Parceria e entrevista: Raphael Miguel!

Oi pessoal, como estão?

O ano começou muito bem, e eu trouxe mais uma novidade super bacana pra vocês: o autor Raphael Miguel agora é parceiro do Infinitas Vidas! \o/ Sua obra, O Livro do Destino, já vem fazendo sucesso na blogosfera. Confiram a sinopse:

o livro do destino raphael miguel

Sinopse: O que você faria se recebesse um artefato capaz de alterar o destino das pessoas ao seu redor, interferir no futuro e destruir realidades? O que faria se um instrumento de tamanho poder caísse em suas mãos? Praticaria o bem ou o mal? Utilizaria para sanar as desgraças do Mundo ou para alcançar objetivos egoístas? Tentaria salvar àqueles ao seu lado, ou salvaria apenas a si próprio? Eric Dias é um rapaz de recém feitos dezessete anos. Pacato, vive uma vida tranquila, sem grandes preocupações. No entanto, um presente inusitado pode alterar para sempre seu destino e de todos ao seu redor. O que o rapaz fará com tal responsabilidade sobre seus jovens ombros?

Eu convidei o Raphael pra responder a uma rápida entrevista, pra que vocês o conheçam melhor. Vamos conferir? 😀

autor raphael miguel

1. Como e quando você decidiu ser escritor?

Bem, a decisão de se tornar escritor não foi premeditada. Digamos que, simplesmente, aconteceu. Sabe quando você sente que está fazendo o que realmente gosta? Foi bem isso. Desde quando era criança, gostava de roteirizar, criar histórias, enredos, personagens e mundos imaginários. Foi dessa vocação que a escrita se desenvolveu. Na adolescência, arrisquei algumas palavras e textos, mas nada muito sério ou que houvesse comprometimento. Acumulei certo material dessa época, mas acabei perdendo o “time”, sabe? Muito disso se perdeu com o tempo. Foi apenas depois da faculdade, com alguns anos de carreira, casado e pai que comecei a investir mais nessa veia de escritor. A ideia surgiu de uma vontade que eu tinha de registrar no papel algumas histórias vividas apenas no meu imaginário. Assim, em 2012, comecei a escrever e passei mais de dois anos desenvolvendo a trama de uma saga medieval chamada A Saga de Esplendor (ainda não publicada, mas disponível prévia gratuita no WOMOU). Em maio de 2015, com a Andross Editora, publiquei pela primeira vez um conto que se passa dentro do universo dessa saga, O Domador de Dragões foi publicado na antologia Além das Cruzadas. De lá para cá, não parei mais. Então, não houve uma decisão, houve uma vontade que se tornou um sonho e que, agora, vai se tornando uma realidade e meta de vida. Estou vivenciando com muita empolgação cada momento no mundo literário.
.
2. Quais autores foram as suas maiores inspirações no mundo literário?

Sempre que me perguntam isso, fico com medo de esquecer de alguém e cometer certa injustiça. Gosto desde clássicos até a modernidade e escrita contemporânea. Vou citar alguns autores que me ocorrem no momento: Júlio Verne (Viagem ao Centro da Terra) ; Victor Hugo (Os Miseráveis); William Shakespeare (Sonhos de uma noite de verão); J.R.R. Tolkien (O Senhor dos Anéis); George R.R. Martin (As Crônicas de Gelo e Fogo); Douglas Adams (O Guia do Mochileiro das Galáxias); Luis de Camões (Os Lusíadas); Gil Vicente (O Alto da Barca do Inferno); George Orwell (1984); Aluísio Azevedo (O Cortiço); Machado de Assis (Memórias Póstumas de Brás Cubas); Jô Soares (Assassinato na Academia Brasileira de Letras); Creio que esses não são os únicos, mas os mais importantes.

3. Como foi o processo de desenvolvimento de O Livro do Destino? Quais foram as partes mais bacanas e as mais difíceis ao longo desse processo?

O Livro do Destino foi escrito e desenvolvido em 3 meses, rapidinho. Na verdade, eu já tinha imaginado o argumento da trama há um bom tempo e só precisava parar para escrever e desenvolver o enredo. Porém, nada é tão fácil. Quando você começa a escrever, várias outras coisas surgem e interferem no processo da escrita. Quero dizer que muito do que surgiu no livro não estava no argumento original da história. Apesar de a espinha dorsal do enredo não ter sido mexida, muitas subtramas se revelaram, personagens e situações que surpreenderam até mesmo a mim. Agora, quando as pessoas dizem que O LIVRO DO DESTINO tem uma leitura fácil, a explicação para isso é bastante lógica: foi um livro gostoso de escrever, não tive muitas complicações ou enroscos. A escrita fluiu muito bem.

Quanto às partes mais bacanas, muitas poderia citar. O fato de O LIVRO DO DESTINO trazer diversos questionamentos sobre as possibilidades oferecidas pelo próprio encadernado foi algo com que brinquei durante todo o tempo. Eric (o protagonista) representa o garoto comum que não gostaria de ter uma responsabilidade tão grande nas mãos e isso é algo que fica evidente durante toda a trama, o interessante é que todas as situações forçam o leitor a se colocar no lugar do personagem, questionando-o ou até mesmo concordando com suas atitudes. Outra coisa particularmente divertida foi construir diversas possibilidades a partir da existência de outras realidades e dimensões. Eu (autor) acredito que vivemos em um multiverso e poder abordar esse tema foi muito prazeroso.

As partes mais difíceis? Para este enredo, tive muito cuidado para não deixar furos no curso da história. Perguntas sem respostas. O LIVRO DO DESTINO traz uma narrativa leve sem muitas descrições e sem muito floreamento e foi o que me deu medo de não conseguir amarrar tudo em um desenvolvimento fechado. Creio que consegui cumprir meu objetivo.

4. Você teria alguma dica para quem também deseja publicar seu próprio livro?

Poderia fazer até mesmo uma série de dicas. (Risos) Vou mandar 3:

A – A primeira dica que posso dar é: se tens um sonho, escreva-o. O mundo literário é feito de sonhos e esses sonhos se tornam histórias para serem compartilhadas. O livro que não surge de um sonho, não envolve paixão. Mesmo que seja um sucesso do mercado, será um trabalho sem alma, um livro vazio.

B – Antes de tudo, escreva para si mesmo. O escritor deve ser seu maior fã. Se você está começando a escrever pensando na opinião dos outros, o que irão achar de seu trabalho, está fazendo algo errado! Se você não escrever aquilo que gosta, se não olhar para seu trabalho sentindo orgulho, estará fracassando muito em breve.

C – Seja crítico quanto ao seu trabalho. Apesar de ter que amar aquilo que escreve, você deve ser capaz de enxergar aquilo que não está tão bom no final das contas e saber trabalhar com isso. As histórias quando terminadas tendem a ser cruas e devem ser revisadas quantas vezes forem necessárias, como um diamante a ser lapidado. Apesar de ser seu maior fã, deve ser seu maior crítico.

5. Fique à vontade para deixar um recado aos leitores do Infinitas Vidas!

Gostaria de agradecer imensamente a oportunidade de estar participando desta entrevista e muito feliz com o interesse em meu trabalho. Tenham a certeza de que pretendo ter a relação mais íntima possível com meus leitores e fiquem sempre à vontade para me contatar. Um forte abraço a todos e lembrem-se: nós é que traçamos o próprio destino.

Eu adorei as respostas do Raphael e achei as dicas dele incríveis! Até comentei com ele que também fui selecionada para a antologia Além das Cruzadas e pudemos bater um papo a respeito. 😀 O processo de produção de O Livro do Destino, com seus pontos positivos e negativos, também foi muito bacana!

Ao Raphael, meu muito obrigada pelo tempo dedicado à entrevista e pela confiança no Infinitas Vidas! 😉

E vocês, gostaram de conhecer um pouquinho mais sobre o autor e sua obra?
Beijos e até o próximo post! ❤

Anúncios

25 comentários sobre “Parceria e entrevista: Raphael Miguel!

  1. Não conhecia o autor mas já estou super curiosa para ler o livro, amo essas histórias que mexem com o destino e com o futuro ❤
    A entrevista ficou ótima, acho que todo mundo que cresceu criando suas histórias sonha em um dia publicá-las e verem se tornar um sucesso.
    Vou procurar o livro \o
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

  2. Hey! Parabéns pela parceria. Gostei da entrevista e principalmente das dicas para quem quer ser escritor. A frase “você deve ser seu maior fã, mas também seu maior crítico” é a mais pura verdade.

    Beijos,
    Kemmy – Duas Leitoras|Vem participar da resenha premiada e top comentarista de abril ♥

  3. Esse livro parece ser muito bom, a sinopse é bem interessante e me deixou bem curiosa pela leitura.
    Gostei muito das respostas do Raphael, adoro entrevistas com autores para conhecer mais os bastidores da criação de um livro, as inspirações e ele mandou muito bem nas respostas.
    Parabéns pela parceria, que seja de muito sucesso!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris

  4. Oi Priih, tudo bem ???
    Primeiramente eu tenho que te parabenizar por mais uma conquista !!! Fiquei muito feliz ao saber que agora o Infinitas Vidas possuí mais um autor parceiro. Desejo só coisas boas para essa parceria, que ela traga bons frutos tanto para ti quanto para o autor.
    E Priih, adorei a entrevista !!! Ainda não conhecia o autor e fiquei muito animada com as respostas dele e com a sinopse do livro, parece ser uma obra bem interessante.
    Gostei de ver o meu amado William Shakespeare sendo destacado dentre os autores que inspiraram o Raphael. Meus olhos brilharam e eu abri um sorriso. Fico muito feliz quando vejo outras pessoas que também gostam do autor !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

  5. Olá. Passando rapidamente para visitar o blog Infinitas Vidas e dizer que estou muito feliz com a repercussão da entrevista. Agradeço imensamente pela oportunidade. Obrigado Priscila e obrigado a todos que acompanharam. 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s