Resenha: Pecados no Inverno – Lisa Kleypas

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje eu trago pra vocês a resenha do livro mais diferentão da série As Quatro Estações do Amor: Pecados no Inverno. 🙂

pecados no inverno lisa kleypas.pngGaranta o seu!

Sinopse: Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução… ou entregar seu coração pela primeira vez na vida.

Eu fiquei muito curiosa com esse título quando percebi, ao final de Era Uma Vez no Outono, que o casal protagonista seria Evie e ninguém mais, ninguém menos Lorde St. Vincent (sim, o vilão do livro anterior). Achava que Lisa Kleypas precisaria rebolar muito pra conseguir transformar um homem que sequestrou a noiva do melhor amigo em um mocinho confiável, por quem os leitores pudessem se apaixonar também. E, em partes, ela conseguiu essa façanha.

Evie procura Sebastian, o Lorde St. Vincent, unicamente por interesse. Ela deseja se casar com ele para escapar do controle que sua família exerce sobre ela e, com isso, voltar a visitar o pai (um rico dono de um clube de jogos que está à beira da morte). St. Vincent aceita de imediato, motivado por duas razões principais: 1) ele está quase falido e precisa de uma esposa rica e 2) fica encantando com as curvas voluptuosas de Evie. Contudo, com o passar do tempo, Sebastian não apenas assume o controle do salão de jogos após o falecimento do sogro como também se dá conta de que o afeto pela esposa cresce desenfreadamente. No caminho dos dois, há a família da jovem e um antigo funcionário do clube de jogos que pode ter mais coisas em comum com Evie do que ela imaginava…

pecados no inverno lisa kleypas (2).png

Uma das maiores qualidades de Pecados no Inverno é que ele é o volume que mais se afasta da fórmula da série. Aqui, o cenário não é Hampshire e a bela mansão de Westcliff, mas sim o clube de jogos do pai de Evie. Também não temos um outro homem lutando pelo coração da protagonista, já que ela se casa logo de início. O único outro rapaz charmoso (além de Sebastian, é claro) é Cam Rohan, que tem por Evie uma afeição fraternal. Eu jurava que ele seria o mocinho do volume seguinte, mas descobri que ele faz parte da série Os Hathaways. Enfim… Por outro lado, um dos pontos negativos (mas que, ainda assim, foge da fórmula pronta dos outros livros) é que As Flores Secas não têm uma participação tão expressiva em Pecados no Inverno, à exceção de Lillian (com quem Sebastian tem uma relação complicada devido ao sequestro).

A grande estrela desse livro é, sem dúvidas, o libertino St. Vincent. Ainda acho que Lisa Kleypas pegou pesado no fato do personagem ter pulado de sequestrador para marido exemplar mas, ainda assim, gostei muito de quem ele se tornou. O personagem não mudou completamente: ele segue malicioso, charmoso e galante, e o flerte segue sendo uma de suas características predominantes. Contudo, com o passar do tempo ele passa a enxergar as qualidades de Evie (sua determinação, sua resiliência e sua gentileza) e se permite se apaixonar. Infelizmente eu não consigo ser muito fã de Evie. Ela é uma personagem querida e muito doce mas, pra mim, é totalmente sem sal. 😦 Não consegui “comprar” toda a personalidade da protagonista que Lisa Kleypas tentou “vender”, sabem?

Pecados no Inverno merece o destaque por ser o livro mais singular da série As Quatro Estações do Amor, evitando as fórmulas prontas que Lisa Kleypas vinha utilizando e se mostrando mais ousado e com reviravoltas mais interessantes. Gostei muito mais dele do que de seus predecessores, ainda que Evie não seja uma protagonista tão carismática. E, apesar das ressalvas (e para a minha própria surpresa), Lisa Kleypas conseguiu rebolar o bastante pra tornar Sebastian um mocinho capaz de conquistar meu coração. 😉 Recomendo!

P.S.: tenho profunda agonia da capa desse livro. É a única que mostra o rosto da modelo, fugindo totalmente do padrão das outras capas! Apesar disso combinar com a vibe do livro, que também é diferente, acabou mais me incomodando mesmo. 😛 Prefiro padrões no que diz respeito a capas de séries literárias hahaha!

Título Original: The Devil in Winter
Série: As Quatro Estações do Amor
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 288
Gostou do livro? Então adquira seu exemplar aqui e ajude o Infinitas Vidas! ❤

24 comentários sobre “Resenha: Pecados no Inverno – Lisa Kleypas

  1. Adorei a resenha, já li ao livro e gostei bastante, realmente de todos os livros Pecados no inverno é o único que foge um pouco das tradições da serie em si.
    Beijos boa semana
    bellapagina.blogspot.com.br

  2. Oie, tudo bem?!

    Menina do céu, eu li recentemente Desejo à meia-noite e estou surtando para ler as demais obras da autora. Então, infelizmente, não posso dizer muito a respeito da série As quatro estações do amor, simplesmente porque eu não li nenhum livro 😦
    Porém, fiquei feliz em saber que esse livro sai um pouco “da fórmula” que a Lisa usa em suas demais obras e fiquei bem curiosa para conhecer a Evie (mesmo você não gostando tanto dela) e também os demais personagens. O Cam Rohan eu já conhecia por conta do livro que li (e confesso que fiquei tipo WTF AS HISTÓRIAS SE CRUZAM, hahahah), mas os outros são novidades para mim (mesmo alguns nomes sendo familiares).

    Enfim, espero adquirir essa série em breve ❤ (e eu acho essa capa tão linda!!!).

    ​​Mil beijos e uma maravilhosa semana,
    Cássia :*
    Blog Procurei em Sonhos

  3. Olá, Priih.
    Eu comecei a série por esse livro, acho que por isso não consegui ver ele como o vilão. Mas eu amei a escrita da autora e depois quis ler os outros hehe. Eu gostei da capa ser diferente, exatamente pela história também ser diferente do padrão das outras.

    Prefácio

  4. Ai Priih, eu sou muito chata com isso de vilão virar mocinho porque às vezes o ranço se instala e não vai mais embora HAHAH então não sei se ia curtir a leitura, mas admito que quando o autora é boa mesmo, se consegue umas façanhas desse tipo. Adorei a resenha!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

  5. Olá,
    HAHA a capa desse me dá agonia também. Mas acho as cores lindas.
    E nossa você me deixou mega curiosa pra ver como o vilão se saiu como par romântico.
    Mas uma pena que a Evie não conquista tanto. Logo chego nessa série!

    até mais,
    Nana – Canto Cultzíneo

  6. Menina, eu preciso ler esse livro (na verdade eu preciso ler toda essa série). Eu só li os Hathaways dela e me apaixonei. Ainda bem que minha irmã tem essa série. Já tenho até de onde pegar emprestado, hehe!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

  7. Olá, Priih. Como vai?

    Não li nenhum livro da série, mas já começando pelo nome parece ser uma série interessante. Me pergunto se a ordem de leitura possa ser aleatória. Porque esse livro tem uma premissa bem intrigante que desperta a curiosidade de como irá se desenvolver. Uma garota determinada em estar ao lado do pai que sofre de tuberculose, e um pretendente com uma fama nada boa. Parece um romance emocionante.

    Parabéns pela resenha.

    Abraços.

    R.W.

  8. Oi, Priih.
    Vejo muitas resenhas positivas desses livros de época, que parece que etão no auge.
    Dessa autora ainda não li nada infelizmente.
    O que me desanima são as longas séries de livros. Eu tenho um pouco de receio de livros longos demais e séries longas, que nesse caso parece que se entrecruza com outra série de livros (Os Hathaways) …
    Apesar de ser um pouco diferente da fórmula da autora, o livro me parece que pega outras fórmulas meio prontas… Obviamente tem suas diferenças e qualidades, como transformar um vilão em mocinho.
    Bela resenha.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

  9. Pingback: Resenha: Um Acordo Pecaminoso – Lisa Kleypas | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s