Resenha: Cidade dos Ossos – Cassandra Clare

Oi, gente!

Peço desculpas pelo atraso do post! 😦 Eu queria muito escrever sobre o livro escolhido para esta resenha, mas só terminei a leitura dele ontem, então optei por atrasar um dia a atualização do blog. Tenho vontade de falar a respeito deste livro há muito tempo: Cidade dos Ossos, o primeiro volume da série Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare!

Imagem

Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado… Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato – muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer… Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.

O livro começa com uma sequência de acontecimentos bastante acelerada: a protagonista, Clary Fray, se depara com os Caçadores de Sombras logo no primeiro capítulo. Pouco tempo depois, sua mãe, Jocelyn, é sequestrada, e Clary parte numa busca por informações que possam ajudá-la a resgatar a mãe, contando com a ajuda dos Caçadores de Sombras Jace, Isabelle e Alec, além de seu melhor amigo, Simon. A partir daí, Clary entra numa jornada de descobertas sobre o verdadeiro passado de sua mãe e sobre quem ela mesma realmente é. Nessa busca por informações, descobrimos que Jocelyn foi uma Caçadora de Sombras e é a responsável pelo desaparecimento de um item poderosíssimo: o Cálice Mortal, capaz de criar novos Caçadores de Sombras. Ela fez isso para evitar que Valentim, o vilão da trama, pusesse as mãos nesse artefato, pois suas intenções eram claramente destrutivas.

Algumas coisas me incomodaram bastante, principalmente na primeira metade do livro. O Mundo das Sombras é explicado a Clary principalmente por Jace e Hodge (o tutor do Instituto de Nova York, onde os três jovens Caçadores de Sombras moram). Entretanto, as informações são jogadas a ela de forma muito superficial. Cassandra Clare elaborou um mundo onde existem demônios, fadas, vampiros, lobisomens, entre outras criaturas, mas não se aprofunda em explorá-los. Ocorre um bombardeio de informações rasas sobre esses seres no começo do livro. Talvez isso se explique pelo fato de ser o primeiro volume de uma série e, portanto, ter um caráter mais explicativo. Mesmo assim, me incomodou.

Além disso, eu achei a Cidade dos Ossos totalmente mal explorada e desinteressante. Por dar nome ao primeiro livro, eu imaginava que a chegada a esse local seria grandiosa e que ela teria grande importância na trama. Bem, me desapontei. Clary precisou ir até lá numa tentativa de recuperar suas memórias, que eram apagadas pelo bruxo Magnus Bane a pedido de sua mãe, que fugira daquela vida de Caçadora de Sombras e de tudo que ela representava. Minha impressão final, depois de toda essa sequência, é de que a cidade não teve impacto algum.

Outro fator que me fez não gostar muito do livro até a metade dele é a falta de identificação com os personagens. Eu não gostei especialmente de nenhum deles e, pra mim, isso influencia bastante. Clary e Jace são personagens ativos e determinados, mas muito irritantes. Apesar de serem adolescentes (ou talvez justamente por isso), as brigas são totalmente infantis, típicas de uma criança que quer chamar a atenção da outra e, para isso, puxa seu cabelo ou pisa no seu pé. Eu não tinha paciência para a maior parte das cenas dos dois, pois os diálogos eram marcados pela ironia de Clary e pelo sarcasmo e presunção de Jace.

Entretanto… da metade pro final do livro, o enredo finalmente começou a se desenvolver e eu comecei a me empolgar muito com a leitura! Os sentimentos de Clary e Jace começaram a ser mostrados, Clary passou a descobrir e desenvolver melhor os seus poderes e, finalmente, pareceu encontrar a solução para salvar a mãe. Uma das reviravoltas mais importantes do livro acontece, com uma traição muito inesperada. E, para finalizar, eu finalmente passei a gostar verdadeiramente de um personagem: Luke, o melhor amigo de Jocelyn que, no início da história, “virou as costas” para Clary quando ela pediu ajuda para salvar a mãe. Ele é realmente incrível e carismático, além de narrar um dos melhores capítulos do livro! ♥

Outra coisa que vale a pena comentar é a aparição do grande vilão do livro, Valentim. Ele é mencionado durante toda a história, mas só se revela para o leitor nos capítulos finais. Valentim é o protagonista de uma das maiores revelações da trama, revelação esta que gera um final devastador, principalmente para Clary e Jace. Eu não consigo deixar de pensar em Sephiroth, o vilão de Final Fantasy VII, quando penso em Valentim, com sua expressão séria e impenetrável hahaha!

Um ponto bastante positivo sobre Cidade dos Ossos é que Cassandra Clare desenvolveu a história em terceira pessoa. Apesar do ponto de vista ser totalmente focado na protagonista, eu realmente fiquei contente com o fato de não ser a própria Clary a narradora, seria difícil lidar ainda mais com a sua imaturidade. Espero sinceramente que ela amadureça nos próximos volumes!

Cidade dos Ossos foi um livro que me causou múltiplas emoções: por diversas vezes pensei em desistir da leitura, por achá-la superficial e infantil demais (grande parte dessa impressão gerada pelos protagonistas). Contudo, o desenvolvimento gradual da trama, tornando-a mais profunda e menos óbvia, foi o que me motivou a terminar o livro e me fez chegar à conclusão de que gostei dele. O mundo criado por Cassandra Clare é muito rico e, apesar de contar com diversos seres vistos comumente em outras histórias e mitologias, ela os aborda de forma diferenciada. Para quem gosta de literatura infanto-juvenil e fantasia, eu recomendo Cidade dos Ossos. Se você tiver paciência pra vencer as partes introdutórias do livro (e a chatice das briguinhas entre Clary e Jace) e seguir com a leitura, você será recompensado! Estou animada para começar o próximo volume! 😀

Série: Os Instrumentos Mortais
Editora: Planeta
Número de páginas: 462

Anúncios

10 comentários sobre “Resenha: Cidade dos Ossos – Cassandra Clare

  1. concordo totalmente com a sua resenha. Só que eu li o livro e estava gostando, mas lá pela metade eu assisti o filme e me desanimei totalmente com a leitura. Também achei a Clary e o Jace personagens chatinhos mas diferente de você não gostei do formato em terceira pessoa, preferiria capítulos alternados entre os dois. Espero que os próximos livros eu goste mais.
    Adorei a resenha e já estou seguindo o blog ❤
    Beijooos

    http://leitoraemlondres.blogspot.com.br/

    • Oi, Claudia!
      Eu também assisti ao filme estando mais ou menos na metade do livro. Gente, como eu me decepcionei com aquele Jace hahaha! Eu não tinha pensado nisso, sobre a alternância da narração entre os dois, me parece uma alternativa bacana também! 😀 Também espero me empolgar mais com os próximos livros e que os personagens amadureçam!
      Muito obrigada por seguir o blog e por comentar, fico muito feliz por poder contar com a sua visita! Também estou te seguindo! ❤
      Beijão

  2. Oi Priscilla,

    É bom saber que não sou o único que teve algumas dificuldades com esse livro. Concordo em diversos pontos com você. Nesse primeiro volume a autora realmente não se aprofunda na mitologia dos Caçadores de Sombras e olha, segura a peruca porque isso ela só fará no terceiro livro, Cidade de Vidro.

    Também achei que os acontecimentos na Cidade dos Ossos foram muito mais explorados. Por dar título ao livro esperava bem mais. Mas felizmente a autora melhora nos próximos volumes, assim como os protagonistas. No geral tivemos impressões bem parecidas sobre o livro.

    Abraços!!!

    • Oi, Jeferson!
      Jura que ela só se aprofunda nesse aspecto no terceiro livro? Gente… estou lendo em e-book no computador, é um esforço tremendo hahaha! Mas acho que a curiosidade vai falar mais alto, principalmente por ter gostado do desfecho. 🙂 E fiquei super feliz com o seu comentário, pois tivemos opiniões parecidas e você notou melhora no enredo. Isso me deixou mais empolgada!
      É um prazer poder contar com a sua visita, você é muito bem-vindo para voltar sempre que quiser! 😀
      Abração!

  3. Oi Prih
    Engraçado eu amei esse livro,não posso negar. Mas tenho que admitir que enrolei muito para lê-lo (tive certos problemas para aceitar a capa…rsrsrsrsrs)
    Mas o que acabou me animando, foi que a maioria dos livros que leio, normalmente são bem cansativos, e só começam a se desenvolver lá pela centésima pagina, o que faz a leitura ser arrastada. Já neste livro Cassanda acaba nos introduzindo rapidamente, o que acabou me deixando mais curiosa por mais detalhes,da vida de cada personagem.
    Apesar de não gostar da Clary, a vida de Jace me intrigava. Bom quanto aos
    próximos livros espero que leia, eles vão acabar te trazendo mais respostas, as quais não são jogadas em Cidade dos Ossos.
    Bjos

    • Oi, Pri!
      Jura que você não gostou da capa? Eu achei tão bonita!
      Concordo com você, também acho cansativo quando o autor demora muitas páginas enrolando, sem dar ritmo à história. Só espero que a Cassandra se aprofunde em todo esse mundo que ela criou nos próximos livros!
      Pretendo ler os próximos livros sim, talvez só dê um tempinho até começar o próximo porque leio em e-book no computador. Estou empolgada para encontrar essas respostas, muito obrigada! 😀
      Beijão e volte sempre!

  4. Oi Prih!

    Eu sou apaixonada por essa série, viu. Depois de Harry Potter (que eu coloco num pedestal, não adianta), é minha série favorita. Eu fiquei tão eufórica lendo “Cidade dos Ossos” que achei que ia morrer, juro pra você. A cada livro meu coração ia se quebrando mais um pouquinho, principalmente quando se trata de Magnus e Alec (meu personagem favorito).

    Beijos!
    http://roendolivros.blogspot.com.br/

    • Oi, Nana!
      Poxa, que bom ler um comentário positivo sobre essa série, pra me motivar a continuar na leitura. Cidade dos Ossos me causou sentimentos tão ruins e tão bons que fiquei meio perdida sobre o que fazer em seguida após terminá-lo. >.<
      Beijos!

  5. Pingback: TAG: Senhora! | Infinitas Vidas

  6. Pingback: Primeiras impressões: Shadowhunters | Infinitas Vidas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s