referências mesmo, algumas nostálgicas. Acho que assistiria por isso. O livro, não sei quando vou ler haha.

    até mais,
    Nana – Canto Cultzíneo

  6. Oi, Priih

    Eu não assistiria porque não gosto da proposta. Não curto videogames e assisti ao trailer e não curti. Então definitivamente não pagaria para vê-lo.
    Uma pena o filme não ter funcionando para você e que tenha essa ressalva quanto aos personagens secundários.
    E ultimamente o 3D não está valendo de nada em filme algum, um saco isso!

    Beijos
    – Tami
    https://www.meuepilogo.com

  7. Pooooxa, eu lembro que assisti o trailer desse filme (ou só li a sinopse, não lembro direito) e fiquei com muita vontade de assisti porque parecia ser muito bom, mas uma pena que o filme acabou se perdendo e olha, nem os pontos positivos citados me convenceram, acho que o essencial que o filme devia ter, pela que eu vi na resenha, acabou não tendo. E nossa, sim, muito estranho ver a Lena num papel de adolescente, vi ela hoje mesmo em Dear White People e acho que estranharia bastante ela nesse papel hahahha
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

  8. Oi, Priih.
    Ainda bem que eu nem me interessei por esse filme.
    Apesar de ter Steven Spielberg na direção, que geralmente faz filmes bons, essa película em especial me pareceu muito genérica, com muitas críticas…
    Não me animei pra ver no cinema.
    Bela resenha.
    Abraços

  9. Oi!
    Poxa, filmes de puro entretenimento são aqueles que você não exige muito deles, por serem mais pra “passar o tempo”. Mas se esse não cumpre o papel nem como de puro entretenimento, é porque tem muito o que melhorar =/
    Gostei da resenha, o tema do filme em si é legal, pena não ter desenvolvido muito bem quanto esperado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s