Precisamos falar sobre a cultura do estupro.

Na última semana, uma menina de 16 anos foi estuprada por 33 homens no Rio de Janeiro. Vocês podem ler mais a respeito do fato em si aqui ou em qualquer outro site de notícias. Minha intenção, com esse post, não é falar sobre a vida da Beatriz, sobre as festas que ela frequentava, sobre com quem se relacionava. Nada disso importa. O que importa é que 33 homens sentiram-se no direito de estuprá-la. E nós precisamos falar sobre isso.

Sempre que um caso assim acontece, o que mais vejo são homens tentando “tirar o seu da reta”. Eles ficam ofendidos quando os generalizamos e argumentam com frases como “esses caras não são normais, são doentes” ou “tu tá errada em generalizar, eu jamais faria algo assim, meus amigos também não”. Pois uma pesquisa americana mostra que um terço dos estudantes estupraria se não houvesse punição. Então, vamos abrir os olhos: não se trata de doença, e mesmo especialistas já falaram sobre isso nos últimos dias. Não foram 33 homens doentes que se reuniram pra estuprar a Beatriz. Não foram mais outros doentes que compartilharam os vídeos e as fotos, debocharam dela e riram às custas de sua dor. Isso é crime. Isso é estupro punitivo. Isso é achar que ela mereceu. E sabe o que é pior? Esses homens encontram força pra esse tipo de ato todos os dias. Sabe como? Quando alguém diz “ah, mas não deveria usar roupas tão curtas”, ou ainda “também, tava bebendo até altas horas” ou “tem até filho já, aposto que dar não é novidade pra ela”, entre inúmeras barbaridades que ouvimos todos os dias. Estupro não é doença. É sintoma. Sintoma de uma sociedade machista, que subjuga a mulher de todas as formas possíveis.

A verdade é que nossa sociedade se choca quando uma notícia dessas surge ao mesmo tempo em que busca argumentos e explicações que possam culpabilizar a vítima ou justificar o que foi feito. Quando perguntam “tá, mas e o que ela tava fazendo na rua sozinha?” É SIM uma forma de jogar a culpa em cima da vítima ao mesmo tempo em que se legitima a ação do estuprador. A intenção pode não ser essa? Pode. Mas, querendo ou não, é isso que essa postura traz: ela reforça a cultura do estupro, ela legitima a atitude de quem acha que estupro punitivo é correto, ela joga a culpa em quem não tem culpa – a vítima.

Como mencionado pela Gisele Muniz no Facebook, até mesmo na hora de celebrar a prisão de estupradores a sociedade age de maneira machista: “na cadeia eles vão virar mulherzinhas”. Virar mulherzinha na cadeia = ser estuprado. Percebem o quão enraizado o machismo e a cultura do estupro estão em nossa sociedade, em nossos pensamentos, em nossos discursos?

Por isso, homens, não se sintam ofendidos quando as mulheres falam que todo homem é um possível estuprador. Afinal, de 33 homens, nenhum se salvou. De 33 homens, nenhum pensou duas vezes sobre a atrocidade que estavam cometendo. Na internet, diversos homens riram do sofrimento da Beatriz, outros tantos julgaram-na da pior maneira possível. Apesar de não ser minha postura pessoal, eu entendo quando as mulheres adotam o discurso de que todo homem é um possível estuprador, pois sei que elas estão buscando defender a todas nós. Nem todas temos a sorte de estar rodeadas por bons amigos, bons familiares, bons companheiros. Até porque a maioria dos estupros são praticados por pessoas próximas da vítima: o pai, o irmão, o tio, o namorado.

Não fiquem ofendidinhos, não tornem isso pessoal. Quer mostrar que você acha mesmo o machismo hediondo? Faça isso no dia a dia. Combata os amigos que fazem piadas escrotas, que têm atitudes abusivas, que reproduzem o machismo. Não seja conivente com vídeos e fotos vazadas, com discursos machistas e opressores. Faça a diferença entre os seus. Isso é muito mais útil do que tentar nos deslegitimar com “vocês feministas estão generalizando, nem todos os homens são assim, eu não sou assim”. Querido, você não merece estrelinha nem tapinha nas costas por achar estupro hediondo. Isso é o MÍNIMO que se espera de um ser humano.

Sejam humildes. Abram os olhos. Mudem. Melhorem.

Anúncios

30 comentários sobre “Precisamos falar sobre a cultura do estupro.

  1. A maioria dos posicionamentos e indignações sobre esse assunto na minha timeline vem dos meus conhecidos que têm um histórico de leitura e dos blogueiros e leitores por aí que conheci virtualmente. Do resto, nenhuma posição, nenhum textão, nenhuma indignação. É porque, livros, abrem a mente, e as pessoas ainda são machistas e rotuladoras. Ou seja, as pessoas são ignorantes e a cultura do estupro existe, sim. Essas pessoas reproduzem o que a gente está cansada de saber, e está começando a ficar enjoativo. Definitivamente, pra essa nova geração, deve-se implantar uma educação feminista, e para esse povo não sei se há conserto para uma sociedade toda a desconstruir.

  2. Pingback: Precisamos falar sobre a cultura do estupro. — Infinitas Vidas | Arwen Releituras

  3. Priiiih
    sinta-se abraçada!
    Hoje vi uma postagem no facebook sobre isso – percebi que um carinha postou no face e ele realmnte ficou triste por falarem isso dos homens
    bem, ok, ele não faz, mas existem muitos que o fazem, que acham graça nisso, que pensam que podem fazer isso
    Por mais que ela ande de roupa curta, por mais que ela tenha filho, nada, NADA justifica estuprar uma pessoa, seja homem ou mulher, a fim de “dar uma lição” pra ela ou ele. Isso é conversinha, isso é pura maldade
    esses canalhas tem que ver o sol nascer quadrado, não falo pelo estupro, mas quem sabe eles um dia entendem o mal que fizeram? Que fiquem lá e vejam a barbaridade que fizeram com a garota, que horror gente!!!
    ah, parece que tem uma lei tambem, que não pode mais abortar em caso de estupro… Imagina a cabeça dessa menina! Nãoconsigo nem imaginar Pri! Tão triste essa situação 😦
    Queria muito que o Brasil melhorasse, tem tudo pra ser bom… Menos as pessoas certas, que fazem ter as punições… Ontem ou anteontem tava passando na tv – nada a ver mas olha a punição – de uma mulher chamada Pamela (oi!) que tinha um amante, e mandou o amante matar o ex….. Resumindo: ela pegou prisao perpetua, o amante, 40 anos, e o cara que forneceu a arma, 30
    Agora, eu aposto que esses canalhas não vão ficar nem 1/3 do último período na cadeia… 😦 E as outras meninas que estão por aí? É muita maldade pra vida 😦

    e leia george r r martin sim! eu nao comecei a serie de tv, só a de livros.. .ate eu ver a da tv ja esqueci todos os detalhezinhos KKKK

    Um beijo!
    Pâm – http://www.interruptedreamer.com

  4. Eu tava editando meus favoritos do mês e iria colocar sua indicação de A Revolução dos Bichos, agora vou ter que indicar esse post também porque tá de parabéns! ❤

    Existe sim cultura do estupro, existe cultura do estupro e da pedofilia.Esses 33 homens não doentes, são seres humanos com desvio de caráter, e por isso alguns preferem usar ~doença~ para encobrir o ato nojento deles.

    Estupro é quando o namorado força uma namorada a ter sexo mesmo contra a vontade dela, estupro é quando alguém ouve piadinhas sem graça e fica quieto, estupradores podem ser qualquer um, e na maioria das vezes são homens que nem imaginamos.

    Estamos na luta! E ela não pode parar!

  5. Gostei do post Pri. Essa semana foi muito triste por conta deste caso horrível e animalesco e se não bastasse toda a crueldade pela qual essa adolescente foi submetida, ainda tem gente querendo culpar a vítima por isso ou por aquilo. Parece mentira, mas infelizmente é a nossa triste e cruel realidade. Não vou me estender muito, afinal você foi bem enfática em suas palavras, mas só peço que Deus cuide dessa jovem e dê forças para seus familiares. Beijo!

    http://www.newsnessa.com

  6. Oi Prih!
    Você escreveu tudo que eu penso!!!
    Eu fiquei indignada, chocada e triste com esse crime… E o pior é a reação das pessoas! O que acho mais incrível é que só vejo mulheres comentando. Gente, se um ser humano não se choca com esse tipo de coisa, o que mais podemos esperar?!

    Beijos,
    Sora – Meu Jardim de Livros

  7. Oi, Priih!
    Mulher, você não merece somente palmas, mas o tocantins inteiro. Amei seu texto e ele representa tudo que penso.
    As pessoas estão mais preocupadas em descobrir o “motivo” pelo qual ela foi estuprada e não somente aceitar que não existe motivo algum para isso acontecer.
    Beijos
    Balaio de Babados

  8. Olá, Priih.
    Concordo muito com sua postagem e suas palavras. Infelizmente vivemos num mundo em que até mesmo as mulheres pensam que são as culpadas por algo assim acontecer. O que vi de mulheres tentando justificar o ato com algum tipo de atitude da vitima não está escrito. E o pior disso tudo é que os agressores não serão punidos, vide vários exemplos que temos no nosso pais e que depois de cometerem atos bárbaros estão passeando livremente como se não tivesse acontecido nada.

    Blog Prefácio

  9. Priih, sua linda, é por isso que eu te amo e amo o blog.
    Amei a postagem e acho sim que a gente precisa falar sobre isso.
    É muito triste ver que as pessoas estão colocando a culpa na menina.
    Teve até autor que disse “mas ela gostava disso. Ela ia para festas. ia dar para vagabundo. A gente precisa ver o contexto. ”
    Tem que PORRA nenhuma.
    Estupro é estupro. Não interessa quem a mina era. Não interessa com quem ela andava. Não interessa se ela gostava de fazer sexo com 2 ou 10 caras. Não interessa.
    Se ela estava bêbada/dopada/dormindo é estupro sim. Se ela não consentiu no momento é estupro sim. Se ela consentiu, mas depois desistiu, é estupro sim.
    Os caras estão sempre querendo se defender, defender o coleguinha. Inventam desculpas para tudo.
    Para tudo.
    Se a mulher foi estuprada é porque tava pedindo. Devia estar com roupa curta. Ou então “tava se oferecendo” , ou então é lésbica e os caras precisam corrigir, ou então é feia e foi favor, ou então é “feminazi”, ou então, então, então… Tem sempre desculpa.
    Os caras adoram afirmar que são diferentes. “Eu não” eles dizem. Quando chega a hora de provar que ” eles não” , eles não fazem nada.
    E eu sempre digo: homem que está se desconstruindo, não fica ofendido. Fica querendo lutar, fica querendo desconstruir mais. Home que se ofende é porque está defendendo o amiguinho. Fiz até uma postagem sobre isso lá no blog também: http://profissao-escritor.blogspot.com.br/2016/05/nos-fomos-estupradas.html

    E no mais é isso aí Priih, a gente precisa desconstruir, mostrar que as coisas estão erradas e porquê. E sua postagem cumpriu muito bem esse papel. Parabéns e muito obrigada =D
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

  10. Oi Priih,
    Que texto… que texto… Parabéns é pouco.
    Estupro sempre foi um tema pouco discutido e realmente merece essa visibilidade.
    Hoje em dia, muitas pessoas tem medo da palavra feminismo por não entenderem o real significado, mas precisamos divulgar esse pensamento urgentemente.
    Palmas para você!
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

  11. Olá Priih,
    Ótimo texto, adorei os pontos destacados e concordo.
    Nesse caso eu só percebi que muitos precisam sentir mais empatia.
    Li cada coisa e cada julgamento de pessoas que eu não esperava. Só desejo que o psicológico da Beatriz tenha paz e se recupere.

    tenha uma ótima semana 😀
    Nana – Obsession Valley

  12. Oi, Priih.
    Esse é um tema bem delicado.
    Eu sou totalmente contra o estupro ou qualquer outra forma de violência contra qualquer ser vivo.
    Pra mim a questão nem é só em relação à mulher.
    O problema maior é a falta de se colocar no lugar do outro.
    Ninguém quer ser vítima de violência, mas na hora de violentar não se pensa nisso.
    É a triste realidade. E tem gente que ainda apoia situações assim.
    É simplesmente ridículo.
    Espero que as coisas mudem!!
    Abraços.
    http://diegomorais18.blogspot.com/

  13. Oi Pri…
    Acredito que depois desse seu desabafo acho que nem precisaria de algo para comentar, acontece que para infelizmente uma grande maioria ainda precisa ser muito, mas muito falado, porque existem algumas pessoas que não entenderam a gravidade.
    Fiquei tão triste ao ver comentários machistas de outras mulheres a respeito dessa jovem, fico imaginando o quão cega as pessoas podem ser.
    Ainda bem que existe pessoas como você, que usa a voz para gritar o mais alto que chegar.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

  14. Oie Pri =)

    Estou mal com essa história desde que as primeiras manchetes saíram. E sabe o que mais me dói é perceber que ao invés de irem atrás dos culpados estão responsabilizando a vitima. Eu fico mas gente!!! E parece que estou falando com as paredes. Pensei em escrever um texto para o blog também, porém a verdade é que acho que não conseguiria. Por que tipo é tanta coisa errada acontecendo nesse país que dá vontade de sumir.
    Espero de todo meu coração que essa menina encontre algum conforto em sua vida. Que Deus dê força para ela e sua família e que ela consiga superar da melhor forma possível tudo isso. Por que conhecendo o Brasil e suas leis, só podemos esperar que a justiça divina faça a sua parte com esses 30 monstros.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  15. Oi,
    Gostei muito da sua reflexão. Esse é um assunto sério, que deve ser falo em todos os dia de nossas vidas, e realmente essa cultura de “homem macho” tem que parar. Algumas pessoas nem percebem que estão ensinando seus filhos a serem machista, de tão natural que isso se tornou. Já escutei amigos que tem filhos homens (bebês) falando coisas do tipo “segurem suas filhas, pois quando meu filho crescer vai pegar todas” isso é ridículo e não pode mais ser aceito, é assim que tudo começa! Espero que não só esses 33 machos sejam punidos, assim como todos que fazem isso, e também deveriam ser punidas as pessoas que compartilham vídeos como o da garota!

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com/

  16. Eu estou bem chocada com as coisas que estão acontecendo nesses últimos dias, não que eu não soubesse que coisas assim acontecem o tempo todo, mas estou chocada com a reação de algumas pessoas. Muitas pessoas não tem noção nenhuma do que falam, assunto sério que vira piada e acaba se perdendo. O mundo está perdido, as pessoas estão perdidas.
    Achei seu texto muito bom e muito bem escrito, mas não podemos esquecer uma coisa, mesmo que não seja maioria dos casos, também existem as mulheres que estupram, existem mulheres que fazem piadinhas, existem mulheres que fazem com muitos homens o que os homens fazem com mulheres. Não acho que isso dá liberdade a nenhum homem a fazer nada, em todos os casos o ser humano está errado, a pessoa, não o sexo masculino e feminino. Espero não ser mal interpretada, mas acho que em um assunto tão importante, seria mais interessante dividir as pessoas entre as boas e as ruins, não entre os sexos. E infelizmente existe pessoas ruins demais nesse mundo.
    Esse é um assunto completamente delicado, muitas pessoas focado na vida pessoal da vítima para justificar um abuso de tamanho irreparável, meu medo hoje é que a mídia criada em torno desse caso não ajude outras vítimas, a pessoa já passa por um trauma enorme e não vai querer ter sua vida exposta como nesse caso, isso pode ser assustador. Acho que todos nós, pessoas boas, e a mídia principalmente, deveríamos dar um suporte as vítimas que são estupradas todos os dias e não tem coragem de fazer nada por medo.

    • Oi, Claris!
      Obrigada pelo comentário, flor!
      Mas, dada a importância do debate, tenho que me posicionar a respeito da sua comparação “também existem as mulheres que estupram, existem mulheres que fazem piadinhas, existem mulheres que fazem com muitos homens o que os homens fazem com mulheres”.
      Mulheres machistas existem. Porém, isso é resultado de uma criação machista, entende? Vivemos em um mundo que nos diz pra competir, nos diz que “temos que nos valorizar”, nos diz um monte de porcaria. É triste ver mulheres sendo machistas. 😦 Mas elas ainda não atingiram esse discernimento, sabe? São fruto de uma sociedade e de uma criação machista.
      Além disso, estatisticamente, os homens estupram muito mais. Isso é nítido. Alguns links que falam sobre isso:
      http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,brasil-tem-um-estupro-a-cada-4-minutos,1591457
      http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/05/28/a-sociedade-naturaliza-a-cultura-do-estupro.htm
      A violência contra a mulher está enraizada em diversos setores da nossa sociedade. Quando julgamos a roupa, ou o horário que ela saiu de casa, ou qualquer fator externo, estamos tirando a culpa do verdadeiro culpado: o estuprador.
      Espero ter me feito entender. Estou sempre disposta ao debate. 😉

  17. Oi, Priih! Tudo bem? Bom, isso é um tema bem complexo… Sim, estupro é crime e vem de uma série de atitudes machistas que estão cada vez mais enraizadas em nossa sociedade. Mas tipo, não curto muito essa generalização de que todo homem é um possível estuprador. Não é bem assim… E tem o fato, que você mesma comentou, que também me incomoda: o pagar na mesma moeda. Se os caras estupraram, devem ser punidos e presos. Não acho que seja necessário também estuprarem a todos, pois assim só estão incentivando ainda mais o estupro. É complicado, muito complicado… Mas adorei o texto e sua reflexão! 🙂

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    • Oi Tony, tudo bem?
      Claro que sabemos que não é todo homem que vai estuprar. A questão é que, como mulheres, temos todo o direito de temer, entende? Pois não sabemos quem é o “cara legal” e quem é o “estuprador”, pois qualquer homem pode estuprar. Na balada, o que mais tem são “caras normais” que abusam de meninas. Em relacionamentos, muitos namorados/maridos/companheiros forçam o sexo com suas parceiras. Por tantos exemplos diários de violência contra a mulher, temos todo o direito de desconfiar, de temer, de gritar.
      Espero que eu tenha conseguido me fazer entender e estou sempre aberta ao debate. 😀

  18. Oi Prihh, tudo bem?
    Isso é tão sério, e infeliz\mente são em momentos como esses que percebemos o quanto essa cultura de fato não é apenas imaginação e sim algo que está enraizado. Fiquei chocada com algumas notícias, como aquela do Alexandre Frota em que ele confessa um estupro e as pessoas na platéia aplaudem.
    Enfim, espero que os culpados sejam punidos e que as leis sejam ainda mais duras, e que com tantos casos monstruosos isso se torne cada vez mais um tópico de discussão.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    http://blog.amanda-almeida.com.br/

  19. Muito bom seu texto, muito necessário! Porque não importa que todos os jornais e noticiários estejam falando – e como umas pessoas dizem ‘já está chato’ – é preciso falar mesmo. Falar, falar, falar! Falar até atingir o máximo de pessoas possível. E é impressionante e deprimente ver que muita gente concorda com essa justificativa ridícula de: “mas o short dela era curtinho, ela provocou demais e ele é homem”. Lamentável! Estupro é violência e pra mim nada justifica um ato violento. Absolutamente nada.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    http://www.blogvidaeletras.blogspot.com

  20. Olá 🙂
    Olha, seu texto arrasou. Queria aplaudir de pé. Esse finalzinho resumiu pelo menos metade dos mimimis que tenho ouvido por aí. Sabe, talvez o mais surpreendente nem tenha sido o estupro em si, mas os comentários que repercutiram sobre isso. Me fizeram ver que os babacas não tão longe, são do meu próprio círculo social mesmo. Enfim, parabéns por abrir o debate aqui, discussão sobre isso nunca é demais.
    Abraços pupurinados,
    Elisa~
    http://thefatunicorn.blogspot.com.br/

  21. Até que enfim um texto com argumentos, com opinião, com o dedo apontado na cara da sociedade e mostrando tudo o que ainda está errado nela e que muitas vezes, por cansaço, por comodismo ou por cegueira não percebemos ou lutamos contra.
    Sei que estou um pouco atrasada para essa postagem Priih, mas não poderia deixar de vir aqui e ler seu texto, participar da discussão e principalmente, te parabenizar por trazer um texto muito bem escrito, que não apenas dá voltas e repete o que todos já ouvimos, mas que mostra a verdade e levanta a sua voz.
    Quando esse caso horrível veio a tona eu vi chover postagens e textos sobre o assunto. Porém posso contar os textos que realmente traziam algo, traziam um parecer, uma opinião, algo que realmente valesse ser divulgado. Não entrei no meio do fogo pois estava recém voltando de viagem e ainda tinha toda aquela sensação do “onde estou” e “o que está acontecendo”, e enquanto notícia atrás de notícia saia eu pensava: como é possível o ser humano, a sociedade ser tão má e cruel ?
    Nós não temos a menor empatia ao próximo, perdemos nossa moral, nossa ética. E é como você disse, o machismo está tão impregnado em nossos pulmões que mesmo quando tentamos fugir, nos soltar, as vezes acabamos caindo em suas armadilhas.
    Tive a oportunidade de observar toda essa história de longe, e por isso vi todo o tipo de reação e comentários. Mas tudo o que me vinha na cabeça era o pensamento do quanto ainda estamos longe de ser realmente bons. Me lembrei muito da música da Lady Gaga, Till it Happens to You, e percebi o quanto as pessoas julgam, mas só saberiam o quanto isso é horrível quando realmente acontecesse com eles.
    Pensava em tudo o que vemos e passamos e me entristecia. E hoje a notícia esfriou e pouco se fala sobre o assunto, até que algo horrível aconteça novamente e soframos todos juntos de novo e de novo.
    O que precisamos é educar, fazer crescer homens e mulheres que percam todo esse machismo, que aprendam a respeitar, aprendam que a vítima é vítima e ponto, aprendam que não somos os donos do mundo e nunca seremos.
    Bem … nem sei onde mais posso ir com esse comentário … Mas gostaria de te parabenizar novamente pelo ótimo texto, e por trazer a verdade e sua opinião, ao invés de repetir algo já mastigado !!! ^^

    Beijinhos
    Hear the Bells

  22. Pingback: Infinitas Vidas Informa #13 | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s