Resenha: Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

Oi, pessoal! Tudo bem?

Teve resenha do filme e hoje vai ter resenha do livro! 😀
O post de hoje é sobre uma das minhas melhores leituras dos últimos tempos: Como Eu Era Antes de Você! ❤

como eu era antes de voce jojo moyes

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade – um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas – e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário. Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

A leitura desse livro não começou de maneira fluida. Além de eu ter começado a ler pelo celular, a caminho do trabalho, a narrativa também não prendeu minha atenção de maneira instantânea. Os fatos são mostrados de forma lenta, e Jojo Moyes descreve aspectos muito subjetivos a respeito de Lou, nossa narradora, e seu dia a dia. Por isso, dei um tempo na leitura, até que pedi o exemplar físico emprestado a uma amiga e retomei da onde tinha parado. Despretensiosamente e sem que eu me desse conta, Como Eu Era Antes de Você simplesmente fez com que eu não conseguisse mais largá-lo, como há muito tempo nenhum livro fazia.

Na história, conhecemos Louisa Clark. Ela tem 26 anos, ainda mora com a família em um quarto que mais parece um cubículo e tem um namoro preguiçoso e sem propósito há anos com Patrick, um homem mais preocupado com seu físico de maratonista do que com ela. Também conhecemos Will Traynor. Ele era um homem de negócios rico e bem sucedido, que namorava belas garotas e era apaixonado por adrenalina e esportes radicais, até ser atropelado por uma moto – acidente que o deixou tetraplégico. A vida dos dois colide quando Lou perde o emprego no café em que trabalhava e acaba se tornando cuidadora de Will.

O que dizer de Lou e Will? Sinceramente, demorei a gostar dela. A personalidade apagada e acomodada dela, além das reclamações constantes sobre emprego, me faziam ficar sem a menor paciência. Mas Will também não facilitava a vida de Lou com seu mau humor, com sua maneira ríspida e sua superioridade constante. Mas o que posso dizer? Comecei a amá-los sem nem me dar conta. Lou é uma personagem conformada: ela aceita sua vidinha medíocre, aceita ser menosprezada pela família, aceita que sua irmã mais nova continue sendo a esperança dos pais (sendo mãe solteira e sem emprego, mas egoísta a ponto de usar o dinheiro de Lou e da família pra voltar à faculdade), aceita um relacionamento sem afeto. E todos esses fatores me incomodavam de uma maneira absurda, porque eu detesto personagens assim. Gosto de gente decidida, que se impõe, que luta pelo que quer. E Will faz com Lou o que eu gostaria de fazer: incentivá-la, provocá-la, testá-la. Apesar de eu não aprovar a maneira autoritária com que ele a fazia repensar as coisas, eu ficava admirada ao perceber o quanto a convivência com ele era construtiva pra ela. E também achava encantador como Lou fazia Will se sentir normal em uma realidade na qual todos, inclusive sua família, o tratavam como se ele fosse incapaz de fazer escolhas.

Os personagens de Como Eu Era Antes de Você são magistralmente construídos. A narrativa mais lenta de Jojo Moyes faz com que o leitor seja parte daquela história de uma maneira muito real. Eu podia ver a mágoa de Lou com sua família, eu podia sentir a frustração de Will por ter que lidar com uma mãe que o trata como criança. Eu também podia sentir a dor de Camilla Traynor, mãe de Will, por lidar com a dolorosa escolha do filho. Eu também pude presenciar a evolução de Lou, os conflitos morais com os quais ela teve que lidar, seu contato com outros tetraplégicos na tentativa de ajudar Will… Enfim. Por meio de uma história que mostra, passo a passo, como a vida daqueles personagens funciona, a autora consegue nos transportar para a realidade deles e fazer com que a gente viva junto deles seus conflitos e tristezas.

O livro é muito mais profundo do que o filme. O livro não se trata apenas de um romance. Na realidade, o livro fala sobre poder de escolha e sobre mudanças. Ele levanta um debate sobre o livre arbítrio, mas também nos mostra que sempre podemos evoluir e mudar. Por meio do passado traumático de Lou, conseguimos entender porque a personagem trilhou o caminho que a trouxe até esse presente sem perspectivas. Por meio da situação atual de Will, é possível refletir os motivos pelos quais ele toma suas decisões. Até mesmo ao aprofundar as cenas em que Lou interage com a sua família (observação: ODEIO a família de Lou com todas as forças. De Katrina, a irmã aproveitadora, aos pais que a depreciam e não prezam por ela. O único que se salva é o avô.) a autora mostra nuances da protagonista que são muito importantes para compreendê-la e compreender também sua evolução ao lado de Will.

Como Eu Era Antes de Você foi o único livro em muito tempo que me fez passar 4h diárias lendo. Fazia anos que isso não acontecia e significa muito pra mim, vocês não têm ideia. ❤ Como comentei no review do filme, terminei a leitura no mesmo dia em que fui ao cinema, então as emoções foram tantas que eu chorava até ouvindo alguma música da trilha sonora. Essa leitura foi uma experiência inesquecível pra mim. Lou e Will estão marcados pra sempre no meu coração, assim como esse livro. O que posso dizer? Leiam! ❤

Título Original: Me Before You
Autor: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 320

Anúncios

39 comentários sobre “Resenha: Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

  1. Oiiii Priih, tudo bem??? E só eu aqui não consegui ler e ver esse filme 😛
    Ô tristeza heheh
    Minha irmã e tia foram ver o filme e choraram horrores. Imagine se elas tivessem lido o livro? Com certeza iriam chorar tanto quanto você 🙂 Eu sou do tipo que adoro essas histórias mais tristes. Quase morro de tristeza, mesmo assim, estou sempre buscando coisas assim. É gostar de sofrer né? kkkk
    Beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

  2. Priiiii
    fiquei tão feliz ao fim da resenha que voce gostou KKKKK eu me identifiquei muito com a Lou em certas coisas, em outras não (a Lou no filme tava lendo Marian Keyes ❤ )
    realmente essa história é tanta coisa!
    Eu fiquei muito triste com a familia da Lou, ela sempre teve que abrir mão, ela sempre foi muito boa, mas o Will ajudou ela a abrir a mente, abrir os olhos para as outras coisas (não acho que deveria ter Depois de Voce, com todo meu coraçõa, to te falando de verdade)
    Chorei que nem nenem no filme KKKK e no livro? A segunda vez eu passei mais de 4h lendo tambem KKKKKK foi de uma vez praticamente, mas ah….. :I muito amor!
    verdade hahahaha
    Um beijo!
    Pâm – http://www.interruptedreamer.com

  3. Oi Pri!!!
    Esse livro é incrível, lembro de todas as sensações que a leitura me passou.
    O livro é bem mais intenso que o filme, acho que para as pessoas assistirem o filme sem fazer tantas criticas sobre a situação do Will deveria ler o livro.
    Adorei a resenha!!

    Beijos,
    Juh
    Tem promoção lá no blog!!

  4. Oi, Priih! =) Quanto tempo! Estive sem internet por três meses, mas cá estou eu de volta!
    Bem, como você sabe, eu li esse livro, bem como assisti o filme e também li “Depois de você”. Li esse post da resenha sobre o livro, assim como também li o seu review sobre o filme. Concordo com cada palavrinha sua. O filme é ótimo, claro, mas me soou superficial em alguns pontos em que eu esperava profundidade. Eu esperava que a questão do suicídio assistido fosse mais debatida, que aparecessem cenas da Lou entrando em contato com outros tetras, até mesmo porque pra mostrar as diferenças de opiniões e comportamentos dos tetras.
    Sobre o Wil… Poxa, ele me deixou muito dividida. Ele era uma pessoa ativa antes do acidente e imagino que seja mesmo foda não poder mais mover sequer um dedo. Sem falar das dores e de todas as coisas pelos quais ele tinha que passar por conta da tetraplegia. Só que, como pessoa com deficiência, eu não posso concordar que a escolha de Will tenha sido algo positivo para a causa que eu luto e defendo. Não que eu seja a favor da vida a qualquer preço, mas não acho que ter uma deficiência, por mais limitante que seja como é o caso da tetraplegia, não é motivo pra desistir de viver. Ainda mais no caso de Will, que tinha meios de controlar suas crises, de ter um tratamento de manutenção da saúde e, principalmente, tinha pessoas ao seu lado, que o amavam e estavam dispostos a viverem ao seu lado. Eu digo tudo isso, mas ao mesmo tempo fico dividida, porque não sei se é correto dizer como o outro deve viver a sua vida ou “morrer a sua morte”. O que sei é o seguinte: o filme falha quando não mostra o debate sobre o assunto, com pessoas defendendo o suicídio assistido e outras indo contra, porque esses diálogos seriam fundamentais pra que o telespectador pudesse formar sua opinião. Quando o filme coloca apenas Will falando por si, por sua dor, e escolhendo o suicídio como a única solução pra sua vida, acaba sendo um desserviço pra causa da pessoa com deficiência. Todos os dias nós, pessoas com deficiência, tentamos mostrar que a vida vale a pena, que, mesmo com limitações, podemos realizar coisas grandes, valiosas e revolucionárias. Não posso simplesmente concordar com o Will que a tetraplegia seja o fim do mundo e um bom motivo pra morrer. Porque eu conheço tetras que, apesar de tudo, vivem e são atuantes na sociedade. E trabalham. E namoram. E são felizes. Assim como a autora também coloca no livro. É tudo questão de saber lidar com a nova condição e seguir adiante, sonhando novos sonhos e realizando coisas novas. A vida não será a mesma, nem o futuro será o que se queria antes, mas ainda será uma vida. E eu lamentei enormemente que o Will não tenha conseguido enxergar isso.

    Nossa, desabafei aqui, hein? Que comentário enorme! Hahahaha!
    Beijo, moça.

    Blog || Fan Page

  5. Oi, Priih

    Que bom que o fato do início ter sido um pouco devagar não comprometeu a leitura. Eu sou suspeita pra falar, amo esse livro e poderia ficar falando sobre cada aspecto da história! Hahahaha
    Fico muito feliz por você ter gostado!
    Já assisti ao filme três vezes, duas no cinema e uma online! Hahahaha

    Beijo
    – Tami
    http://www.meuepilogo.com

  6. oi
    que bom que gostou da leitura do livro, quero muito ler e ainda tenho esperança de conseguir ler ainda esse ano, legal que começou a gostar deles sem perceber é bom quando gostamos dos personagens, também não gosto de personagens tipo a irmã dela.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

  7. Olá, Priih.
    Eu amei esse livro. Como já tinha lido um livro da autora anteriormente eu já sabia que vinha coisa boa por ai. Diferente de você me apeguei a história e a Lou logo nas primeiras páginas. Odiei a irmã dela na mesma intensidade e só não chorei mais porque vi que aquele final ia ser inevitável.

    Blog Prefácio

  8. Oie Pri =)

    Tenho uma relação conflituosa com esse livro rs… tipo achei a história super bonita e tal, mas ao mesmo tempo é tão clichê que não consegui me emocionar tanto, como vejo as pessoas se emocionarem.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  9. Olá! Tudo bem?

    Como eu era antes de você também foi um livro especial para mim. Como você, também não conseguia me envolver fácil com as leituras e com esse livro a leitura simplesmente fluiu. Eu queria saber mais e mais sobre os personagens que quando acabei fiquei com aquela resseca literária, com saudades dos personagens.

    Beijo!

    apenasumaleitura.blogspot.com.br

  10. Oi Pri,

    Sou uma das poucas pessoas que não tem interesse em ler o livro. Não que eu ache que ele será ruim nem nada disso, é mais que eu sei que vou chorar, me emocionar demais, então prefiro não ler. Nem o filme eu tive vontade de ver, mas sei que deve ser uma obra linda, para ter tantas resenhas positivas.

    Bjs, @dnisin
    http://www.sejacult.com.br

  11. Oi Prihh, tudo bem?
    Pelo que você disse na sua resenha do filme, deu pra perceber um pouco das diferenças entre o livro e o filme, principalmente no que se refere aos personagens. Confesso que comecei a ler o livro, mas acabei deixando ele de lado, talvez pela demora com que as coisas vão acontecendo no início. Mas darei outra chance.
    Abraços,
    Amanda Almeida

  12. OI Priih, sua linda, tudo bem?
    Você me emocionou com sua resenha. Vi o filme recentemente e me encantei e chorei de soluçar no final. Se o filme é mais leve que o livro, imagine como eu ficarei quando o ler? Sabe, eu vi uma entrevista onde eles falavam que nos envolvemos tanto com o drama dele, que pensamos logo no início que ela tem a missão de salvá-lo, quando é justamente o contrário, é ele quem a salva da vida que ela estava levando. E você percebeu isso. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.

  13. Nossa estou vendo todo mundo fazendo resenha desse livro já estou louca pra ler..Correndo a comprar..Gostaria que o blog tivesse cadastrado na plataforma para bloggers na qual eu trabalho, achei muito interessante as resenhas e gostaria compartilhar com meus seguidores..É gratuita e vale muito a pena..Te espero la..Qualquer duvida só avisar..bjuss
    http://www.feedhi.com

  14. Olá, Priscila!
    Menina eu peguei esse livro pra lá e não queria para mais. Confesso que quando você disse no começo que não fez uma leitura fluida eu disse: socorro, ela não gostou! rs.

    A história é linda, né? E a maneira leve, despretensiosa como as coisas vão acontecendo é o que mais me chamou atenção, além do romance e da personalidade dos personagens.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com
    Instagram: @vidaeletras

  15. Oi Priih, tudo bem ???
    Como Eu Era Antes de Você é, ou foi, não sei, a febre do momento né ?! Todo mundo comentando sobre o filme, sobre o livro, sobre a autora, e gente, essa autora encontrou uma mina de ouro né ?! Mas tenho que confessar que mesmo com todo mundo comentando, com o filme por aí, com tudo isso, eu não consigo sentir interesse pela obra.
    Não vou dizer que nunca leria esse livro, mas hoje, não leria mesmo. Talvez seja todo o burburinho que ele causou, talvez seja a história que não me agrada muito, talvez seja essa capa com esse estilo que me deixa agoniada, rsrrsrs, mas o fato é que não tenho vontade de conhecer o livro. Talvez outra obra da Jojo, mas não essa …
    Apesar de tudo, fico aqui super boba com seus comentários, fiquei super feliz por saber que a obra realmente te marcou, te encantou e não poderia ter gostado mais de sua resenha. Priih, você tem um jeito de falar sobre os livros que me faz pensar, pelo menos pensar em dar uma chance, só por causa do que tu disse !!! Mas com esse livro não teve jeito, hahaha, nem mesmo você para salvar, rsrsrs.
    Mas aceito uma indicação de outra obra da Jojo que tu acha que vale a pena ler !!! 😉

    Beijinhos
    Hear the Bells

  16. Pingback: TAG: Olimpíadas 2016 | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s