Resenha: O Amor Mora ao Lado – Debbie Macomber

Oi, pessoal! Como estão?

Apesar de ter tido uma semana totalmente exaustiva na faculdade, consegui concluir a leitura que comecei na semana passada e trago hoje a resenha pra vocês! O livro de hoje é O Amor Mora do Lado, da Debbie Macomber!

o amor mora ao lado

Sinopse: Lacey Lancaster sempre quis ser esposa e mãe. No entanto, depois de um divórcio bastante doloroso, ela decide que é hora de dar um tempo em seus sonhos e seguir sozinha mesmo. Mas não tão sozinha: sua gatinha abissínia, Cléo, torna-se sua companhia de todas as horas. Até é uma vida boa — um pouco aguada, é verdade — a de Lacey. A não ser por seu escandaloso vizinho, Jack Walker. Quando Jack não está discutindo, sempre em voz muito alta, com sua namorada — com quem insiste em morar junto — está perseguindo seu gato, chamado Cão, pelos corredores do prédio. E Cão está determinado a conseguir que a gatinha Cléo sucumba aos seus avanços felinos. Jack e Cão são realmente muito irritantes. Mas acontece que a primeira impressão nem sempre é a que fica…

Já começo dizendo: essa sinopse é bem enganosa. 😛 O livro começa nos apresentando a uma Lacey frustrada e irritada, que está desabafando com sua gata de estimação, Cléo, sobre o seu fracasso em pedir um aumento ao seu chefe. Durante o “diálogo”, Lacey ouve uma discussão de seu vizinho, Jack Walker, com sua aparente namorada. As brigas entre os dois são frequentes e em geral Lacey prefere não se manifestar a respeito, mas naquele dia ela acaba por bater na porta do vizinho e solicitar que falem mais baixo. Jack a atende com excessiva atenção, Sarah – a mulher com quem ele discutia – sai chorando e, para completar, Lacey se lembra que deixou a porta do apartamento aberta e que sua gata está no cio. Ao correr de volta para casa, é tarde demais: Cléo está acasalando com um gato, e não um gato qualquer: ele é Cão, o animal de estimação de Jack.

No início do livro os gatos têm um papel bem importante na história, pois esse encontro inesperado faz com que Cléo engravide e Lacey decida confrontar Jack, fazendo com que ele assuma sua responsabilidade nos gastos. O problema dessa proximidade é que Lacey percebe o interesse óbvio de Jack nela, o que a deixa tremendamente desconfortável, já que ele é comprometido e tem um relacionamento conturbado. Além disso, Lacey tem suas próprias feridas para curar: após ter sido traída pelo marido, Peter, ela se divorciou e mudou de cidade, começando a vida do zero e tendo apenas uma amiga, Jeanne, para ajudá-la. Desde a traição de Peter, Lacey se tornou uma pessoa insegura e cética no amor. E quando Jack demonstra estar atraído por ela, a protagonista faz o possível para afastá-lo, inclusive por acreditar que ele tem um relacionamento com Sarah. Posteriormente, Jack revela a verdade: Sarah na verdade é sua irmã, e o motivo pelo qual ele vive brigando e insistindo para que ela more com ele é porque ele odeia o atual namorado dela, com quem Sarah mora. Quando Lacey descobre a real ligação entre Jack e Sarah, ela compreende que ele não é o homem desprezível que ela imaginava que fosse, e que ele está genuinamente interessado nela. A partir daí, os dois começam a engatinhar uma relação, enquanto Lacey começa a se abrir para uma nova experiência amorosa.

O livro é divertido e tem uma narrativa bem leve. Leve até demais, eu diria, beirando o superficial. Talvez a intenção da autora fosse mesmo criar uma história rápida e simples, mas eu sempre fico um pouco incomodada com cenas que mudam drasticamente, ou com descrições precárias (ou inexistentes) ou, principalmente, com sentimentos que nascem e mudam de uma hora pra outra. Eu senti falta de uma maior descrição física dos personagens, e também achei desagradável quando estava lendo uma cena e, sem aviso, era transportada pra dias à frente (me sentia naquelas cenas de novela com a legenda “algumas semanas depois”, sabem?). Essas falhas de continuidade no enredo chamaram a minha atenção negativamente, principalmente quando aconteciam com momentos importantes para os personagens – como, por exemplo, quando finalmente Lacey decide confrontar o seu divórcio e lidar com a dor.

Apesar do pouco desenvolvimento dos personagens secundários, eu gostei de todos, de forma geral. Lacey não é uma protagonista irritante, pois todos os seus medos em relação a Jack são muito bem fundamentados por uma experiência ruim do passado. Ao longo da história podemos ver o seu amadurecimento como pessoa, ao cicatrizar suas feridas e reunir coragem para olhar para o futuro e dar uma nova chance à vida e ao amor. Infelizmente, ela é a única personagem com algum desenvolvimento. Entretanto, Jack e os outros personagens também são agradáveis. Ele é o típico personagem feito para agradar o leitor (comigo funcionou): atraente, paciente, romântico e sedutor, mas sem ser cafajeste; Jeanne é a amiga que se preocupa e que dá os conselhos difíceis que Lacey precisa ouvir; e Sarah, por fim, apesar de inicialmente aparentar má vontade para com Lacey, acaba se aproximando da protagonista ao viver uma situação muito semelhante.

No fim das contas, os gatos mal têm importância no decorrer da história e ficam em segundo plano. Cléo ainda ganha um pouco de atenção na hora do parto dos filhotes, mas Cão só é mencionado. O final do livro traz um conflito para o casal (pois, até então, o maior clímax da história foi protagonizado por Sarah), mas que é resolvido de forma totalmente previsível e melosa. Não gostei de como pareceu fácil para Lacey “superar tudo” e embarcar de forma tão profunda na proposta de Jack, mas ainda assim o final foi bonitinho, devo admitir.

Eu escolhi O Amor Mora ao Lado por desejar um romance leve, divertido e rápido de ser lido. Ele cumpriu muito bem essas expectativas, mesmo pecando nos aspectos que mencionei ao longo da resenha. Pode ser uma leitura bem agradável e satisfatória para quem gosta do estilo e, principalmente, para quem sabe que vai encontrar um enredo rápido e fluido, sem muitos desdobramentos ou reflexões mais profundas. 🙂

Título Original: Family Affair
Autor: Debbie Macomber
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 160

Anúncios

28 comentários sobre “Resenha: O Amor Mora ao Lado – Debbie Macomber

  1. Li poucas resenhas sobre o livro e todas elas falaram que ele realmente era levinho e não tinha muita profundidade, o que acabou fazendo com que ele não se tornasse uma leitura prioritária. De qualquer forma, “O Amor Mora ao Lado” parece ser um livro bem tranquilo e fofinho, não sei quando irei precisar de algum romance com essas características (provavelmente, depois de encarar algum livro do George R. R. Martin talvez, hehe), mas a dica está anotada! Bjs
    Jéssica – http://lereincrivel.blogspot.com.br/

  2. Oi Priih!

    Sua resenha está ótima.
    Eu, de cara, já notei que o livro seria leve e tudo mais. Concordo com você com a parte de sentir falta de intensidade e eu também odeio o fato dos personagens mudarem de posição e sentirem rápido demais. Acaba muito superficial.
    Mas acho que depois de uma leitura tensa, esse seria uma ótima pedida, né? A história é ótima.

    Beijocas
    http://www.estantedasfadas.com.br/

  3. Oi Prih, tudo bom??
    Eu não conhecia o livro, a sinopse me chamou atenção, mas depois de ler sua resenha fiquei um pouco descrente.. A história, inicialmente, parece bem legal e divertida, o problema é que a narrativa superficial é algo que também me incomoda :S pode ser que eu leia o livro e acabe não achando tão superficial quanto você, mas por ora prefiro não arriscar… rs!!!
    Parabéns pela resenha, adorei!
    Beijinhos,

    Thati;
    http://nemteconto.org

  4. Oie Pri =)

    Li esse livro faz um tempinho e acredito que justamente por não esperar nada dele, eu acabei curtinho bastante a leitura. Tudo bem que ele é super clichê, mas é bonitinho e ótimo para passar o tempo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  5. Se o livro fosse focado nos gatinhos eu ficaria com muita vontade de ler, haha! Mas como (infelizmente) não é assim, não sei se gostaria da leitura ou não, porque normalmente gosto daqueles livros que são mais profundos e sempre têm uma lição de vida para passar para nós. Mas pelo pouco número de páginas parece ser (como você mencionou) uma leitura leve, bem para quando terminamos de ler aqueles livros gigantes, haha.

    Beijos,
    http://www.a-book-devourer.blogspot.com

  6. Eu estava bem empolgada com esse livro até saber que ele era minusculo aí já imaginei que a história seria rasa como um pires e desanimei totalmente!! Além de todos os lugares que encontrava pra comprar o preço estar nas alturas!
    Confesso que num primeiro momento esse livro não me atraiu acho que em parte por conta da capa, mas tenho lido tantas resenhas positivas sobre ele que acabei me rendendo e já está na minha listinha!
    Beijos,

    Amanda
    Divã Literário
    Acompanhe o blog nas redes sociais:
    FACEBOOK|TWITTER|INSTAGRAM

  7. Oi Priih!
    Ah, eu li esse livro e achei ele bem morno mesmo.. é a leitura ideal para sair de uma ressaca literária, pra ler num domingão endomingado. Ótima resenha, na verdade, parando para pensar faz muito tempo que não leio um livro leve assim, tudo o que tenho lido tem desdobramentos e reflexões. Talvez eu deva reler O Amor Mora ao Lado para desanuviar a mente 🙂 PS: a diagramação do livro é maravilhosa, né?

    Beijos,
    Mariana Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

  8. Hey, Prih! ❤ Tudo bem?
    Eu nunca tinha lido nada à respeito do livro, e na verdade não conhecia. A capa de cara não me despertou atenção, mas já faz um tempo que tento parar com essa de julgar por fora do livro e tentar conhecer mais sua essência. Amo romances,como já citei em outro comentário e sou fã de livros leve com um toque de humor. Chick-Lits são ideais para mim. Porém, esse, sinceramente não me atraiu. Sua resenha ficou muito boa destacando tanto pontos negativos quantos positivos, e o que eu poderia achar interessante seria a aproximação de Sarah e Lacey. Mas mesmo isso acho que não pode ter sido tão desenvolvido. Não me cativou, e isso é bem difícil quando se trata de romances. Hahahaha xD
    Um beijo enorme!
    Paula, Poetisa & Literária

  9. Pingback: TAG: Princesas da Disney | Infinitas Vidas

  10. Pingback: TAG: Senhora! | Infinitas Vidas

  11. Nossa. Eu adorei sua resenha, sinceramente você escreve muito bem. Descreve os detalhes do livro de formar muito clara , e ainda por cima coloca sua opinião junto.
    Adorei, meus sincero parabéns! . Amei o blog continue com ele..
    bjus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s