Resenha: O Totem do Lobo – Jiang Rong

Oi, pessoal! Como estão?

Para o post dessa semana eu escolhi um livro bem singular, que eu li há bastante tempo: O Totem do Lobo, de Jiang Rong. Vamos conferir? 😀

o totem do lobo

Sinopse: Na década de 1960, em plena Revolução Cultural da China, o jovem estudante Chen Zhen parte para as estepes do Olonbulag, na Mongólia Interior. Sob a tutela do sábio Bilgee, Chen aprende muito mais do que pastorear ovelhas: ele descobre como superar as dificuldades da vida nômade e a sinergia milenar que une o povo aos lobos selvagens das planícies. Fascinado pela relação entre os homens e esses animais temidos e idolatrados, Chen compreende a rica relação espiritual que existe entre esses adversários e o que cada um pode aprender com o outro. No entanto, a paz da existência solitária de Chen é destruída quando membros da República Popular formam multidões nas cidades para levar modernização e produtividade aos campos, interrompendo o delicado equilíbrio entre os habitantes das estepes. Usando o lobo como metáfora, Jiang Rong constrói uma linda história, que é também uma dura crítica aos ideais da revolução, expondo a grave ferida aberta na cultura milenar que o estudante Chen aprendeu a amar e defender. Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos na China, O totem do lobo é um belo e comovente retrato de uma terra e uma cultura que não existem mais e, ao mesmo tempo, uma revelação fascinante da visão do país sobre si mesmo, sua história e seu povo.

O protagonista do livro é Chen, um jovem que vai para as estepes mongóis por conta da Revolução Chinesa que está ocorrendo em seu país. O responsável por ele nas planícies é Bilgee, um senhor muito sábio e paciente, que ensina ao jovem o funcionamento daquela sociedade mongol e do pastoreio de ovelhas, a função que Chen assume. Lentamente, Chen começa a se interessar cada vez mais pelos ensinamentos de seu mentor e passa a vivenciar as experiências proporcionadas pela vida nas estepes como, por exemplo, vigiar e proteger as ovelhas dos lobos da região, que costumam atacá-las com certa frequência.

Apesar de serem “inimigos”, os homens e os lobos vivem em harmonia: os lobos se alimentam de outros animais que também comem grama (o que é negativo pros pastores, que precisam da grama para suas ovelhas) e os homens só caçam os lobos quando estes estão em maior número e começam a atacar seus rebanhos. Bilgee passa esses ensinamentos a Chen, além de contar diversas histórias sobre as táticas de guerra dos lobos e como as alcateias funcionam em unidade. Eu me lembro de me sentir totalmente imersa na história enquanto lia sobre os lobos, enquanto Bilgee narrava os ataques deles aos animais, ou quando ele contava sobre as relações dos lobos entre eles mesmos. Ao aprender sobre esses animais tão envolventes, Chen fica obcecado por eles e acaba roubando um filhote de lobo para si.

Ao obter sucesso em sua empreitada, Chen começa a criar o filhote e a tentar domesticá-lo. No início, as coisas funcionam do jeito que ele esperava. Porém, conforme as pessoas descobrem o que ele fez e o filhote começa a crescer, as complicações surgem e Chen percebe que ele não poderia simplesmente ter tirado um animal selvagem de seu habitat natural e de seus iguais. O pequeno lobo sofre com o aprisionamento e a saúde do animal também fica prejudicada, o que obriga Chen a soltá-lo. Com isso, o jovem finalmente compreende o funcionamento da natureza e percebe que o universo funciona em equilíbrio e que não se pode interferir nesse equilíbrio.

O Totem do Lobo é uma leitura interessante e cheia de metáforas. É possível aprender muito durante a história, inclusive sobre a Revolução Chinesa e sobre a filosofia oriental. Não é uma leitura que vá agradar a todos os leitores, mas acredito que quem goste de histórias reflexivas e profundas possa se envolver bastante com Chen e com os lobos, aprendendo e evoluindo junto com eles. 🙂

Título Original: 狼图腾
Autor: Jiang Rong
Editora: Sextante
Número de páginas: 512

Anúncios

54 comentários sobre “Resenha: O Totem do Lobo – Jiang Rong

  1. Oi Prih, tudo bom? Nunca tinha ouvido falar do livro, confesso. E também são poucos os livros sobre a Revolução Chinesa que já li… Gosto bastante de livros com metáforas e reflexões… Acho que acabaria gostando desse também!!

    Beijo grande.

    Thati;
    http://nemteconto.org

    • Oi Thati! Tudo ótimo, e com você?
      Eu acho que não é um livro muito comum mesmo. Eu mesma nunca tinha ouvido falar dele quando ganhei de presente. Mas foi uma ótima surpresa. 😀 Espero que goste, caso decida ler!
      Beijão!

    • Oi, Joi!
      Ele não é um livro que todo mundo gostaria, eu acho. Exige mais atenção, então o leitor tem que estar na vibe certa pra encarar essa história. Mesmo assim, é uma leitura que vale a pena para quem gosta da temática. 😀
      Beijão!

    • Olá!
      Muito obrigada, fico super contente que tenha gostado da resenha! A história é realmente única e peculiar, me levou a uma ambientação que eu nunca tinha experimentado, e foi uma ótima experiência.
      Beijos!

  2. Como é que é o título original desse livro?! ahsoaihsoaishi

    Oi, Priih! Tudo bem?
    Que bom ler resenhas de livros “diferentes”! Achei interessante. Adoro lobos, e não li quase nada que se passa na Ásia. Vou colocar na minha lista para futuras leituras. 🙂

    Beijo e boa semana.
    Ah, quase esqueci! Não se sei tu já respondeu, mas se ainda não respondeu, fica a sugestão: “TAG: Minha Vida em Hogwarts” 🙂

    • Oi, Pâmela!
      Olha, só jogando no Google Translate e pedindo pra “moça do Google” falar viu :O hahahahaha!
      Fico feliz que tenha gostado da resenha, mesmo sendo sobre um livro peculiar! Espero que você goste da experiência tanto quanto eu quando decidir conhecer a história do jovem Chen! 😀
      E sobre a tag: muito obrigada pela indicação! Já anotei o nome para um post futuro. Adoro tags!
      Beijão!

  3. Infelizmente, não leio muitos livros que se passem na Ásia. Na biblioteca da minha faculdade tem uma seção, que se chama Literatura Russa, que tem livros que não se encaixam nas outras seções, inclusive livros asiáticos. Tem dois lá que parecem muito bons, mas nunca consigo pegá-lo…

    Gostei bastante deste livro da resenha, lembrou-me Caninos Brancos, que é também sobre a relação homem/lobo.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    • Oi, Nina!
      Eu percebi que tenho White Fang em inglês no Aldiko, um aplicativo que uso pra ler no celular.
      Procurei sobre o autor e seus livros no Google e fiquei interessada. 🙂
      Beijão!

  4. Oi, Priih! Tudo bem?
    No mínimo, posso dizer que essa história é bem diferente né? Por falar mais sobre a cultura oriental e a Revolução Chinesa, fiquei super curiosa, esses são temas que tive pouco contato e não recusaria uma leitura que os abordassem. A história do personagem principal, juntamente ao lobo e o “equilíbrio da natureza/universo” parece ser super interessante também! Não conhecia o livro, mas sua resenha me deixou bastante curiosa, definitivamente essa é uma leitura que eu gostaria de fazer. Bjs
    Jéssica – http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    • Oi Jéssica! Tudo ótimo, e você?
      Tem razão, não é uma história comum. Esse livro foi diferente da maioria dos que já li, e eu gostei muito. Pude “viver” em um ambiente que nunca tinha experimentado, e foi ótimo! Se você por acaso der uma chance a O Totem do Lobo, me conta depois o que achou hein? Vou adorar saber!
      Beijos!

    • Oi, Amanda!
      Claro, não é todo mundo que gosta desse tipo de leitura. Eu também não costumo fugir muito dos estilos habituais, mas de vez em quando acabo caindo em livros diferentes (e quase sempre acabo gostando da experiência). 🙂
      Beijos

    • Olá!
      Fico muito feliz por você considerar dar uma chance a esse livro! Eu o considero único e muito tocante! Adoraria saber sua opinião sobre ele também, caso você o leia!
      Beijão!

  5. Moça, eu adoro História, estórias reflexivas e profundas. Acho que eu gostaria de ler esse livro, sim.
    Parece ser leve, mas ao mesmo tempo profundo em suas páginas. Parece ser doce, mas há sabores mais fortes e desconcertantes em suas folhas. Deve ser um livro para quem não tem medo de se perder em pensamentos.
    Ótima resenha.

    Um grande abraço!

    Sacudindo Palavras

    • Oi, Erica!
      Seu comentário tirou as palavras da minha boca. Você o descreveu muito bem, e fico feliz em saber que você poderia gostar dessa leitura! Espero que tenha a oportunidade de conhecer essa história e que se encante com ela tanto quanto eu!
      Abração!

    • Oi, Lu!
      Fico super feliz em saber que você gostou da resenha e que se identificou com o livro!
      Espero que tenha a oportunidade de lê-lo! Com certeza é uma história tocante e única! 😀
      Beijão!

  6. Oie Pri =)

    Esse livro está na minha lista de desejados faz tempo, pois me apaixonei para sinopse dele.
    Fico feliz em saber que o livro aborda a cultura chinesa de forma profunda. Espero poder ler ele em breve!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    • Oi, Milena!
      Eu também gosto de dar uma variada nas leituras, e livros reflexivos e profundos muito me interessam. É bom pra acalmar um pouco do ritmo frenético das leituras mais leves. 🙂
      Beijos

  7. Oi Pri, tudo bem?

    Nunca li nada da literatura chinesa, mas fiquei curiosa a respeito dessa obra. A narrativa deve ser bem intensa mesmo, e ao abordar essa relação dos homens com os lobos o autor deve criar ótimas metáforas e reflexões.

    Beijos,

    Pah – Livros & Fuxicos

    • Oi, Paola! Tudo ótimo, e você?
      Exatamente, existem diversas reflexões importantes durante a leitura. E o melhor: com uma narrativa relativamente simples e fluida. É um ótimo livro!
      Beijos

    • Oi, Amanda! Tudo bem sim, e com você?
      Quando ganhei o livro, também não sabia se faria o meu estilo. Dei uma chance e me vi totalmente envolvida pelo ambiente e pela trama. Cheguei ao final bastante emocionada. Se procurar algo fora do comum para ler, eu recomendo!
      Beijos

    • Oi, Camylla!
      Eu te entendo, também olho “meio estranho” pra livros que fogem muito do meu padrão. Mas, na maioria das vezes, quando resolvo dar uma chance a eles eu acabo surpreendida positivamente.
      Beijos

  8. Oi, Prih!
    Confesso que a princípio a premissa não me despertou muito interesse, mas seu ponto de vista me fez mudar de ideia. Primeiro que eu compraria somente por essa capa (que divina!!), segundo, você realmente me convenceu ❤

    Beijoo

    • Oi, Sofia!
      Poxa, muito obrigada! Fiquei super lisonjeada com seu comentário ❤
      Espero que, caso você decida dar uma chance ao Totem, que ele surpreenda e emocione você tanto quanto fez comigo! E essa capa é mesmo maravilhosa, parece papiro envelhecido ou algo do tipo! *-*
      Beijão!

    • Oi, Ká!
      Obrigada, fico super feliz que tenha gostado! Apesar de reflexivo e profundo, o livro não tem uma narrativa densa e arrastada. Eu era bem mais jovem quando o li e ainda assim adorei a ambientação e me senti parte daquele mundo e daquele drama do Chen com o seu filhote. Se você der uma chance ao Totem, me conta depois o que achou, hein? Gostaria muito de saber! 😀
      Beijão!

    • Oi, Amanda!
      Eu também gosto desse tipo de livro com temáticas históricas, mesmo que às vezes eles possam parecer mais difíceis de serem compreendidos. Foi minha primeira experiência literária com a cultura oriental e já deu pra notar a diferença de postura com relação ao ocidente.
      Beijos!

  9. Olá! O totem do lobo é meu livro favorito de todos os tempos, a história realmente me tocou, faz você pensar sobre todo tipo de cultura maravilhosa que já perdemos e nem ao menos sabíamos que um dia havia existido. Resolvi fazer uma pesquisa pra saber oque as pessoas achavam desse livro (já que nunca conheci alguém que o conhecesse), e essa pesquisa me trouxe aqui 🙂
    Bela resenha(a melhor que achei by the way), bem escrita e propõe aquilo que o livro tem pra “ensinar”. Vale a pena ressaltar também que o romance foi inspirado nas próprias experiências do autor. Abraços!

    • Oi, Pedro!
      Fiquei muito contente com o seu comentário, fico lisonjeada com o elogio! Muito obrigada!
      Acho super bacana sair da zona de conforto de vez em quando e conhecer histórias e culturas que não são habituais. O Totem do Lobo é um excelente livro pra ambos os aspectos, ao meu ver. Ainda mais sabendo que é inspirado nas experiências do autor, isso torna a história ainda mais rica!
      Abração e volte sempre! 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s