Resenha: Em Chamas – Suzanne Collins

Oi, pessoal! Como estão nesse pós-Carnaval? 🙂

Estava ansiosa para dar continuidade às minhas resenhas sobre a trilogia Jogos Vorazes, da Suzanne Collins, então hoje trago a vocês a minha opinião sobre o segundo volume da série: Em Chamas! Esse é o meu livro favorito da trilogia e também o mais surpreendente.

Imagem

Sinopse: Depois de ganhar os Jogos Vorazes, competição entre jovens transmitida ao vivo para todos os distritos de Panem, Katniss agora terá que enfrentar a represália da Capital e decidir que caminho tomar quando descobre que suas atitudes nos jogos incitaram rebeliões em alguns distritos. Dessa vez, além de lutar por sua própria vida, terá que proteger seus amigos e familiares e, talvez, todo o povo de Panem.

Depois dos acontecimentos de Jogos Vorazes, os “amantes desafortunados” Katniss e Peeta se tornaram os queridinhos da Capital. Entretanto, o clima entre os dois se tornou desconfortável e tenso após a descoberta de Peeta sobre os sentimentos de Katniss, que nunca esteve apaixonada e apenas atuou para as câmeras com o intuito de mantê-los vivos. Porém, não foi só o relacionamento deles que sofreu mudanças: Katniss e Gale também estão mais afastados do que antes. Agora, ele trabalha como minerador e passa grande parte do dia exercendo sua função, então ela só pode vê-lo nos fins de semana. Com isso, a solidão da personagem se torna ainda mais evidente.

Aliás, desde o primeiro capítulo Suzanne Collins mostra o isolamento de Katniss. Ela nos narra como foram os últimos meses e como tem sido a vida na Vila dos Vitoriosos, agora que ela venceu os Jogos Vorazes e é sustentada pela Capital. Essa solidão e esse sentimento de “não pertencimento” são bastante coerentes, considerando que ela passou por experiências terríveis, que a assombram todas as noites, nos seus pesadelos. Durante o livro, Katniss apresenta diversos sintomas de estresse pós-traumático, e isso é uma das coisas que eu mais admiro na história: os personagens e suas reações são totalmente reais. Ninguém sai ileso de uma experiência como a dos Jogos Vorazes. E a autora nos mostra isso sem piedade, ela destrói o psicológico de seus personagens porque é a coisa natural a se fazer.

Com a Capital de olho em todos os passos de Katniss e Peeta, eles precisam continuar a atuação como se fossem um casal feliz e apaixonado. Porém, as coisas se complicam quando rebeliões começam a acontecer em toda a Panem, de início pequenas, mas cada vez mais violentas e significativas. Por conta delas, Katniss recebe a visita do próprio Presidente Snow, que a ameaça claramente: ela deve convencer não somente o país de que sua atitude na arena foi por amor, mas principalmente a ele. E é na Turnê da Vitória que ela acaba tendo essa única chance. Aliás, uma das únicas coisas de que não gostei muuuito no início do livro foi justamente a Turnê, realizada sempre pelo campeão dos Jogos, que visita todos os distritos de Panem e também a Capital. Achei o ritmo um pouco acelerado demais (o que funcionou perfeitamente no filme, mas achei desagradável de ler), mas nada que tenha me incomodado muito. Foi só um pequeno desagrado mesmo. Infelizmente, Katniss não consegue convencer Snow.

A consequência dos atos de Katniss na 74ª edição dos Jogos Vorazes é severa: na edição seguinte, os escolhidos são sorteados dentre os antigos vencedores. Para ela, isso tem apenas um significado: retornar ao seu maior pesadelo, mas dessa vez não somente em sonhos. Peeta, obviamente, se voluntaria para acompanhá-la. O maior objetivo de Katniss passa a ser proteger Peeta e salvá-lo dessa vez, ao contrário da edição anterior, em que ela foi a protegida. Devo ressaltar que o capítulo em que são reveladas as regras da Colheita é um dos mais surpreendentes. A cena da reação de Katniss depois de perceber que inevitavelmente voltará aos Jogos é incrível, a personagem entra em desespero e só consegue fugir, até encontrar um lugar onde possa chorar e gritar. Acho pouco provável um leitor que não se revolte junto com ela, pois os traumas e as cicatrizes ainda são muito recentes e, num piscar de olhos, ela é jogada novamente no mesmo inferno. 

Falando um pouco dos Jogos: essa edição é a de número 75ª, ou seja, a do Massacre Quaternário. É sempre uma edição especial que acontece a cada 25 anos, com uma arena mais elaborada, com algum tipo de surpresa que não ocorre nos outros Jogos, etc. Eu não vou contar nada sobre a arena em si pra não estragar a surpresa de quem ainda não leu, mas devo dizer que ela é fantástica! Todos os capítulos passados nela foram angustiantes e cheios de ação, além da criatividade por trás do seu mecanismo.

Os personagens que aparecem em Em Chamas são incríveis e todos têm um papel muito importante em um momento ou outro. Destaque para Finnick Odair, o galã da Capital e uma das maiores surpresas da série em termos de caráter e profundidade psicológica; Plutarch Heavensbee, o novo Idealizador dos Jogos que substituiu Seneca Crane, que tem um papel fundamental em tudo que acontece na Arena e fora dela; e Johanna Mason, a vitoriosa do Distrito 7 cheia de personalidade e com a língua afiada, cujas ações no final do livro vão levar a acontecimentos muito marcantes para Katniss e Peeta no livro seguinte.

Agora o momento fangirl, se me permitem: o romance de Katniss e Peeta no livro Em Chamas é a coisa mais amor de toda a trilogia! ♥ Ele finalmente se desenvolve de forma natural, já que agora a preocupação de Katniss com Peeta é real, e ela está disposta a dar a sua vida para salvá-lo. Existem duas cenas que, para mim, são definitivas na comprovação dos sentimentos que Katniss passou a sentir (sem sequer perceber): quando Peeta sofre um acidente na arena e é salvo por Finnick, o desespero de Katniss é visível e ela entra em pânico frente à possibilidade de sua morte; e quando, na beira da praia, os dois compartilham um diálogo muito bonito sobre a escolha correta de quem deve ser salvo, considerando a crença de Peeta de que Katniss tem pessoas com as quais se importar e para quem voltar, enquanto ninguém vai sentir a falta dele por muito tempo, já que não precisam dele . A resposta dela é melhor do que eu jamais poderia imaginar, vinda de alguém como a Katniss: “Eu. Eu preciso de você”. E é nesse momento em que essa que vos escreve surta, ri e se emociona de tanta felicidade por essa protagonista cabeça-dura finalmente corresponder aos sentimentos de Peeta.

Não posso terminar essa resenha sem mencionar a bomba o final do livro. Ele me deixou totalmente chocada e sem palavras, é realmente muito surpreendente. Aliás, para quem vai começar Em Chamas ou até mesmo Jogos Vorazes, eu aconselharia que adquirissem (ou baixassemA Esperança para ler em seguida. A curiosidade – e a necessidade de continuar a leitura – serão grandes, acreditem.

Enfim, pessoal. Espero ter conseguido dar a vocês um panorama geral sobre Em Chamas. É difícil falar sobre um livro que eu amo e que é um dos meus favoritos, já que eu acabo me empolgando com tantas coisas positivas a respeito. Acredito que todos que leram Jogos Vorazes vão se apaixonar ainda mais pela trilogia ao ler o segundo volume, pois nesse livro está o auge da criatividade autora e do ritmo alucinante da história. Infelizmente, não posso dizer nada parecido sobre A Esperança, mas isso é assunto para outro post. =P

Série: Trilogia Jogos Vorazes
Editora: Rocco
Número de páginas: 416

Anúncios

33 comentários sobre “Resenha: Em Chamas – Suzanne Collins

  1. Meu favorito da série também! E se me permitem o desvairo, foi o filme do ano em 2013! Os elevadores nunca mais me pareceram os mesmos depois de Johanna Mason, kkkkkkkkk

    • Oi, Amanda!
      SIIIM! Nossa, eu nunca esperaria aquele desfecho, sério. Impressionante como uma única frase, tão curta, pode causar tanto impacto, né?!
      Compartilho da sua opinião, os personagens ficam ainda melhores, inclusive os novos!
      Beijos

  2. Não é fácil mesmo resenhar um livro que gostamos muito, eu fico sempre com medo de exagerar, é tanta emoção. Falando da série eu conheço a trama só pelo filme, não li nenhum livro, mas pretendo ler ainda, até mesmo por ser fã de distopias e esta ser uma das mais elogiadas.
    Bjos!!
    Cida
    http://www.moonlightbooks.net/

    • Oi, Cida!
      Eu senti a mesma coisa, tava morrendo de medo de exagerar hahaha
      Mas achei muito difícil separar a emoção na hora de escrever sobre algo que mexeu muito com os sentimentos, nossa… =P
      Os filmes são muito bons e bem adaptados! Se está curiosa a respeito, acho que a trilogia será uma ótima experiência e não vai te decepcionar!
      Beijão!

    • Oi, Camylla!
      Nossa, muito bem observado. A própria sinopse do livro já revela uma das maiores bombas da história!
      Muito obrigada pelo comentário, volte sempre! =D
      Beijos!

    • Oi, Ana!
      Jura? Poxa, que pena. Mas o lado bom de haver tantos e tantos livros é que sempre podemos encontrar algo que se encaixe melhor nas nossas necessidades, né? =D Isso é uma das coisas que mais me encanta nesse universo!
      Obrigada pelo comentário!
      Beijos

  3. Olá!

    Sua resenha ficou excelente… muitos bem escrita, explicadinha, muita empolgação nas suas palavras (HAHAHAHAH adoro!!!), enfim. Eu gostei bastante desse livro, embora Jogos Vorazes ser o meu favorito. Sei lá, achei o início de Em Chamas meio enrolado… algo não me agradou o bastante. Mas de fato, nos jogos e o desfecho, foi incrível! Um gancho maravilhoso para o último livro. É numa narrativa empolgante… não tem como não amar!

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br

    • Oi, Francielle!
      Poxa, fico muito feliz em saber que você gostou da resenha! Foi bem difícil separar totalmente a emoção na hora de escrever, mas eu dei o meu melhor pra que ela ficasse compreensível hahahaha! Obrigada mesmo. :3
      Eu também achei o começo do livro um pouco decepcionante/lento… mas quando as coisas realmente começam a acontecer, se torna impossível parar! =D
      Beijos

  4. Oie =)

    A série foi me conquistar mesmo nesse livro rs… Em Chamas me surpreendeu bastante já que eu não tinha me animado muito com Jogos Vorazes. Estou ansiosa para ler A Esperança, mas quero deixar para começar a leitura mais próximo da estréia do filme ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    • Oi, Ane!
      Eu saí do filme de Jogos Vorazes empolgadíssima, então poucos dias depois comprei os 3 livros. Apesar de ter adorado o primeiro, Em Chamas foi o meu favorito disparado ♥
      Ansiosíssima pra estreia de A Esperança – Parte 1! Em breve farei uma resenha sobre o livro, mas avisarei se tiver spoilers. =)
      Beijão!

  5. Oi Pri!
    Li a Trilogia antes dos filmes estrearem e é realmente incrível.
    Infelizmente, sou TeamGale e não sou nem um pouco fã do Peeta. Acho ele meio bobo, imaturo e bem chatinho.
    Gosto bastante de toda a série e nesse livro a perspectiva é bem eletrizante e etc. A forma como a Katniss é retratada e sem duvidas, o momento em que ela descobre que vai voltar para a arena, é incrível. Bem, bem complicado.
    Enfim, adorei sua resenha! Apesar de hoje em dia achar que o final foi como deveria ser, ainda me surpreendeu um pouco como a Collins terminou com essa história… Espero que se você ainda não leu, tenha gostado de A esperança 🙂

    Beijos,
    Ká Andrade
    http://teens-books.blogspot.com.br/

    • Oi, Ká!
      Eu tive a experiência de ler Em Chamas e A Esperança antes dos filmes. Com Jogos Vorazes isso infelizmente não aconteceu.
      Fico super feliz que tenha gostado da resenha, muito obrigada! Concordo com você sobre o final, acho que o desfecho foi da forma mais coerente possível… o problema, pra mim, foi a forma como foi desenvolvido o livro. 😦 Mas discorrerei mais sobre isso numa resenha sobre A Esperança que em breve postarei. n_n
      Beijão!

  6. Vou ter que discordar de você da Parte romance Katniss e Peeta…
    Na minha opinião Katniss não ama ninguém além da mãe dela e Peeta é cego por não enxergar isso e fica atrás dela que nem um cachorrinho sem dono… amor próprio dele é zero hahuhauhauaha
    Dos 3 livros esse foi o que eu menos gostei… A esperança é meu preferido *O*
    Beijinhos
    http://www.interacaoliteraria.com/

    • Oi, Paula!
      Sabe que por algum tempo eu pensei como você? E voltei a pensar quando li A Esperança, pois achei ela totalmente egoísta. Porém, no Em Chamas, realmente achei a personagem altruísta com Peeta e com sentimentos “carnais” e fortes, coisa que ela nunca sentiu antes. Katniss é complicada hahaha!
      Agora eu que discordo de você: A Esperança é o que menos gosto. >.< Talvez você não vá gostar da resenha que postarei em breve, mas vou adorar ler sua opinião a respeito. 😀
      Beijos, beijos

    • Oi, Rayanna!
      Muito obrigada pelo comentário, fico muito contente em saber que você gostou da resenha! *-*
      Os filmes são muito bem adaptados, até agora foram feitos poucos cortes em relação aos livros. Quem sabe mais pra frente não bate uma curiosidade maior, né?! 😀
      Beijão!

  7. Oi Prih tudo bem?
    Amei sua resenha, mas tenho que admitir que ainda não li a trilogia, apenas assisti os filmes.
    Já leu Divergente?Acredito que se não leu, deveria ler. Muitos dizem que é uma cópia de Jogos Vorazes, mas como não li Jogos Vorazes, não tenho opinião formada….rsrsrsrsrs
    Mas Divergente também se trata de uma distopia, acredito que possa gostar.
    Beijos

    http://www.coffeewithbook.wordpress.com

    • Oi, Pri! Tudo ótimo, e com você?
      Fico super feliz que tenha gostado da resenha! Se está gostando dos filmes, acho bem provável que vá curtir bastante os livros! 😀
      Eu estou super curiosa por Divergente! *-* Mas acho que vou esperar o filme sair, assim como fiz com Jogos Vorazes. Se for amor instantâneo, eu coloco ele na frente na minha fila de leituras hahaha!
      Beijão

  8. Em Chamas é para mim o melhor livro da trilogia, como você disse o auge da criatividade da autora. Esperança foi um pouco decepcionante. Achei o livro meio parado e por mais que tenha acontecido coisas bem tristes, nada foi tão empolgante quanto o segundo livro da série.

    beijos

    • Oi, Caline!
      Concordo totalmente com você. A Esperança foi coerente sobre as coisas que aconteceram, mas não foi empolgante e nem emocionante. Nem as mortes conseguiram me abalar! Fiquei super decepcionada hahaha!
      Beijos e obrigada pelo comentário!

    • Oi, Gabi!
      Nossa, eu também odeio spoilers. Me esforço muito pra não cometer esse erro e, se cometer, gostaria muito que os leitores puxassem minha orelha. 😛 Acho que deve vir um aviso no início do post avisando que existem spoilers durante o texto OU um aviso antes da frase em questão.
      Obrigada mesmo, fico super feliz que tenha gostado do texto!
      Beijos

    • Oi, Carla!
      Espero que eu não tenha revelado nada que pudesse estragar a sua surpresa hahaha!
      Fico muito contente por saber que a minha resenha instigou mais a sua curiosidade, e espero que você possa ler os livros em breve! 😀
      Beijos e obrigada pelo comentário!

  9. Pingback: TAG: Olimpíadas 2016 | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s