Review: Frozen – Uma Aventura Congelante

Oi, pessoal!

Essa semana foi difícil de eu sentar tranquilamente pra escrever o post, mas o motivo foi excelente: eu passei no vestibular da UFRGS! Bixo 2014 – Publicidade e Propaganda! Então, devido a toda a euforia dos últimos dias, decidi escrever a minha primeira opinião sobre um ótimo filme que vi mais recentemente e que, portanto, seria melhor de escrever a respeito: review de Frozen – Uma Aventura Congelante! Já peço desculpas pelo texto um pouco longo, mas eu me empolguei escrevendo hahaha! Ah, e cuidado, pode haver algum spoiler no texto abaixo!

Imagem

Sinopse: A caçula Anna (Kristen Bell/Gabi Porto) adora sua irmã Elsa (Idina Menzel/Taryn Szpilman), mas um acidente envolvendo os poderes especiais da mais velha, durante a infância, fez com que os pais as mantivessem afastadas. Após a morte deles, as duas cresceram isoladas no castelo da família, até o dia em que Elsa deveria assumir o reinado de Arendell. Com o reencontro das duas, um novo acidente acontece e ela decide partir para sempre e se isolar do mundo, deixando todos para trás e provocando o congelamento do reino. É quando Anna decide se aventurar pelas montanhas de gelo para encontrar a irmã e acabar com o frio.

Bom, eu sou totalmente Disney fangirl, não posso negar. Então vou tentar ao máximo fazer essa resenha da maneira mais imparcial que eu conseguir. xD Como muitos de vocês devem ter percebido, Frozen definitivamente roubou a cena nas últimas semanas. O filme (que foi levemente baseado no livro A Rainha da Neve, de Hans Christian Andersen, também autor de A Pequena Sereia) tem sido bastante comentado, e eu confesso que estava ansiosa pra assistir, pois achava a arte linda e via vários gifs do filme no Tumblr.

Imagem

Bom, eu não me decepcionei. O filme tem diversas características clássicas de um filme da Disney: cenas musicais, princesas e a descoberta de um “amor verdadeiro” para Anna, a princesa mais jovem (amor este que será uma das grandes revelações do final, assumindo um papel que normalmente a Disney aborda de forma escancarada. Ponto pra Frozen!). Entretanto, o que eu mais gostei foi o fato de que a Disney (junto com a Pixar) realmente está modernizando as suas princesas. Assim como em Mulan, temos duas personagens determinadas, independentes e de personalidade forte, que não precisam de um homem para salvá-las. Elas são boas o suficiente para fazerem isso por si mesmas! Quando o filme chegou perto do final, em que Anna precisava de um ato de amor verdadeiro para evitar que fosse congelada (depois de ser acidentalmente acertada com gelo por sua irmã no coração), eu realmente fiquei temerosa de que o filme fosse optar pelo desfecho mais clichê de todos: o beijo de amor. Não vou contar o que aconteceu, mas fiquei bem mais aliviada por não ter sido essa a salvação de Anna, tornou o final um pouco menos previsível. Frozen retoma uma temática abordada no já citado Mulan e também em Valente: o amor pela família e o que somos capazes de fazer por quem amamos.

A trilha sonora é excelente! “Let it Go” e “Do You Want To Build a Snowman?” foram as minhas músicas favoritas (com menção honrosa a “For the First Time in Forever”). Além da trilha sonora, a arte do filme é fantástica. Os cenários são lindos e os personagens são encantadores. Apesar de eu ter gostado bem mais da Anna, tenho que admitir que a cena da transformação da Elsa é linda. É possível ver os olhos da personagem ganharem um novo brilho e ela se tornar alguém livre e dona do seu destino.

O humor do filme fica por conta de Kristoff, de Sven (o alce amigo do Kristoff) e, principalmente, do boneco de neve Olaf, que adora abraços quentinhos! Fazia tempo que um filme da Disney não me fazia rir tanto, e Olaf me arrancou diversas risadas! Ele é muito carismático, tenho certeza de que gostarão dele! 😀

Imagem

Deixando de lado o meu amor pela Disney, a minha conclusão geral é de que Frozen não é um filme inovador, tendo um tema que já foi abordado anteriormente. Entretanto, isso não é motivo para desmerecer o longa: ele é divertido, tem uma trilha sonora excelente, uma arte incrível e um enredo capaz de te prender, tendo um desfecho que consegue fugir de um clichê (tanto na abordagem do vilão quanto na maneira de vencer os obstáculos). É um filme lindíssimo que nos lembra da importância do amor, não só o romântico como o fraternal, e o incrível poder que ele tem. E, por mais repetida que possa parecer essa mensagem, é sempre bom lembrá-la! Recomendadíssimo!

Título original: Frozen
Ano de lançamento: 2014
Direção: Chris Buck e Jennifer Lee
Elenco: Kristen Bell, Idina Menzel, Jonathan Groff

Anúncios

12 comentários sobre “Review: Frozen – Uma Aventura Congelante

    • Oi Claudia! Tudo bem?
      Realmente, Frozen é um filme muito doce! Fiquei curiosa e vou procurar a sua resenha sobre ele. =D
      Fiquei super contente com a sua visita e por ter vindo até aqui retribuir o comentário! Obrigada mesmo! ♥
      Seja sempre bem-vinda!
      Beijos

  1. Oi Priscilla,

    Tudo bem querida? Olha, Frozen é realmente o filme mais comentado das últimas semanas. Está em todo lugar e fico com um gostinho de assistir. Animações são maravilhosas né? E mesmo não inovando as vezes eu as amo. Então pode ser que não assista esse no cinema, mas assim que sair eu dvd eu verei. Não se preocupa com o tamanho do post não. Os meus são imensos e ainda assim eu termino com a sensação de que ainda há algo para escrever.

    Abraços!!!

    • Oi, Jeferson!
      Eu sou apaixonada por animações. Como você mesmo disse, mesmo que algumas não sejam especialmente inovadoras, elas são encantadoras! Acho que você vai gostar muito de Frozen! =D
      O bom de posts longos é que a gente vê que realmente se empolgou, né? Hahaha! Vou visitar o seu blog! Seja sempre bem-vindo por aqui!
      Abração!

    • Oi, Dyana!
      Nossa, meus olhos ficaram cheios de lágrimas com a tragédia familiar das meninas! E as cenas que mostraram o crescimento afastado das duas eram de partir o coração! ç_ç
      Por outro lado, Frozen me fez gargalhar como há muito uma animação não fazia. Os personagens secundários são maravilhosos! ♥
      Fiquei muito feliz com a sua visita!
      Espero vê-la mais vezes por aqui, será super bem-vinda! =D
      Beijão.

    • Siiim, também achei muito fofo! Eu amei as músicas e os personagens secundários. Tem como não se apaixonar pelo Sven e pelo Olaf? hahaha *-*
      Beijão e muito obrigada pela visita!

  2. E aí Priih, tudo certo?

    Fazia tempo que eu queria ler o teu blog, e eu tinha quase certeza de que ia encontrar algo sobre o Frozen aqui, heheheheh

    Eu achei as músicas muito boas, mesmo no dublado. Isso é uma coisa em que a disney sempre manda muito bem.
    Porém eu achei o lipsync da versão brasileira, justamente na música da transformação da Elsa muito ruim. Ficou bem feio, apesar da música ser uma das melhores do filme.

    Fugindo um pouco do filme, mas nem tanto. Pra ti que gosta de desenho.
    Talvez tu tenha visto esse vídeo:

    Ele é do Weyne Unten, que foi supervisor de animação do Frozen.
    Acho que tu vai encontrar bastante coisa legal no blog dele http://animatingforfun.tumblr.com/

    Abração. E continua escrevendo 🙂

    • Oi, iL! Tudo ótimo, e contigo?

      Que surpresa boa a tua visita aqui no blog!
      Fica à vontade para voltar sempre que quiser. =D

      Pois então, não resisti a falar sobre Frozen hahaha! E isso (quase) nem tem a ver com o fato de eu ser Disney fangirl, viu? hahaha
      Mas então… eu assisti ao filme dublado e catei as músicas na versão original depois. Gostei muito da dublagem, principalmente no que diz respeito à voz da Anna. Já a dubladora da Elsa, apesar do timbre parecido com o da Idina, não me convenceu, achei bem esquisito. E a versão em português de Let it Go não é tão boa quanto a original, tu tem toda a razão. Sobre o lipsync, admito que não prestei muita atenção. 😦

      Não tinha visto o vídeo ainda, mas adorei hahaha!
      Vou dar uma olhada no blog dele sim, muito obrigada pela dica. A animação de Frozen ficou impecável e a arte é muito bonita!

      Obrigada de novo pela visita e seja sempre bem-vindo! 😀
      Beijão

  3. Oi Oi Pri 😀
    Eu cresci assistindo filmes da Disney, e achei tua review bem parecida com tudo o que eu penso.
    Mas tem um ponto que cabe ressaltar: Frozen é sim uma inovação. Se formos analisar as histórias pregressas da Disney, as protagonistas sempre precisavam de um homem para ser feliz. E pela primeira vez em um filme Disney o amor pela família vem antes do amor por um homem. Isso significa um marco e dá esperança de que em breve as crianças possam saber que também é possível sim ter um conto de fadas sem precisar de um príncipe, que o amor é o que importa, e que o amor pela família também pode salvar você de congelar 😀
    No mais, Frozen é incrível, uma fofura sem fim ❤

    Beijoux ;*
    @pirulitolimao | http://agarotadalivrariia.blogspot.com.br/

    • Oi, Paola!
      Fico feliz que tenha concordado com a resenha! ❤
      Claro, é uma inovação mesmo. Só acho que Mulan cumpriu esse papel antes, ao mostrar o amor da filha pelo pai e do sacrifício em nome desse amor. Ela é a minha favorita! *-*
      Claro, Frozen é demais e tem uma trilha sonora maravilhosa!
      Beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s