Resenha: Bela Gentileza – Diane Hoh

Oi pessoal, tudo bem?

Hoje trago pra vocês a resenha de um livro de suspense que eu li incontáveis vezes e que, vira e mexe, me pego com vontade de reler: Bela Gentileza, de Diane Hoh!

bela gentileza

Sinopse: No alto da colina, envolta em sombras e protegida pelo silêncio, está a Casa do Rouxinol, um pavilhão da Universidade de Salem. Para os estudantes, é a casa do pesadelo, pois foi ali que o terror começou. Johanna Dunn era muito paquerada na universidade. Até sofrer um terrível acidente. Agora aquele rosto lindo e perfeito está marcado e escondido por ataduras. No campus, olhares de espanto brotam até mesmo de seus melhores amigos. Ser bonita não deveria ser tudo… Ou será que é? Pelo menos uma pessoa acha que sim. Que agora Johanna é monstruosa demais para viver…

Em Bela Gentileza somos apresentados a Johanna Dunn, ou simplesmente Jo, e a seu grupo de amigos perfeitos: Nan, Kelly, Reed e Carl. Os cinco formavam um grupo inseparável na universidade e, graças à beleza incomparável de cada um deles, surgiam diversas propostas de trabalhos fotográficos. Para completar a “vida perfeita” de Jo, ela conhece Evan, um rapaz muito interessante e visivelmente interessado nela. Nada parecia estar errado. Contudo, o grupo é convidado para uma festa na Casa do Rouxinol, localizada em um pavilhão da universidade. Jo não se empolga muito com o convite, mas, por insistência dos amigos, acaba comparecendo. Lá, entretanto, ela sofre um terrível acidente: após a jaqueta de Reed pegar fogo, um tumulto se forma e, por descuido ou até mesmo por uma atitude intencional, Jo tropeça e se choca contra um enorme espelho, tendo seu rosto totalmente machucado. Ela é socorrida e o médico lhe garante que não aconteceu nada de muito grave, que ela apenas terá que usar ataduras por um tempo e que em breve tudo voltaria ao normal. Todavia, Jo não sente que tudo voltará ao normal: as pessoas passam a olhá-la de maneira desconfortável – incluindo seu grupo de amigos – e, o pior de tudo, parece haver alguém que não suporta a sua atual condição. Alguém parece achá-la horrenda demais e Jo começa a sofrer atentados (inicialmente “inofensivos”, como o recebimento de um chapéu preto com um véu, mas que foram evoluindo gradualmente para ameaças físicas). E nesse ponto da história o leitor já está vidrado e tenso, temendo pelo que pode acontecer à protagonista.

Bela Gentileza foi um dos thrillers que mais mexeram comigo até hoje. Apesar de ser muito jovem na época em que o li, lembro muito bem da aflição que a narrativa de Diane Hoh me causou. O clima de mistério em relação aos atentados contra Jo, a ambientação em uma enorme (e por vezes deserta) universidade e a não transparência dos personagens fazem com que o leitor fique se perguntando o tempo todo quem está por trás dos atos psicopáticos que envolvem o acidente de Jo. Durante toda a narrativa, Diane Hoh não nos dá pistas sobre a identidade do perseguidor de Johanna. O desenvolvimento dos personagens é muito superficial e qualquer pessoa pode se tornar suspeita, já que não sabemos quais poderiam ser suas motivações. Obviamente, o alvo da desconfiança dos amigos de Jo é Evan, o mais novo a entrar no grupo. Apesar disso, é muito difícil criar uma teoria que se sustente por muito tempo a respeito do criminoso.

Em geral, a superficialidade dos personagens é uma característica que me incomoda na maioria dos livros que leio. Em Bela Gentileza, porém, eu acredito que tenha sido um artifício necessário. O foco da narrativa se mantém em Jo, em seus medos e angústias – tanto em relação a si mesma e à sua aparência quanto em relação à pessoa que a quer ver morta. Essa escolha da autora faz com que o leitor sinta-se perdido em relação à personalidade e às motivações dos outros personagens (o que é eficaz para manter o suspense) e também sinta todo o medo e insegurança que Johanna sente. Ainda falando sobre a narrativa, Diane Hoh soube conduzir muito bem as cenas em que Jo se encontra em perigo real. Pra mim foi impossível não me sentir aflita quando a protagonista corria riscos e tentava escapar dos mesmos. É exatamente o tipo de aflição que eu procuro em thrillers, e Bela Gentileza é eletrizante!

Bela Gentileza é um livro antigo, lançado em 2000, mas do qual eu ainda gosto muito. O final é surpreendente e as motivações do criminoso são chocantes e trágicas. Diane Hoh leva o leitor a uma reflexão muito interessante sobre a importância que damos à beleza exterior e o quanto essa superficialidade pode marcar para sempre a vida de alguém, às vezes de maneira irreparável. Recomendo muito para todos que gostam de um bom suspense! 🙂

Título Original: Pretty Please
Série: Casa do Pesadelo
Autor: Diane Hoh
Editora: Rocco
Número de páginas: 136

Anúncios

28 comentários sobre “Resenha: Bela Gentileza – Diane Hoh

  1. Nossa, assim que entrei na faculdade (em 2010) a primeira amiga que fiz lá só falava de uma série que ela havia lido e amado. E não é que a tal série é essa aí, “Casa do Pesadelo”??? Na época eu fiquei muito curiosa, pois ela sempre falava muito bem dela. Mas não consegui achar o livro e acabei me esquecendo dele. Agora que li sua resenha, a vontade voltou com força total. Vou dar uma chegadinha no sebo que tem perto da facul e ver se consigo encontrar algum livro da série. Parece mesmo ser ótimo!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

  2. Oi Priih

    Talvez por esse livro ser um pouquinho antigo nunca vi nada sobre ele, o que é uma pena porque a história parece ser realmente interessante. Quando vi a capa lembrei dos livros que eu costumava pegar na biblioteca quando não conseguia me bancar ainda.
    Adoro livros com esse suspense e quem tem um final surpreendente.
    Se tiver a chance vou querer ler.

    Beijos

  3. Oi Priih,
    Olha que não conhecia esse livro e fiquei animada para ler.
    Imagino que a protagonista descobre seus verdadeiros amigos e deve ter uma boa mensagem!

    Na lista!

    bjs e tenha uma maravilhosa sexta
    Nana – Obsession Valley

  4. Oi, Flor! Tudo bom?
    Uau que reviravolta drástica na via da Jo, não é mesmo? Fiquei muito triste por ela, principalmente pelos amigos estarem tratando ela de maneira tão diferente. Pelo visto eles amam mesmo e veneram a boa aparência. Fiquei chocada com essas ameaças que ela vem recebendo, não esperava isso, apenas um pouco de solidariedade, sem pena, entende?
    Gosto muito desse clima de suspense e durante a leitura, ficamos tentando montar esse quebra cabeça, tentar descobrir que está por trás do acidente e dessas ameaças. Mesmo que você tenha lido nova, acho que essa história chocaria pessoas de qualquer idade, com certeza.
    Gostei MUITO da sua resenha [sempre gosto<3] e estou indo agora no meu Skoob e adicionando esse livro e assim que a oportunidade aparecer, estarei comprando ele. Obrigada por essa dica perfeita!

    Beijinhos

  5. Oi, Priih!
    Mas eita! Vi a capa do livro e já imaginei que fosse uma publicação mais antiga, pois tem a cara dos livros que eu lia quando era mais nova – não sei explicar, mas a arte das capas ERA diferente. Ainda assim, me vi completamente fisgada pela sinopse e pela resenha. Você tem um jeito excepcional de falar sobre os livros, que realmente me deixa extremamente curiosa. Revela o bastante para despertar o interesse, mas não o bastante para deixar escapar algum spoiler. Terminei a resenha pensando “PRECISO COMPRAR ESSE LIVRO AGORA!”, mas lembrei que ainda estou no meu “castigo”, já que determinei que não comprarei novos livros até terminar os que tenho, hehe – tirando as séries que já acompanho, porque não há quem resista. Só fiquei triste quando vi o número de páginas, pois parece ser realmente curtinho. Bom, mas ao que tudo indica a autora soube trabalhar bem no número de páginas disponível. Já vou marcar como “quero ler” no Skoob :3
    Beijos e ótima semana!

    http://confissoesdeumleitor.wordpress.com/

  6. Uau, Pri. Eu já li um livro da Diane, “A Voz No Espelho” e lembro que gostei bastante. Parabéns pela resenha! Fiquei querendo o livro… Gosto de livros que abalem minhas estruturas, apesar que às vezes eles abalam demais, acho que faz parte. 😀
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s