Resenha: Jogos Vorazes – Suzanne Collins

Olá, pessoal!

Trago hoje a resenha de um dos meus livros favoritos: Jogos Vorazes de Suzanne Collins.

Imagem

Sinopse: A história se passa em uma nação chamada Panem, fundada após o fim da América do Norte. Formada por 12 distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital, sede do governo. Uma das formas com que demonstra seu poder sobre o resto do carente país é com os ‘Jogos Vorazes’, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de 12 a 18 anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte. Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido Distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos ‘Jogos Vorazes’?

Eu conheci Jogos Vorazes há algum tempo atrás, conversando numa comunidade do Orkut (é, faz tempo). Fiquei super curiosa pela história, achei bem interessante, mas por algum motivo acabei não baixando o livro (até porque detesto ler em pdf no computador). Em 2012, com a adaptação cinematográfica, a empolgação voltou e fui correndo ao cinema. O resultado foi paixão instantânea! A história era muito mais incrível do que eu imaginava e comprei os livros na primeira oportunidade, algumas semanas depois.

Eu adoro distopias. Acho incrível a forma como esses livros abordam temas muito pertinentes da nossa sociedade, levando à reflexão. Jogos Vorazes é um livro infanto-juvenil e, como toda obra voltada a essa faixa etária, tem alguns momentos menos profundos. Porém, grande parte da minha admiração pelo livro é justamente por ser infanto-juvenil! Achei incrível uma história tão complexa e com um tema tão importante ser destinada a um público mais jovem, pois é uma forma maravilhosa de fazer com que comecem a refletir a respeito de temas fortes como política e opressão.

Agora, falando um pouco sobre a protagonista: Katniss é uma personagem muito forte. Com a morte do pai da garota, sua mãe se tornou ausente e deprimida, negligenciando as necessidades das filhas. Com isso, a jovem assume a responsabilidade de cuidar da casa e do sustento da família, saindo para caçar com o seu melhor amigo, Gale. Nesse primeiro volume fica muito clara a mágoa de Katniss pela omissão da mãe e o amor verdadeiro pela irmã mais nova, Prim, e por Gale. Esse amor pela irmã faz com que Katniss se voluntarie em seu lugar nos Jogos Vorazes e, a partir de então, uma transformação profunda será enfrentada pela heroína da história. É muito interessante observar a presença de uma protagonista feminina que não tenha o papel de sexo frágil e que não tenha o romance como objetivo de vida. Crescer no ambiente hostil no qual Katniss cresceu fez dela uma pessoa objetiva e bastante “fria” sob alguns aspectos, mas isso se torna compreensível quando colocamos na balança todas as responsabilidades que ela teve que assumir prematuramente.

O meu personagem favorito, sem dúvidas, é Peeta. ♥ Ele é a antítese de Katniss: gentil, doce e sem tendências violentas. Ele utiliza a palavra e a sua capacidade nata de lidar com ela como artifício, fazendo uma revelação muito importante e que muda todo o rumo da história na televisão, em uma entrevista feita com os tributos antes de entrarem na arena. Peeta parece aceitar o fato de sua morte iminente, e sua maior preocupação é não ser mudado pela Capital. No fundo, o que ele mais deseja é poder ser ele mesmo e morrer dessa forma, autêntico, sem ser transformado em apenas um peão dos Jogos.

Jogos Vorazes foi um livro que eu devorei, ficava lendo madrugadas a fio. Cada capítulo terminado me instigava a começar o próximo, pois eu precisava saber o que iria acontecer (ou melhor, como iria acontecer, considerando que já sabia o desfecho graças ao filme). Narrado em primeira pessoa, ele nos permite vivenciar junto com Katniss o medo e as escolhas difíceis que ela tem que fazer ao longo de sua participação nos Jogos. As descrições são suficientes para nos dar um panorama geral muito convincente a respeito do cenário, mas não chegam a ser cansativas. O ritmo da história é intenso e eu não me senti entediada em momento algum.

Eu recomendo Jogos Vorazes a todos, de verdade. Àqueles que buscam sua primeira distopia, àqueles que buscam por um enredo diferente, àqueles que buscam por um livro sem romances melosos ou simplesmente àqueles que procuram por uma ótima história: invistam em Jogos Vorazes! Tenho certeza de que não irão se arrepender e muito provavelmente ficarão tão apaixonados quanto eu fiquei. 🙂

Série: Trilogia Jogos Vorazes
Editora: Rocco
Número de páginas: 397

Anúncios

24 comentários sobre “Resenha: Jogos Vorazes – Suzanne Collins

  1. Olá!

    Muito obrigada pela sua visita lá no blog, fico muito feliz de saber que gostou do meu cantinho. ❤ Adorei a tua resenha, aliás. Jogos Vorazes é uma das minhas trilogias preferidas e assim como você gosto bastante de ler distopias. Acho que o mais bacana na escrita da Suzanne Collins ao ser voltada para um público mais jovem é que ela não poupa o leitor e muito menos os personagens. É uma leitura verdadeiramente intensa.

    Beijo,
    Naty – Just Books.

    • Oi, Natália!
      Imagina, de nada! Eu que agradeço por ter vindo aqui me visitar! ❤
      Fico feliz que tenha gostado da resenha! Assim como você, tenho Jogos Vorazes como uma das minhas trilogias favoritas. Estava ansiosa pra começar a escrever sobre!
      Concordo totalmente! O final de "A Esperança" é a prova de como a Suzanne Collins realmente não poupa ninguém, nem os personagens, nem os leitores.
      Volte sempre, será muito bem-vinda! 😀
      Beijos

    • Oi Amanda!
      Muito obrigada pela visita e pelo comentário, viu?
      Tem razão, acho impossível alguém não gostar do Peeta. Ele é um personagem tão pacífico e, ao mesmo tempo, com convicções tão fortes… ai, ai… ♥
      Beijão, volte sempre!

  2. Oi Prii,

    Quando li Jogos Vorazes pela primeira vez confesso que não gostei tanto com achei que ia gostar. Acontece que as expectativas estavam muito alta. Mas não nego que seja uma distopia maravilhosa. Amo a Katniss. Personagem feminina fortissima. E o segundo livro então, maravilhoso. Meu preferido de todos os tempos.

    Abraços!!!

    • Oi Jeferson, tudo bem?
      Pois é, isso já aconteceu algumas vezes comigo também (como em Cidade dos Ossos, por exemplo). No caso de Jogos Vorazes, eu tinha a curiosidade, mas sem nenhuma pesquisa mais a fundo. O filme me conquistou totalmente e então partir para os livros foi só mais um passo! ❤
      Concordo plenamente, "Em Chamas" é o meu favorito disparado de toda a trilogia! Ainda gostaria muito de escrever a respeito. 😀
      Muito obrigada pela visita, fique à vontade para voltar sempre que desejar!
      Abração!

    • Olá!
      De nada, o prazer foi meu. Fiquei muito contente que tenha gostado do meu espacinho! ❤
      Ter uma personagem feminina determinada foi uma das coisas que me atraiu para Jogos Vorazes! *-*
      Beijos e obrigada pela visita! Volte sempre, será muito bem-vinda! 😀

    • Oi Paula!
      Jura? Eu adorei o primeiro livro, achei bem diferente de tudo que já tinha lido (acabei descobrindo Battle Royale posteriormente e gostaria muito de ler também). O meu favorito é “Em Chamas” e o mais fraco na minha opinião é “A Esperança”. >.<
      Muito obrigada pela visita e pelo comentário!
      Beijos

  3. Oie =)

    Confesso que não curti muiro Jogos Vorazes e que a série só me ganhou mesmo no segundo livro. Estou deixando para ler Esperança mais proximo ao lançamento da primeira parte do filme, embora já sabia o final rs…

    Ótima resenha!

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    • Olá, Ane!
      Muito obrigada pela visita! Fico feliz que tenha gostado da resenha! *-*
      O segundo livro definitivamente é o meu favorito. Acho que a história e os personagens se encontram em sua melhor fase, principalmente na carga dramática ♥
      Sobre o último… gosto dele, acho bem surpreendente, mas de longe é o mais “fraco” de todos pra mim. =(
      Espero te ver por aqui mais vezes, será muito bem-vinda!
      Beijos

  4. Oi, Priscilla!
    Ain, eu amo com todas as minhas forças essa trilogia ❤ Preciso aprender a não amá-la, mas okk.
    O Peeta é uma fofura, de longe meu personagem favorito.
    Jogos Vorazes é uma das minhas trilogias favoritas e conseguiu fazer com que eu gostasse cada vez mais de distópicos. ❤

    Beijo!

    • Oi, Sofia!
      Não deixe de amar não, é um amor tão bom hahaha ❤
      Eu já gostava de distopias antes, mas Jogos Vorazes foi a trilogia que despertou o meu ataque de fangirl que não era tão forte desde Harry Potter. :')
      E o Peeta é amor hahaha! ♥
      Beijão, volte sempre!

    • Oi Dyana!
      Que bom ver você por aqui novamente, fico super feliz com a sua visita! 😀
      Concordo plenamente com você: “Em Chamas” realmente é o melhor! E aquele final? Gente… Foi realmente o ponto alto da trilogia!
      Muito obrigada pelo elogio, que bom que gostou da resenha!
      Volte sempre, será muito bem-vinda!
      Beijos

    • Oi, Tainah!
      Nossa, fiquei muuuito feliz em saber que minha resenha aumentou/incentivou a sua curiosidade *-*
      Se joga nos livros, acho que você vai adorar! No Submarino vira e mexe eles aparecem em promoção. 😀 Me conta o que achou quando ler!
      Beijão, volte sempre!

  5. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro….mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história…..acesse o link da livraria cultura e digite reverso…a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    • Oi, Juliano!
      Fico feliz que minha resenha tenha estimulado sua curiosidade pelo livro. 😀
      Procurei a sinopse do livro que você indicou, Reverso. Parece interessante, mas a sinopse não ajudou muito a revelar a real intenção do livro. 😦
      Obrigada pela visita, volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s